Meu Perfil
Um blog de esquerda sobre política, literatura, música e cultura em geral, com algum arquivo sobre futebol. Estamos na rede desde 28/10/2004.



Email:
idelberavelar arroba gmail ponto com

No Twitter No Facebook No Formspring No GoogleReader RSS/Assine o Feed do Blog

O autor
Curriculum Vitae
 Página pessoal em Tulane


Histórico
 setembro 2015
 dezembro 2014
 outubro 2014
 maio 2014
 abril 2014
 maio 2011
 março 2011
 fevereiro 2011
 janeiro 2011
 dezembro 2010
 novembro 2010
 outubro 2010
 setembro 2010
 agosto 2010
 agosto 2009
 julho 2009
 junho 2009
 maio 2009
 abril 2009
 março 2009
 fevereiro 2009
 janeiro 2009
 dezembro 2008
 novembro 2008
 outubro 2008
 setembro 2008
 agosto 2008
 julho 2008
 junho 2008
 maio 2008
 abril 2008
 março 2008
 fevereiro 2008
 janeiro 2008
 dezembro 2007
 novembro 2007
 outubro 2007
 setembro 2007
 agosto 2007
 julho 2007
 junho 2007
 maio 2007
 abril 2007
 março 2007
 fevereiro 2007
 janeiro 2007
 novembro 2006
 outubro 2006
 setembro 2006
 agosto 2006
 julho 2006
 junho 2006
 maio 2006
 abril 2006
 março 2006
 janeiro 2006
 dezembro 2005
 novembro 2005
 outubro 2005
 setembro 2005
 agosto 2005
 julho 2005
 junho 2005
 maio 2005
 abril 2005
 março 2005
 fevereiro 2005
 janeiro 2005
 dezembro 2004
 novembro 2004
 outubro 2004


Assuntos
 A eleição de Dilma
 A eleição de Obama
 Clube de leituras
 Direito e Justiça
 Fenomenologia da Fumaça
 Filosofia
 Futebol e redondezas
 Gênero
 Junho-2013
 Literatura
 Metablogagem
 Música
 New Orleans
 Palestina Ocupada
 Polí­tica
 Primeira Pessoa



Indispensáveis
 Agência Carta Maior
 Ágora com dazibao no meio
 Amálgama
 Amiano Marcelino
 Os amigos do Presidente Lula
 Animot
 Ao mirante, Nelson! (in memoriam)
 Ao mirante, Nelson! Reloaded
 Blog do Favre
 Blog do Planalto
 Blog do Rovai
 Blog do Sakamoto
 Blogueiras feministas
 Brasília, eu vi
 Cloaca News
 Consenso, só no paredão
 Cynthia Semíramis
 Desculpe a Nossa Falha
 Descurvo
 Diálogico
 Diário gauche
 ¡Drops da Fal!
 Futebol política e cachaça
 Guaciara
 Histórias brasileiras
 Impedimento
/  O Ingovernável
 Já matei por menos
 João Villaverde
 Uma Malla pelo mundo
 Marjorie Rodrigues
 Mary W
 Milton Ribeiro
 Mundo-Abrigo
 NaMaria News
 Na prática a teoria é outra
 Opera Mundi
 O palco e o mundo
 Palestina do espetáculo triunfante
 Pedro Alexandre Sanches
 O pensador selvagem
 Pensar enlouquece
 Politika etc.
 Quem o machismo matou hoje?
 Rafael Galvão
 Recordar repetir elaborar
 Rede Brasil Atual
 Rede Castor Photo
 Revista Fórum
 RS urgente
 Sergio Leo
 Sexismo na política
 Sociologia do Absurdo
 Sul 21
 Tiago Dória
 Tijolaço
 Todos os fogos o fogo
 Túlio Vianna
 Urbanamente
 Wikileaks: Natalia Viana



