Meu Perfil
Um blog de esquerda sobre política, literatura, música e cultura em geral, com algum arquivo sobre futebol. Estamos na rede desde 28/10/2004.



Email:
idelberavelar arroba gmail ponto com

No Twitter No Facebook No Formspring No GoogleReader RSS/Assine o Feed do Blog

O autor
Curriculum Vitae
 Página pessoal em Tulane


Histórico
 setembro 2015
 dezembro 2014
 outubro 2014
 maio 2014
 abril 2014
 maio 2011
 março 2011
 fevereiro 2011
 janeiro 2011
 dezembro 2010
 novembro 2010
 outubro 2010
 setembro 2010
 agosto 2010
 agosto 2009
 julho 2009
 junho 2009
 maio 2009
 abril 2009
 março 2009
 fevereiro 2009
 janeiro 2009
 dezembro 2008
 novembro 2008
 outubro 2008
 setembro 2008
 agosto 2008
 julho 2008
 junho 2008
 maio 2008
 abril 2008
 março 2008
 fevereiro 2008
 janeiro 2008
 dezembro 2007
 novembro 2007
 outubro 2007
 setembro 2007
 agosto 2007
 julho 2007
 junho 2007
 maio 2007
 abril 2007
 março 2007
 fevereiro 2007
 janeiro 2007
 novembro 2006
 outubro 2006
 setembro 2006
 agosto 2006
 julho 2006
 junho 2006
 maio 2006
 abril 2006
 março 2006
 janeiro 2006
 dezembro 2005
 novembro 2005
 outubro 2005
 setembro 2005
 agosto 2005
 julho 2005
 junho 2005
 maio 2005
 abril 2005
 março 2005
 fevereiro 2005
 janeiro 2005
 dezembro 2004
 novembro 2004
 outubro 2004


Assuntos
 A eleição de Dilma
 A eleição de Obama
 Clube de leituras
 Direito e Justiça
 Fenomenologia da Fumaça
 Filosofia
 Futebol e redondezas
 Gênero
 Junho-2013
 Literatura
 Metablogagem
 Música
 New Orleans
 Palestina Ocupada
 Polí­tica
 Primeira Pessoa



Indispensáveis
 Agência Carta Maior
 Ágora com dazibao no meio
 Amálgama
 Amiano Marcelino
 Os amigos do Presidente Lula
 Animot
 Ao mirante, Nelson! (in memoriam)
 Ao mirante, Nelson! Reloaded
 Blog do Favre
 Blog do Planalto
 Blog do Rovai
 Blog do Sakamoto
 Blogueiras feministas
 Brasília, eu vi
 Cloaca News
 Consenso, só no paredão
 Cynthia Semíramis
 Desculpe a Nossa Falha
 Descurvo
 Diálogico
 Diário gauche
 ¡Drops da Fal!
 Futebol política e cachaça
 Guaciara
 Histórias brasileiras
 Impedimento
/  O Ingovernável
 Já matei por menos
 João Villaverde
 Uma Malla pelo mundo
 Marjorie Rodrigues
 Mary W
 Milton Ribeiro
 Mundo-Abrigo
 NaMaria News
 Na prática a teoria é outra
 Opera Mundi
 O palco e o mundo
 Palestina do espetáculo triunfante
 Pedro Alexandre Sanches
 O pensador selvagem
 Pensar enlouquece
 Politika etc.
 Quem o machismo matou hoje?
 Rafael Galvão
 Recordar repetir elaborar
 Rede Brasil Atual
 Rede Castor Photo
 Revista Fórum
 RS urgente
 Sergio Leo
 Sexismo na política
 Sociologia do Absurdo
 Sul 21
 Tiago Dória
 Tijolaço
 Todos os fogos o fogo
 Túlio Vianna
 Urbanamente
 Wikileaks: Natalia Viana