Visito também
 Abobrinhas psicodélicas
 Ademonista
 Alcinéa Cavalcante
 Além do jogo
 Alessandra Alves
 Alfarrábio
 Alguém testou
 Altino Machado
 Amante profissional
 Ambiente e Percepção
 Arlesophia
 Bala perdida
 Balípodo
 Biajoni!
 Bicho Preguiça
 Bidê Brasil
 Blah Blah Blah
 Blog do Alon
 Blog do Juarez
 Blog do Juca
 Blog do Miro
 Blog da Kika Castro
 Blog do Marcio Tavares
 Blog do Mello
 Blog dos Perrusi
 Blog do Protógenes
 Blog do Tsavkko, Angry Brazilian
 Blogafora
 blowg
 Borboletas nos olhos
 Boteco do Edu
 Botequim do Bruno
 Branco Leone
 Bratislava
 Brontossauros em meu jardim
 A bundacanalha
 Cabaret da Juju
 O caderno de Patrick
 Café velho
 Caldos de tipos
 Cão uivador
 Caquis caídos
 O carapuceiro
 Carla Rodrigues
 Carnet de notes
 Carreira solo
 Carta da Itália
 Casa da tolerância
 Casa de paragens
 Catarro Verde
 Catatau
 Cinema e outras artes
 Cintaliga
 Com fé e limão
 Conejillo de Indias
 Contemporânea
 Contra Capa
 Controvérsia
 Controvérsias econômicas
 Conversa de bar
 Cria Minha
 Cris Dias
 Cyn City
 Dançar a vidao
 Daniel Aurélio
 Daniel Lopes
 de-grau
 De olho no fato
 De primeira
 Déborah Rajão
 Desimpensável/b>
 Diário de Bordo
 Diario de trabajo
 Didascália e ..
 Diplomacia bossa nova
 Direito e internet
 Direitos fundamentais
 Disparada
 Dispersões, delírios e divagações
 Dissidência
 Dito assim parece à toa
 Doidivana
 Dossiê Alex Primo
 Um drible nas certezas
 Duas Fridas
 É bom pra quem gosta
 eblog
 Ecologia Digital
 Educar para o mundo
 Efemérides baianas
 O escrevinhador
 Escrúpulos Precários
 Escudinhos
 Estado anarquista
 Eu sei que vivo em louca utopia
 Eu sou a graúna
 Eugenia in the meadow
 Fabricio Carpinejar
 Faca de fogo
 Faça sua parte
 Favoritos
 Ferréz
 Fiapo de jaca
 Foi feito pra isso
 Fósforo
 A flor da pele
 Fogo nas entranhas
 Fotógrafos brasileiros
 Frankamente
 Fundo do poço
 Gabinete dentário
 Galo é amor
'  Garota coca-cola
 O gato pré-cambriano
 Geografias suburbanas
 Groselha news
 Googalayon
 Guerrilheiro do entardecer
 Hargentina
 Hedonismos
 Hipopótamo Zeno
 História em projetos
 Homem do plano
 Horas de confusão
 Idéias mutantes
 Impostor
 Incautos do ontem
 O incrível exército Blogoleone
 Inquietudine
 Inside
 Interney
 Ius communicatio
 jAGauDArTE
 Jean Scharlau
 Jornalismo B
 Kit básico da mulher moderna
 Lady Rasta
 Lembrança eterna de uma mente sem brilho
 A Lenda
 Limpinho e cheiroso
 Limpo no lance
 Língua de Fel
 Linkillo
 Lixomania
 Luz de Luma
 Mac's daily miscellany
 O malfazejo
 Malvados
 Mar de mármore
 Mara Pastor
 Márcia Bechara
 Marconi Leal
 Maria Frô
 Marmota
 Mineiras, uai!
 Modos de fazer mundos
 Mox in the sky with diamonds
 Mundo de K
 Na Transversal do Tempo
 Nación apache
 Nalu
 Nei Lopes
 Neosaldina Chick
 Nóvoa em folha
 Nunca disse que faria sentido
 Onde anda Su?
 Ontem e hoje
 Ou Barbárie
 Outras levezas
 Overmundo
 Pálido ponto branco
 Panóptico
 Para ler sem olhar
 Parede de meia
 Paulodaluzmoreira
 Pecus Bilis
 A pequena Matrioska
 Peneira do rato
 Pictura Pixel
 O pífano e o escaninho
 Pirão sem dono
 políticAética
 Política & políticas
 Política Justiça
 Politicando
 Ponto e contraponto
 Ponto media
 Por um punhado de pixels
 Porão abaixo
 Porco-espinho e as uvas
 Posthegemony
 Prás cabeças
 Professor Hariovaldo
 Prosa caótica
 Quadrado dos Loucos
 Quarentena
 Que cazzo
 Quelque chose
 Quintarola
 Quitanda
 Radioescuta Hi-Fi
 A Realidade, Maria, é Louca
 O Reduto
 Reinventando o Presente
 Reinventando Santa Maria
 Retrato do artista quando tolo
 Roda de ciência
 Samurai no Outono
 Sardas
 Sérgio Telles
 Serbão
 Sergio Amadeu
 Sérgio blog 2.3
 Sete Faces
 Sexismo e Misoginia
 Silenzio, no hay banda
 Síndrome de Estocolmo
 O sinistro
 Sob(re) a pálpebra da página
 Somos andando
 A Sopa no exílio
 Sorriso de medusa
 Sovaco de cobra
 Sub rosa v.2
 SublimeSucubuS
 Superfície reflexiva
 Tá pensando que é bagunça
 Talqualmente
 Taxitramas
 Terapia Zero
 A terceira margem do Sena
 Tiago Pereira
 TupiWire
 Tom Zé
 Tordesilhas
 Torre de marfim
 Trabalho sujo
 Um túnel no fim da luz
 Ultimas de Babel
 Um que toque
 Vanessa Lampert
 Vê de vegano
 Viajando nas palavras
 La vieja bruja
 Viomundo
 Viraminas
 Virunduns
 Vistos e escritos
 Viva mulher
 A volta dos que não foram
 Zema Ribeiro







selinho_idelba.jpg


Movable Type 3.36
« Hitler e as Copas que a Argentina não Ganhou :: Pag. Principal :: Alegrias do Google - Homenagem de aniversário ao blog de Rafael Galvão »

quarta-feira, 13 de julho 2005

Balanço de um mês de incêndio no PT

PT.jpg

Recapitulando: Bob Jefferson denuncia corrupção com detalhes e o PT perde duas semanas negando o óbvio, esperneando contra um não-existente "complô da imprensa". As denúncias se acumulam, ganham consistência e sistematicamente apontam para a "turma do Zé": Delúbio, Silvinho Pereira, José Dirceu. Cai Delúbio. Logo depois do fatídico saí daí, Zé pronunciado por Bob Jefferson, cai o outrora todo-poderoso Ministro-Chefe da Casa Civil José Dirceu. No fim de semana, é preso com 100.000 dólares na cueca o assessor do irmão de José Genoíno, parlamentar no Ceará. Já encurralado, cai Genoíno também. O PT descobre que tem que recompor sua direção.

Tarso Genro deixa o Ministério da Educação e assume a presidência do PT. A Nova Executiva toma algumas medidas positivas, como a adoção de mecanismos de transparência nas relações com doadores.

A posição deste blog é a seguinte: eu discordo de qualquer análise simplista que se limite a dizer é tudo farinha do mesmo saco. Não é. O PT não é o PFL (este é infinitamente mais esperto, diga-se de passagem: viram a rapidez com que expulsaram o bispo que carregava sete malas de grana?). Covas não era FHC, Gabeira não é Dirceu, Suplicy não é Genoíno. Eu acredito em separar o joio do trigo.

Também acredito - apesar de ter passado os últimos quatro ou cinco anos criticando sem cessar o PT, por exemplo aqui, ali e acolá - que o Partido dos Trabalhadores é uma experiência chave na história política brasileira: enlameada nos últimos tempos, é verdade, especialmente pelo vale-tudo imposto por um certo grupo de caciques paulistas. Mas trata-se para mim de uma experiência sobre a qual a última palavra ainda não foi dita.

A questão é: o PT está irrevocavelmente lançado à vala comum dos partidos fisiológicos brasileiros? Para mim, é óbvio que os caciques do grupo dominante da Articulação em São Paulo estão metidos até o pescoço em práticas bastante suspeitas. O problema é saber se o organismo já está totalmente comprometido ou não. Gente que eu admiro muito - por exemplo o sociólogo e fundador do PT Francisco de Oliveira - já perdeu a esperança (link via Elenara).

Gostei da indicação de Tarso Genro para a presidência? No quadro atual, qualquer nome fora do esquemão Dirceu-Gushiken- Mercadante- Greenhalgh já é um avanço. Mas não foi nada promissora a forma como foi decidido o cargo. Depois de uma reunião entre caciques - os de sempre, Marta, Dirceu, João Paulo, etc. - o grupo majoritário impôs à esquerda do partido o nome de Tarso como "inegociável". Tem sido sempre assim: a cúpula toma as decisões e as apresenta ao partido como "inegociáveis". Foram todas elas decisões desastrosas para o PT e para o projeto progressista que ele um dia encarnou: aliança com Garotinho no Rio, coligação com o PL, indicação de Meirelles para o Banco Central, tudo decidido por um comitê de caciques e apresentado ao partido como decisões "inegociáveis".

É importante dizer que todas as denúncias de corrupção envolvem membros de uma mesma corrente do PT, o grupo majoritário, também conhecido como "Articulação". Em outras palavras, não há uma única denúncia de corrupção envolvendo um parlamentar ou ministro alinhado com a esquerda petista. Com isso não quero fazer inferências sobre a pureza de ninguém, simplesmente relatar um fato: a lama em que se meteu o PT foi obra de um grupo muito particular dentro do partido. Se ainda é possível arrancar o PT das garras dessa gente, são outros 500.

Para isso, seria importante que a esquerda começasse a se articular para a eleição de setembro, que renovará toda a direção nacional do PT; que se rejeite qualquer manobra para adiar a eleição; que as centenas de milhares de suspeitíssimas filiações feitas nos últimos anos sejam fiscalizadas; que a esquerda publicamente cobre da direção nacional a investigação de todas as denúncias envolvendo petistas (ao invés de se esconderem nesse papo-furado de que tudo é complô da imprensa); que a esquerda publicamente coloque a direção atual contra a parede e questione a ética e a tática adotadas nos últimos anos.

E sobretudo que a esquerda petista deixe claro ao grupo dominante - e o faça publicamente, sem medo - que o Sr. José Dirceu tem explicações detalhadas a dar à sociedade brasileira sobre o que ele andou fazendo durante o período em que ocupou a Casa Civil. Que a esquerda deixe claro ao grupo dominante que ele perdeu a moral e que deveria começar a negociar com menos arrogância.

Ao contrário de camaradas que achavam que dar vazão às denúncias de Bob Jefferson era "jogar o jogo da direita", este blog sempre acreditou que a verdade é libertadora. Se a cúpula está atolada em corrupção, que a base o saiba o quanto antes. Se o PT corre o risco de se transformar em outro partido fisiológico, que aqueles que o construíram ao longo dos anos tenham acesso à informação necessária para, pelo menos, remar contra a maré.

Não tenho nenhuma ilusão quanto à transparência das eleições de setembro no PT. Mas Plínio de Arruda Sampaio, Raul Pont, Valter Pomar, Maria do Rosário e outros líderes de tendências minoritárias de esquerda devem conversar e planejar estratégias conjuntas. Ficar no papo-furado de "defender o PT" não é suficiente (por isso a proposta de resolução do grupo de Pomar, a Articulação de Esquerda, ainda é fraca).

Seja qual for o resultado dessa eleição, a esquerda tem uma oportunidade histórica nas mãos: ou mostra que não é feita do mesmo material dos Delúbios e que tem um projeto alternativo para o partido, ou afunda junto com o barco que nem teve oportunidade de pilotar.

Atualização
: também assino embaixo da reflexão sobre o PT realizada, de outro ângulo, por Maria Alzira Brum Lemos e intitulada O Inimigo é o Vazio.



  Escrito por Idelber às 01:25 | link para este post | Comentários (33)


Comentários

#1

A meu ver, a esquerda do PT só pode salvar o Partido se conseguir restaurar no PT a chama de um projeto alternativo a tudo que está aí - a tudo que esta aí sendo requentado pelo governo Lula.
O governo Lula está perdendo feio duas batalhas que, há pouco tempo atrás, eu consideraria muito improváveis de serem perdidas pelo Partido dos Trabalhadores: a batalha da ética na política e a batalha das idéias.