Visito também
 Abobrinhas psicodélicas
 Ademonista
 Alcinéa Cavalcante
 Além do jogo
 Alessandra Alves
 Alfarrábio
 Alguém testou
 Altino Machado
 Amante profissional
 Ambiente e Percepção
 Arlesophia
 Bala perdida
 Balípodo
 Biajoni!
 Bicho Preguiça
 Bidê Brasil
 Blah Blah Blah
 Blog do Alon
 Blog do Juarez
 Blog do Juca
 Blog do Miro
 Blog da Kika Castro
 Blog do Marcio Tavares
 Blog do Mello
 Blog dos Perrusi
 Blog do Protógenes
 Blog do Tsavkko, Angry Brazilian
 Blogafora
 blowg
 Borboletas nos olhos
 Boteco do Edu
 Botequim do Bruno
 Branco Leone
 Bratislava
 Brontossauros em meu jardim
 A bundacanalha
 Cabaret da Juju
 O caderno de Patrick
 Café velho
 Caldos de tipos
 Cão uivador
 Caquis caídos
 O carapuceiro
 Carla Rodrigues
 Carnet de notes
 Carreira solo
 Carta da Itália
 Casa da tolerância
 Casa de paragens
 Catarro Verde
 Catatau
 Cinema e outras artes
 Cintaliga
 Com fé e limão
 Conejillo de Indias
 Contemporânea
 Contra Capa
 Controvérsia
 Controvérsias econômicas
 Conversa de bar
 Cria Minha
 Cris Dias
 Cyn City
 Dançar a vidao
 Daniel Aurélio
 Daniel Lopes
 de-grau
 De olho no fato
 De primeira
 Déborah Rajão
 Desimpensável/b>
 Diário de Bordo
 Diario de trabajo
 Didascália e ..
 Diplomacia bossa nova
 Direito e internet
 Direitos fundamentais
 Disparada
 Dispersões, delírios e divagações
 Dissidência
 Dito assim parece à toa
 Doidivana
 Dossiê Alex Primo
 Um drible nas certezas
 Duas Fridas
 É bom pra quem gosta
 eblog
 Ecologia Digital
 Educar para o mundo
 Efemérides baianas
 O escrevinhador
 Escrúpulos Precários
 Escudinhos
 Estado anarquista
 Eu sei que vivo em louca utopia
 Eu sou a graúna
 Eugenia in the meadow
 Fabricio Carpinejar
 Faca de fogo
 Faça sua parte
 Favoritos
 Ferréz
 Fiapo de jaca
 Foi feito pra isso
 Fósforo
 A flor da pele
 Fogo nas entranhas
 Fotógrafos brasileiros
 Frankamente
 Fundo do poço
 Gabinete dentário
 Galo é amor
'  Garota coca-cola
 O gato pré-cambriano
 Geografias suburbanas
 Groselha news
 Googalayon
 Guerrilheiro do entardecer
 Hargentina
 Hedonismos
 Hipopótamo Zeno
 História em projetos
 Homem do plano
 Horas de confusão
 Idéias mutantes
 Impostor
 Incautos do ontem
 O incrível exército Blogoleone
 Inquietudine
 Inside
 Interney
 Ius communicatio
 jAGauDArTE
 Jean Scharlau
 Jornalismo B
 Kit básico da mulher moderna
 Lady Rasta
 Lembrança eterna de uma mente sem brilho
 A Lenda
 Limpinho e cheiroso
 Limpo no lance
 Língua de Fel
 Linkillo
 Lixomania
 Luz de Luma
 Mac's daily miscellany
 O malfazejo
 Malvados
 Mar de mármore
 Mara Pastor
 Márcia Bechara
 Marconi Leal
 Maria Frô
 Marmota
 Mineiras, uai!
 Modos de fazer mundos
 Mox in the sky with diamonds
 Mundo de K
 Na Transversal do Tempo
 Nación apache
 Nalu
 Nei Lopes
 Neosaldina Chick
 Nóvoa em folha
 Nunca disse que faria sentido
 Onde anda Su?
 Ontem e hoje
 Ou Barbárie
 Outras levezas
 Overmundo
 Pálido ponto branco
 Panóptico
 Para ler sem olhar
 Parede de meia
 Paulodaluzmoreira
 Pecus Bilis
 A pequena Matrioska
 Peneira do rato
 Pictura Pixel
 O pífano e o escaninho
 Pirão sem dono
 políticAética
 Política & políticas
 Política Justiça
 Politicando
 Ponto e contraponto
 Ponto media
 Por um punhado de pixels
 Porão abaixo
 Porco-espinho e as uvas
 Posthegemony
 Prás cabeças
 Professor Hariovaldo
 Prosa caótica
 Quadrado dos Loucos
 Quarentena
 Que cazzo
 Quelque chose
 Quintarola
 Quitanda
 Radioescuta Hi-Fi
 A Realidade, Maria, é Louca
 O Reduto
 Reinventando o Presente
 Reinventando Santa Maria
 Retrato do artista quando tolo
 Roda de ciência
 Samurai no Outono
 Sardas
 Sérgio Telles
 Serbão
 Sergio Amadeu
 Sérgio blog 2.3
 Sete Faces
 Sexismo e Misoginia
 Silenzio, no hay banda
 Síndrome de Estocolmo
 O sinistro
 Sob(re) a pálpebra da página
 Somos andando
 A Sopa no exílio
 Sorriso de medusa
 Sovaco de cobra
 Sub rosa v.2
 SublimeSucubuS
 Superfície reflexiva
 Tá pensando que é bagunça
 Talqualmente
 Taxitramas
 Terapia Zero
 A terceira margem do Sena
 Tiago Pereira
 TupiWire
 Tom Zé
 Tordesilhas
 Torre de marfim
 Trabalho sujo
 Um túnel no fim da luz
 Ultimas de Babel
 Um que toque
 Vanessa Lampert
 Vê de vegano
 Viajando nas palavras
 La vieja bruja
 Viomundo
 Viraminas
 Virunduns
 Vistos e escritos
 Viva mulher
 A volta dos que não foram
 Zema Ribeiro