Ainda me choca que a CÚPULA do governo, parte do núcleo duro do presidente Lula, esteja no CENTRO da corrupção do Brasil. Espera-se corrupção de qualquer governo no Brasil, até porque o tamanho de nossa máquina estatal é enorme e seus tentáculos são de difícil controle. O que não se esperava era a formação de uma verdadeira quadrilha na ante-sala do presidente. Isso é absolutamente perturbador, sobretudo quando parte dessa cúpula esteve diretamente envolvida na luta pelo processo de impeachment do então presidente Fernando Collor, em 1992 (naquela época impeachment de um presidente corrupto não era golpismo).
A derrota no front das idéias é igualmente desalentadora. Um Partido que tinha Maria Conceição Tavares, Francisco de Oliveira, Paulo Nogueira Batista e a discreta simpatia de Celso Furtado não pode dizer que não tinha idéias sobre como conduzir a economia brasileira. A derrota veio logo na indicação de um deputado tucano e banqueiro do Bank of Boston para assumir o cargo de guardião da moeda brasileira (não importa que esse mesmo guardião tenha sido acusado de evasãode divisas e que, ao invés de ser investigado, ganhou forúm privilegiado, assim como não importa saber que no dia anterior a essa votação que deu status de ministro a Henrique Meirelles, Marcos Valério tenha sacado uma das maiores quantias na sua conta do Banco Rural). Hoje, o maior mentor da política econômica do governo petista é Delfim Netto. Que defende o tal déficit nominal zero, que nada mais é o do que um nome em tecnocratês para um plano que dá prioridade ao pagamento da banca em detrimento dos gastos sociais.
Em suma, se o PT quer se reinventar, ele tem não só que vencer a batalha da ética - que imaginávamos, ingenuamente, vencida pelo PT - como terá que vencer a batalha das idéias, ou seja, tem que ser capaz ainda de oferecer um horizonte alternativo a esse que nós todo dia contemplamos.

José Amaro em julho 13, 2005 5:03 AM


#2

Ah, finalmente entendi seus seguidos posts sobre a situação do PT...

A sua preocupação é estritamente política. A ética, neste caso, entra apenas como bucha de canhão. Você atira no José Dirceu mas o seu alvo real é o Antonio Palocci. Contestar a moderação da política econômica deste governo é fácil apenas quando se fala a esquerdistas, que estamos acostumados com certo vocabulário e receita esdrúxulos, mas é muito mais complicado para o público geral, como é o do seu site. Assim, sua receita é simples: chamar de ladrões os dirigentes do partido, na esperança de que a política que eles defendem seja abatida por tabela. Considerando a extrema admiração que você demonstra pelo caloteiro do Kirchner, não duvido que defenda algo parecido para o Brasil.

Bem, todos os dirigentes do PT, desde sempre, foram eleitos pelos filiados. Recentemente, o partido criou até eleições diretas em todos os níveis. A Articulação tem a maioria da direção porque a maioria dos filiados defende as mesmas políticas que eles. A maioria dos petistas é contra o calote da dívida e contra a irresponsabilidade fiscal. A maioria dos brasileiros também é contra esse tipo de bobagem. Se essa situação lhe desagrada, você deveria defender suas posições de frente, e não de maneira lateral como tem feito.

Abraços,
André

André Pessoa em julho 13, 2005 5:52 AM


#3

Idelber

Bacana. Claro que o PT é uma "experiência-chave" como você diz. E acredito que a perplexidade popular em relação aos últimos acontecimentos atesta isso. Não o PT não foi, ainda, "lançado à vala comum dos partidos fisiológicos brasileiros"! E não acredito que com Tarso Genro isso ocorrerá.

Eu acho este verbo elamear mais para uso jornalístico. Mas de qualquer forma temos que conviver com ele. José Genoíno manobrou muito mal. Ele trabalhava com alguma restrição? Como presidente do partido do/no governo umas duas tacadas - bem dadas - no princípio do processo talvez fechassem a porta para qq coisa! O que me intriga é: porque Genoíno não estancou a ferida? Qual o problema de se usar mecanismos (CPI etc...) do Congresso? Qual era enfim o "fazer o jogo da direita"?

Eu acredito que o PT foi vítima de uma predominância de quadros paulistas, coisa que quase todas as organizações brasileiras estão sofrendo. Eu estou fora de SP e (acredito que não sendo um sentimento negativo) digo, o Brasil tem piorado com esta tendência. Eu não sei explicar a razão, mas existe. E a transposição das batalhas paulistas - no PT e em outros ambientes e organizações -, para o ringue nacional mostrou-se um desastre. Neste sentido a escolha de Tarso Genro foi boa.

Parece Idelber que a tempestade passou!

Paulo Zobaran em julho 13, 2005 7:21 AM


#4

Puxa, você quase reconheceu o Foro de São Paulo. Mas o melhor mesmo é a criação da "direita petista", nemesis da puríssima casta "esquerda petista", que, claro, nada tem a ver com o imbroglio. Quosque tandem...

OdeC em julho 13, 2005 9:15 AM


#5

Amigos Paulo e Ibelber. Desculpem discordar de vocês. O PT foi sim jogado à lama e não adianta procurar milhões de argumentos. Qualquer partido, clube de futebol, associação, é a cara de sua direção.
Afirmar que porque o PT possui pessoas boas ele não está na lama é escapismo, não adiante se esconder do problema atrás de pessoas ilustres. Democracia é o governo da maioria, se existe uma corrente majoritária no PT é porque a maioria do Partido apoia essa corrente. Estou errado? Então a maioria do PT possui a cara do Zé Dirceu, Genoíno e cia.
Porém isso também não quer dizer que ele não pode se recuperar. O que o PT tem que aprender é que o muro caíu. Parar com essa mania de perseguição. A direita isso, a direita aquilo. A direita (que na minha opinião é inexistente no Brasil infelizmente) faz hoje o mesmo jogo que o PT fez no passado. Isso se chama política.
Porque o PT não foi "esperto" e não expulsou o Delúbio?
O problema histórico do PT é que ele nunca foi um partido democrático. Democracia não entra na cabeça de Genoíno é Zé Dirceu. Uma vez comunista, sempre comunista.
Agora o jeito é aguentar a Heloisa Helena gargalhando (e com razão) com o PT charfundando na lama.
E digo mais, o Lula só não caiu por causa dos jornais que por motivos que todos nós sabemos, não escrevem aqueles editorias enormes, o William Bonner não faz aquelas declarações apaixonadas sobre a corrupção do governo Lula.
Porque acreditar que o Lula não estava sabendo (e portanto participando) de tudo isso aí é a mesma coisa que acreditar em Fada Madrinha é Papai Noel.

Pablo Vilarnovo em julho 13, 2005 9:35 AM


#6

Pablo, segundo seu comentário então a maioria dos brasileiros, que elegeu o Lula, apoia tudo isso? Afinal, pode-se dizer também que um país é a cara de seus dirigentes, não?

Geoníno, Dirceu, etc. podem ter sido eleitos pelos petistas, mas isso não quer dizer que eles apoiem TUDO que os caras fizeram, assim como eu votei no Lula, mas não apoio tudo o que ele fez.

Ricardo Antunes da Costa em julho 13, 2005 10:54 AM


#7

É claro que o PT foi jogado na lama e é claro que há chance de recuperação. Os acontecimentos ainda não foram fatais e o destino do PT não é tão inexorável que não possa ser redirecionado. Concordo com o Idelber quando ele diz que a verdade é libertadora.

Nos próximos dias e em setembro, veremos o destino do partido.

Abraço.

Milton Ribeiro em julho 13, 2005 1:30 PM


#8

Idelber, eu ia colocar um comentário e vi que o
André Pessoa já tocou no assunto; a Articulação é majoritária ainda porque a maioria dos filiados se identifica com essa tendência. Eles são os dirigentes do partido porque a maioria da base os colocou lá. Agora, se vai haver uma sacudida nas bases depois das denúncias de corrupção, é bem possível, mas não garantido.

Agora, Pablo, seu comentário me parece bastante maniqueísta. As bases que sustentaram Lula, Dirceu, Genoíno, Greenhalgh, etc nos últimos anos foi devido à postura ideológica deles; a questão da corrupção jamais havia emergido até recentemente. Então, achar que todos os eleitores petistas que apóiam a tendência majoritária do partido também apóiam a corrupção, é de uma tolice sem tamanho. Pelo seu raciocínio, todo mundo que se declara direitista seria corrupto por analogia, já que historicamente no país os maiores corruptos sempre foram dos partidos à direita.

Leila em julho 13, 2005 2:59 PM


#9

Idelber,
vou enviar teu texto para alguns assanhados á presidência do PT. ou teremos, mais uma vez, que assistir de camarote o que eles cegos pelo poder não querem ver? Cara, qdo vejo meu mundo petista cair, hehehe, lembro do querido prof Chico alertando para o ocorrido, isso há dois anos atrás. agora, vejo todos, e toda, assanhados pela presidencia do defunto, qdo se todos e toda fossem apenas um único candidato, quem sabe poderíamos botar prá correr quem se utilizou do patrimônio do Pt para fazer o que fez e qeu ainda faz. Disse bem, o Tarso é a garantia da governabilidade do PT, ou seja, vide gov.federal, do continuísmo. Reparei que alguém comentou algo como ter sido a base que colocou essa direção, daí eu pergunto: que base, cara pálida? essa turma que hoje afundou o PT transformou o RI em um PMDBzão, tudo por 15 pilas e um pastel, hehehe.

Elenara Iabel em julho 13, 2005 3:43 PM


#10

Pois é, Elenara, eu também não me lembro da "base" votando em Meirelles para presidente do Banco Central, nem votando para aumentar superavit primário, nem votando para expulsar petistas históricos, nem votando para cortar gastos sociais para pagar juros, nem muito menos votando para instituir mensalão.

Quem sabe estava tudo nas entrelinhas da tal "Carta aos Brasileiros" e só a gente não viu?

É, a 'turma do Zé' deve ter a maioria dos filiados e da sociedade do seu lado mesmo. Por aí é alguma pesquisa do IBOPE que a gente não viu...

Idelber em julho 13, 2005 3:56 PM


#11

1 - é tudo farinha do mesmo saco, sim. não admiti-lo é pretender esconder o sol com a peneira. isto, porém, não quer dizer que haja pessoas sérias (raras, aliás) em todas as tendencias, inclusive o campo majoritário.
2 - as tendências à esquerda não estão imunes à sedução da grana que jogou no abismo a atual cúpula petista. conheço ex-dirigentes sindicais que fizeram carreira na esquerda do pt e, chegando ao poder, enfiaram a mão. política, como se sabe, não é um sacerdócio messiânico, é acumulação capitalista do dinheiro público.
3 - por outro lado, conheço de perto um cara que, comandando uma prefeitura, criou uma crise em familia ao impedir que a filha tomasse posse num cargo. isto apesar de ela ter passado em primeiro lugar num concurso público fiscalizado pelo tribunal de contas. pra mim é um exemplo de ética, ainda que excessivamente rigorosa. preocupação que o lula não teve com o filho dele. politica, como se sabe, é um instrumento de favorecimento de familiares e disso nem o lula está isento.
4 - o pt, partido no qual votei nos ultimos 25 anos, hoje nao passa de uma monte de merda boiando no esgoto da politica nacional. quem anteviu os caminhos da complacência que ele ia trilhar caiu fora antes. separar o joio do trigo? dá pra separar sim. mas precisza pedir à nasa o favor de redirecionar para cá o huble para tentar achar o trigo. a olho nu, não dá não.