selinho_idelba.jpg


Movable Type 3.36
« Eventos :: Pag. Principal :: Políticos processando cidadãos »

sexta-feira, 10 de novembro 2006

A Internet do Sr. Eduardo Azeredo

cartorio.gifO Senador Eduardo Azeredo, não contente em entrar para a história como a origem do mensalão, decidiu achar um caminho mais rápido para a imortalidade. O destino reservava-lhe papel mais grandioso, o de ser o senador que tentou aprovar um projeto que exige a identificação dos usuários antes de iniciarem qualquer operação que envolva interatividade, como envio de e-mails, conversas em salas de bate-papo, criação de blogs, captura de dados (como baixar músicas, filmes, imagens), entre outros. O projeto já foi saudado como demente, absurdo, inconstitucional, orwelliano, ditatorial, e produto de uma massa encéfalica que não tem a menor idéia de como funciona a internet.

Os primeiros cinco adjetivos se aplicam, sem dúvida, mas pelo que vi até agora só os leitores do Nova Corja sabem que No texto do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar intitulado “As Cabeças do Congresso”, de 2003, o senador Eduardo Azeredo (PSDB/ MG) é descrito da seguinte forma: “É especialista em tecnologia da informação, tendo sido presidente da Empresa de Processamento de Dados do Estado de Minas Gerais, superintendente da DATAMEC, da Empresa de Processamento de Dados de Belo Horizonte, além de presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados – SERPRO”. O senador teve o financiamento de R$ 150 mil para sua campanha de 2002 da Scorpus Tecnologia S.A. (link). O Rodrigo Alvares do Nova Corja vai além e mostra o interesse do Bradesco, financiador de Azeredo, nesse projeto.

Mais adiante, o mesmo blog apontou que Quando a Receita Federal decidiu ampliar seus serviços na internet, adivinhe qual empresa chamou garantir os certificados digitais. Isso mesmo: a Serpro de Eduardo Azeredo (PSDB/ MG). Desde 2001, com a criação da Infra-estrutura de Chaves Públicas (ICP-Brasil), a empresa passou a emitir certificados para órgãos da Administração Pública Federal. O negócio foi tão lucrativo que a empresa apostou no novo negócio e começou a oferecer a certificação como um produto para seus clientes.