joao em julho 13, 2005 4:16 PM


#12

Caras pessoas, atentos para a desinformação. Fatos devem ser comprovados. Culpados devem ser punidos. Ponto. Misturar esses fatos com a construção de um projeto político que demandou anos e muita luta, é fazer o jogo da desinformação. O núcleo do PT está podre? Pode ser verdade, mas o "imbroglio" envolve outros partidos e de qualquer forma tudo está sendo usado no momento oportuno. O x do problema, no meu ponto de vista, é o que o PT representa ou representou em termos de veiculo da voz popular. Foram feitos mil compromissos para governar, milhões de erros cometidos, denuncias de corrupção e tudo o mais e que devem ser investigadas, mas se o PT larga o poder de novo nas mãos da direita e se retira de cena com a imagem que essa mesma direita está tentando construir, o vazio de representação no setor da esquerda inevitavelmente levará esse país ao caos social. Não é alarmismo. Dizer que a direita está no poder com o PT é confundir as cartas. O PT errou ao deixar de utilizar politicamente seu capital eleitoral e dar de ombros aos esquemas de poder. Mas isso pode ainda ser remediado. Porque ainda tem gente ética no PT sim. Eu sou ético e conheço muita gente que o é. Se depois de tudo, o PT ruir, a coisa mais urgente e primordial é se reorganizar um novo partido para representação das forças populares. Meu ponto de vista é sempre não do país como algo estanque, mas dentro do contexto internacional. Com os ventos que sopram hoje, um pais marginal e explorado como o Brasil, entregue à especulação,à fome dos tubarões, bem, não creio que seja o cenário melhor. Os tubarões? Esses são capazes de corromper até Madre Teresa se isso for interessante para eles.

Flavio Prada em julho 13, 2005 5:05 PM


#13

Acho que essa é um crise da qual o PT sairá tranquilamente. Digo isso porque o povo brasilieiro, em sua maioria ignorante, assim que aparecer a nova bunda da boquinha da garrafa irá esquecer tudo o que aconteceu. Ninguém realmente vai levar à sério todas essas denúncias. Vamos instaurar CPIs, vamos caçar mandatos, mas o grosso do problema não será mudado.

Neste país sempre haverá o esquecimento, o comodismo, a aceitação de que 'todos são corruptos, então eles são só aqueles que foram pegos'. Vendo o bispo que foi pego com milhões em várias malas, com notas estalando de novas, em série, para depois dizer que era dinheiro de fiéis só mostra a falta de seriedade presente aqui. O cara ter a cara de pau de dizer algo assim é, com notas novas e em série nas mãos é, pra mim, uma clara demonstração que ele sabe que nada acontecerá com ele. Ele tem dinheiro demais e influênica, via sua 'igreja', demais para realmente acontecer algo de ruim com ele.

Enquanto não mudarmos a educação desse país para que possamos ter segurança que o povo, em geral, irá votar direito e cobrar mudanças quando algo der errado estaremos presos à esse sistema.

Se, ou quando, esses aí caírem que venham outros corruptos. Esse é o nosso país. Somente o fato da popularidade do Lula, de acordo com pesquisas, não ter sido tão abalada, e o fato dele ainda ser favorito às próximas eleições mostra a palhaçada que é a política nacional.

Bruno em julho 13, 2005 5:15 PM


#14

Idelber, meu velho, o problema é esse aqui, ó:

"Seja qual for o resultado dessa eleição, a esquerda tem uma oportunidade histórica nas mãos: ou mostra que não é feita do mesmo material dos Delúbios e que tem um projeto alternativo para o partido."

A esquerda do PT pode até ter um projeto alternativo para o Partido. Mas daí a dizer que tem para o País vai uma longuíssima distância. Se a Articulação, que é o celeiro de quadros da administração (tanto a federal pós-2003 quanto a estadual/municipal) não tem, a esquerda tem o quê ? Um bando de professores universitários ?

Se a esquerda do PT ganhar em setembro, minha previsão do tempo é: o PT encolhe de novo e fica do tamaninho do PSOL.

De onde, dirão alguns OdeC´s da vida, nunca deveria ter saído.

smart shade of blue em julho 13, 2005 7:20 PM


#15

Idelber. Disse tudo e eu concordo com tudo. Esquerda e "direitos" segurem a onda ou vão todos surfar nessa pororoca de corrupção.

Alcilene em julho 14, 2005 12:17 AM


#16

Parabéns pelo texto, Idelber. Simples, sensato e justo.
abraço,
Su

Su em julho 14, 2005 1:05 AM


#17

O PT vai ter que morrer, apodrecer, ser esquecido e nascer de novo daqui a uns 10-15 anos. Só o ostracismo longo para fazer com que a ervas daninhas (do alto e do baixo clero do partido) procurem outro terreno para crescer.

Voltar a votar no PT? só quando todas as condições abaixo acontecerem (se acontecerem).

a) empenho (100% de votos a favor) da cassação, prisão e perda de direitos políticos por 20 anos de todos dos compradores de voto e de TODOS os que sabiam e não denunciaram; e, é claro, a expulsão de todos eles do partido;

b) retorno dos radicalmente honestos ao partido e ao poder dentro do partido;

c) fim dos acordos políticos com os caudilhos, caciques e senhores-de-engenho (a hegemonia só serve para matar o debate e a democracia);

d) terem decorrido muitos anos, para eu esquecer.

Anonymous em julho 14, 2005 1:55 AM


#18

Ih! O anônimo sou eu.

Bear em julho 14, 2005 1:56 AM


#19

Flávio Prada,
Eu não tenho medo de um Brasil sem o PT que existe hoje. Na minha modesta opinião, faz falta ao Brasil um PT à moda antiga, honesto, principalmente. Não este que aí está.

bear em julho 14, 2005 2:03 AM


#20

Mas Idelber,o PT nunca foi um partido de essência democrática.Ele é totalitário por natureza. Basta lembrar do caso da "convergência socialista" que ,após infindas perdas para a "articulação" foi embora e criou o PSTU.O grupo fiel às tradições petistas do Rio de Janeiro que sempre é obrigado a ver Bittar e Bené nos lugares de Chico Alencar e Vladimir Palmeira, já que os dois primeiros comem na mão da "articulação".
Esse grupo majoritário sempre deu as cartas e sempre tomou essas decisões "inquestionáveis".
Sempre foi assim, só ficou mais evidente porque todas as luzes estão sobre eles.
Grande abraço.)

Fernando em julho 14, 2005 3:42 AM


#21

Bear, concordo com voce. O problema é o stalinismo, usando um rótulo, que forma o grupo que constitui a direção do partido. O que eu quis dizer é que o país com governo de esquerda, seja de que coloração for, vai ser convulso e difícil sim, porque o jogo democrático pressupõe isso e as forças em contraposição jogam pesado. Os expurgos são essenciais portanto, mas vamos seguir. O que acho arriscado demais é aceitar que não exista uma esquerda que responda por uma maioria da população que é o que? Pobre, marginalizada, indigente, sub-tudo. Que futuro o Brasil estará construindo fazendo a política de Washington e com 100 milhões de miseráveis ao deus dará? O PT não cuida disso hoje? Cuida so dos proprios interesses, so pensa no poder? Adeus ao PT então. Mas o que disse é que não acredito que todo o partido seja envolvido em tramas e esquemas. Existe um PT etico e esse deve vir fora. Para fazer milagres? Claro que não. Desconfio até daqueles da Santa Paulina, que dirá de milagres na política.

Flavio Prada em julho 14, 2005 6:27 AM


#22

Caro Idelber

Uma constatação: são tão surpreendentes as revelações sobre a atuação de José Genoíno na direção do partido que têm surgido a cada hora, que muitos dos comentários e opiniões sobre o partido, que aqui lemos, ficam totalmente superados. Eu até já "zerei a pedra", acredito que a maior parte do que foi escrito aqui (e que nós lemos) já não passa na cabeça dos companheiros!

É verdade também que em relação a outras figuras no governo, os indícios existiam. Veja, por exemplo, que em relação ao recém-caído chefe da ABIN. Um leitor que tivesse lido Lucas Figueiredo [Ministério do Silêncio, Rio, Ed. Record, 2005] não se surpeenderia com o que ocorreu ontem.

Mas são tantos acontecimentos e certamente teremos que ser tolerantes com comentários, legítimos, que chegam a ser desmentidos pela surpreendente realidade. No Brasil de hoje, Gabriel Garcia Marques será em breve superado!

Paulo Zobaran em julho 14, 2005 10:40 AM


#23

Caríssimos:

Estamos todos atônitos. O fato é que apesar do histórico totalitário da gestão petista, dos antecedentes de erros em algumas administrações municipais, de Henrique Meireles no Banco Central, a aliança eleitoral com PL/PTB, acreditávamos que a legitimidade de uma estrondosa votação e a força moral/intelectual de muitos que trabalharam para construir a vitória de Lula/PT, poderiam mudar as arcaicas estruturas de governo em nosso sofrido país. Mas, eis que ao tomar conta da casa, o politburo petista preocupou-se apenas com a manutenção do próprio poder. E tome alianças espúrias. E tome fisiologismo puro e barato. E tome incompetência na coordenação política (vide Severino). A verdade, amigos, é que enquanto acreditávamos num sonho, que muitos lutaram para construir, e quando parecia que iniciaríamos a construção de um país mais justo, a mão pesada da realidade nos fez acordar. Triste pesadelo. Parece-me um pouco tarde para corrigir o rumo, ainda que as últimas pesquisas indiquem que a blindagem em torno do presidente tenha dado resultados, o que as últimas pesquisas confirmam.

Roberson em julho 14, 2005 11:04 AM


#24

Concordo com parte do que você falou Idelber, cresci (pais petistas desde sempre,e professores universitários há algum tempo - sim sim, estão deveras decepcionados com o acontecido e sim fazem parte daqueles que não recebem reajuste salarial há +- 10 anos) ouvindo que o PT era diferente dos outros partidos, e ainda acredito nisso, acho que pessoas corruptas e que são influenciadas pelo dinheiro fácil existem em qualquer lugar, e não é de hoje que os políticos são uma classe pouco - alguns NADA- confiáveis.
Acho que o PT sai dessa crise sim, há pessoas do partido capazes de contornar isso tudo.
Tive que ouvir outro dia: " tá vendo, afuuuunda PT, eita partido que não consegue fazer nada direto! nem roubar! " . (Só não dei um murro na pessoa porque ele era MUITO maior do que eu!)
Não sei qual será o fim disso tudo, mas eu espero, sinceramente, que dê tudo certo e que o partido se reorganize e mostre aos outros partidos que ainda há pessoas confiáveis no Brasil.
Posso até anular meu voto nas próximas eleições a depender do desfecho dessa crise, mas não me atrevo a mudar de partido, não mesmo.