Fui eu quem passou batido em algum detalhe ou o Nova Corja deu um baile investigativo no Globo, Folha, Estadão e congêneres? O máximo que me lembro ter lido na Folha foi uma referência a um vago "lobby dos bancos". Como se sabe, a votação do projeto foi adiada. Mas que ele tenha sido aprovado na Comissão de Educação do Senado já é motivo suficiente para que façamos barulho.

PS: O bonequinho eu roubei via Träsel.



  Escrito por Idelber às 13:26 | link para este post | Comentários (26)


Comentários

#1

É inacreditável, Idelber. A gente só acredita pq é com a gente que tá acontecendo. Surreal, meu filho.

Fal em novembro 10, 2006 2:53 PM


#2

Ah, vai chegar o dia em que um camarada qualquer, com um jornalzinho de mimeógrafo* (tiragem: 15), vai dar baile na Folha, Veja, Estadão, etc. Inclusive acho que esse dia chega antes do fim do ano.

Imagina, os caras do Noja Corja não tiraram sequer a bunda da cadeira e a cara da internet prá juntar todas essas informações!

Pior que mesmo com a gritaria toda que rolou no dia (só eu mandei a lista com os emails de todos os senadores para um monte de gente) resolveram apenas adiar a votação, ainda não engavetaram esse projeto bobo.

Sem dúvida que esse projeto é coisa dos bancos. Eles estão louquinhos prá tirar dos próprios ombros a responsabilidade pela segurança de seus sites.

Daniel em novembro 10, 2006 3:18 PM


#3

*ainda existe mimeógrafo?

Daniel em novembro 10, 2006 3:18 PM


#4

Putz, professor, perdi a discussão sobre o Terras do sem fim. É uma pena! Tive toneladas de provas para corrigir e tive que revisar um trabalho de graduação, além de um sistema que estou terminando. Uma pena mesmo!!

Da próxima vez, quem sabe? Aliás, as sugestões ainda estão abertas?

Sobre o projeto, em uma palavra: ridículo.

Até...

Edkallenn em novembro 10, 2006 5:57 PM


#5

Nem o pessoal do DOPS poderia ir tão longe. Temos que ficar de olho, MESMO!!!!!!!
gd ab e ótimo finde

JULIO CESAR CORRÊA em novembro 11, 2006 11:08 AM


#6

pois é, Idelber...
é por essas e outras q a "grande imprensa" foi, na minha opinião, a grande derrotada dessas últimas eleições.
é claro q não é todo e qq jornalista, mas há uma parte q imagina q a mídia tem força para levar a opinião pública pra onde quiser, através de métodos lamentáveis do tipo "vamos arrasar com a reputação de fulano em menos de uma semana"...
o resultado final das eleições, apesar de toda campanha explícita e implícita, felizmente mostrou q esse "poder" tem seus limites.
e a verdade é q, eqto a maior parte dos grandes veículos continuar a servir apenas como máquina ideológica, o espaço para o jornalismo investigativo "doa a quem doer" só tende a diminuir, ainda mais qdo esbarrar nos interesses e rabos-presos corportativos.

abs,

PS: e viva os blogs sem rabo-preso, né?

dra em novembro 11, 2006 12:15 PM


#7

Venho publicando alguns posts sobre este assunto. Meus argumentos contra o projeto são de outra natureza, mas foi muito bom ler o que vc escreveu.

José Alberto Farias em novembro 11, 2006 2:16 PM


#8

Idelbar,
Muito bom o artigo e melhores ainda os links.Não sei se é informação pertinente, mas a CCJé composta por 23 titulares e igual número de suplentes. Acho que deveríamos enviar correspondência de repúdio ao projeto do Azeredo a todos os membros da Comissão que, por sinal é presidida pelo ACM. Como a lista é grande, como você vai ver abaixo, talvêz a melhor maneira de economizar tempo é enviar o protesto à Secretaria Geral da Mesa sgm@senado.gov.br solicitanto distribuição entre os membros da Comissão.
Abs e parabéns.
Augusto César

Senado Federal
CCJ
Comissão de Constituição e Justiça
Secretaria Geral da Mesa: sgm@senado.gov.br

Titulares

Antonio Carlos Magalhães (PFL) - acm@senador.gov.br
César Borges (PFL) – cesarborges@senador.gov.br
Demostenes Torres (PFL) – demostenes.torres@senador.gov.br
Edison Lobão (PFL) – edison.lobao@senador.gov.br
José Jorge (PFL) – jose.jorge@senador.gov.br
João Batista Motta (PSDB) – jbmotta@senador.gov.br
Alvaro Dias (PSDB) – alvarodias@senador.gov.br
Arthur Virgílio (PSDB) – arthur.virgilio@senador.gov.br
Juvêncio da Fonseca – juvêncio.Fonseca@senador.gov.br
Ramez Tebet (PMDB) – ramez@senador.gov.br
Ney Suassuna (PMDB) – neysuassun@senador.gov.br
Roberto Cavalcanti (PRB) – robertocavalcanti@senador.gov.br
Romero Jucá (PMDB) – romero.juca@senador.gov.br
Amir Lando (PMDB) – amir.lando@senador.gov.br
Pedro Simon (PMDB) – simon@senador.gov.br
Aloizio Mercadante (PT) – mercadante@senador.gov.br
Eduardo Suplicy (PT) – eduardo.Suplicy@senador.gov.br
Fernando Bezerra (PTB) – fbezerra@senador.gov.br
Magno Malta (PL) – magnomalta@senador.gov.br
Ideli Salvatti (PT) – ideli.salvatti@senadora.gov.br
Antônio Carlos Valadares (PSB) – antval@senador.gov.br
Serys Slhessarenko (PT) – serys@senadora.gov.br
Jefferson Peres (PDT) – jefperes@senador.gov.br

Suplentes

Romeu Tuma (PFL) – romeu.tuma@senador.gov.br
Maria do Carmo Alves (PFL) – maria.carmo@senadora.gov.br
José Agripino (PFL) – jose.agripino@senador.gov.br
Jorge Bornhausen (PFL) Bornhausen@senador.gov.br
Rodolpho Tourinho (PFL) – rodolpho.tourinho@senador.gov.br
Tasso Jereissati (PSDB) – tasso.jereissati@senador.gov.br
Eduardo Azeredo (PSDB) – eduardo.azeredo@senador.gov.br
Leonel Pavan (PSDB) – pavan@senador.gov.br
Lúcia Vânia (PSDB) – lucia.vânia@senadora.gov.br
Luiz Otavio (PMDB) – luiz.otavio@senador.gov.br
Geovani Borges (PMDB) geovaniborges@senador.gov.br
Sérgio Cabral (PMDB) – sergio.cabral@senador.gov.br
Allmeida Lima (PMDB) – almeida.lima@senador.gov.br
Wellington Salgado de Oliveira (PMDB) – wellington.salgado@senador.gov.br
Garibaldi Alves Filho (PMDB) – garibaldi.alves@senador.gov.br
Delcidio Amaral (PT) – delcidio.amaral@senador.gov.br
Paulo Paim (PT) – paulopaim@senador.gov.br
Sérgio Zambiasi (PTB) – sergio.zambiasi@senador.gov.br
Patrícia Saboya Gomes (PSB) psaboyagomes@senadora.gov.br
Sibá Machado (PT) – siba@senador.gov.br
Mozarildo Cavalcanti (PTB) – mozarildo@senador.gov.br
Marcelo Crivella(2)(4) (PRB) – crivella@senador.gov.br
Osmar Dias (PDT) – osmardias@senador.gov.br

Augusto César em novembro 11, 2006 5:07 PM


#9

SEja benvindo a BH, mais uma vez...
Quanto ao Eduardo Azeredo, seu nome diz tudo: Aze(re)do!