Julia em julho 14, 2005 1:38 PM


#25

Idelber, não entendo nadica de nada das mil tendências que compõem o PT, mas fico com vontade de te perguntar: se e quando a esquerda do PT se tornar campo majoritário, ela não será, a partir de então, o novo campo majoritário (com todas as implicações que estou querendo embutir dentro dessa aparentre redundância)?

será que tudo que está acontecendo não passa pela absoluta necessidade de um processo de auto-esclarecimento amplo e simultâneo, que apanhe em cheio o José Dirceu, mas que apanhe em cheio também a Heloísa Helena (só elegi uma caricatura de cada lado, para efeitos de "bode expiatório")?

pedro em julho 14, 2005 2:08 PM


#26

Pedro, no seu aparente desconhecimento das engrenagens do PT, você fez uma pergunta altamente lúcida, que nem tem como ser respondida por aqueles que estão se aproveitando das denúncias de corrupção para derrotar as políticas que foram vitoriosas nas eleições tanto do PT quanto do Brasil.

Sim, pois qualquer um que conheça o PT sabe que não existe grande diferença ética entre uma corrente e outra. Embora eu ache que os petistas são mais éticos que a média, é óbvio que eu vejo dentro do partido muita gente que não presta, de todas as correntes. E a esquerda do partido não é diferente.

Um exemplo: o deputado Babá, que foi expulso junto com a Heloísa Helena, foi presidente da associação dos servidores da Universidade Federal do Pará antes de ser deputado, e roubou até não poder mais. Claro, era sempre um roubo "revolucionário": para ajudar a Convergência Socialista e, "como conseqüência", a revolução do proletariado. Mas, sob o ponto de vista das pessoas comuns, roubo como qualquer outro. Qualquer militante de esquerda mais ou menos antigo do Pará sabe disso, e só não é mais público porque nós da esquerda temos um costume estranho de nunca irmos à "justiça burguesa" quando um caso desses acontece.

Eu ainda acredito que o PT não tenha comprado deputados. Mas se comprou, a solução para que tal coisa não se repita é a punição exemplar de quem fez tal coisa, e a reforma política, para moralizar definitivamente o processo. A solução não é, de modo algum, dar um jeito de substituir o que o Flavio Prada chamou equivocadamente de "política de Washington" pela "política de Caracas" ou "política de Havana" (e claro que esses dois termos são pura ironia).

André Pessoa em julho 14, 2005 3:42 PM


#27

Ótima a análise, Idelber. Vamos esperar pelo rescaldo do incêndio...

Ricardo Montero em julho 14, 2005 3:48 PM


#28

Idelber, este post está bárbaro e os comentários não ficam atrás. O que vejo em comum em todos eles é uma grande decepção e tristeza. A diferença está em acreditar que o PT possa sair desta ou não. Eu continuo achando que toda crise é uma oporunidade de melhoria. Aguardemos.

Viva em julho 14, 2005 6:41 PM


#29

Caro Idelber

É desanimador.
Acabo de ouvir notícias aqui e ali. Na CPI dos Correios ainda há parlamentares do PT provocando obstáculos para as investigações. Apesar do cidadão ser Araponga, acabamos tendo que dar alguma (eu disse alguma) razão ao Mauro Marcelo. Os parlamentares fazem por onde!!!

Paulo Zobaran em julho 14, 2005 9:25 PM


#30

Pessoal: na impossibilidade - por absoluta falta de tempo - de entrar numa discussão detalhada de cada uma das ponderações colocadas aqui, deixo um alô para confirmar que as li todas, com cuidado, e que deixo para um futuro post as respostas às que me pareceram mais pertinentes. Desta forma a gente vai mantendo o diálogo, porque a velocidade com que entram os comentários na caixa excede minha capacidade de respondê-los na própria caixa...

Muito obrigado a todos; como se vê, os argumentos vão de um extremo a outro, o que não deixa de ser positivo...

Idelber em julho 15, 2005 3:22 PM


#31

André, obrigado, gostei de saber essas do Babá... uma das minhas preocupações atuais é saber se nos arriscamos a trocar Zé Dirceu por Babá, Heloísa Helena por Jorge Bornhausen, Janio de Freitas por Roberto Jefferson, ACM por ACM Neto, Lula por Cesar Maia...

pô, a gente tem que aprender alguma coisa com essa joça toda, né? e, desculpa o otimismo, acho que estamos aprendendo, um monte...

pedro em julho 18, 2005 3:24 PM


#32

Bom, meu caro Pedro, há que se ver se a acusação feita ao Babá é verdadeira, não é mesmo?

Idelber em julho 19, 2005 1:33 AM


#33

sim, claro! a dele e a de todo mundo, sem distinção de credo, cor, classe social etc. etc.

sei lá, tá tudo confuso à beça... cada um de nós escolhendo seus "culpados" prediletos e metendo o malho... e ninguém saindo ileso...

ou será que, como quereria raul seixas, "já não existe mais culpado nem inocente/ cada pessoa ou coisa é diferente"?...

pedro em julho 20, 2005 1:14 PM