Cláudio Costa em novembro 11, 2006 7:08 PM


#10

Idelber,
Desculpe, mas não resisti.Seguem abaixo duas conbtribuições do Tutty Vasques sobre a discussão do projeto do Azeredo.
Abs.
Augusto César

http://nominimo.ig.com.br/
Tutty Vasques

Sabe tudo
O PSDB deve recuperar a liderança da bancada da lambança no Congresso graças ao senador Eduardo Azeredo, o tucano aloprado que queria instituir o crachá de internauta na web. Deve ter gente no PT preocupada

Biografia
O tucano Eduardo Azeredo tinha bons motivos para querer acabar com a Internet. Não quer ser lembrado como o senador que inventou o Marcos Valério

Augusto César em novembro 11, 2006 8:04 PM


#11

Creeeedo! Engraçado que fiquei sabendo disso por seu blog, se for depender da imprensa "normal" divulgar...
Beijos e obrigada pelas informações.
OBS: Só foi noticiado o negócio da "carteirinha" internautica.

Flávia Nogueira em novembro 11, 2006 10:58 PM


#12

O Nova Corja tem dado um banho em todos os meios da imprensa. Neste caso, a cobertura do problema Azeredo foi perfeita.

Só que a Nova Corja faz o mesmo diariamente com os absurdos do governo Lula e estes posts nunca são mencionados aqui. Bastou aparecer um nome do PSDB lá e ... tchan !

Paulo em novembro 12, 2006 9:25 AM


#13

Por que o Biscoito não comentou esse post da Nova Corja, por exemplo ?

http://www.insanus.org/novacorja/archives/018389.html

Paulo em novembro 12, 2006 9:28 AM


#14

CARO IDELBER

O senhor Eduardo Azeredo foi talvez o pior governador que o Estado de Minas Gerais já teve.

O seu envolvimento com o MENSALÃO está bem explicado no livro "O operador", de Lucas Figueiredo, 252 pp. Editora Record, 2006. Mas me pareceu que o jornalista ainda poderia ir mais fundo!

Creio no entanto que as duas piores decisões tomadas pelo senhor Eduardo Azeredo NÃO FORAM CITADAS. (1) Quando governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo fez um contrato criminoso no qual a administração da CEMIG passava para terceiros, NÃO TRAZENDO NEHNUMA VANTAGEM PARA O POVO MINEIRO. A danosa operação, que pretendia ao seu final passar o controle da empresa para terceiros, foi interrompida com a vitória de ITAMAR FRANCO nas eleições de 1998.
(2) O outro episódio terrível que o senhor Eduardo Azeredo foi figura central foi a greve da PM mineira, com danosa repercussão em todo o país.

Ambos episódios foram FARTAMENTE DIVULGADOS. Creio que a reação popular se deu nas urnas quando o referido político perdeu a eleição para governador.

É uma pena que este político não tenha RENUNCIADO!

Paulo em novembro 12, 2006 2:35 PM


#15

Mas Paulo (dos comentários 12 e 13), se de policiar se trata, a sua pergunta é reversível: onde estava a sua reclamação de simetria quando eu critiquei as lambanças do PT aqui e aqui, ou ataquei os chefes do mensalão aqui e aqui, entre vários outros exemplos?

Idelber em novembro 12, 2006 11:01 PM


#16

Falzuca, prepare-se, mô fia, porque livre como ainda é a internets (Bush dixit) não fica não!

Idelber em novembro 12, 2006 11:04 PM


#17

Eu não tinha visto o post da Nova Corja. Eu também fiz um post sobre o Azeredo _ e tinha descoberto que enquanto o Bradesco foi o terceiro maior contribuinte na campanha do Senador em 2002, via Scopus, braço tecnológico do Banco, o Banco Safra havia sido o maior contribuinte, o primeiro da lista do TSE.

Mas eu não entendi bem esta história de "Serpro do Senador Azeredo". O Serpro é uma empresa pública, foi criado para dar suporte aos sistemas corporativos do governo federal. Veja:

http://www.serpro.gov.br/instituicao/quem/

Talvez a confusão tenha sido motivada pelo seguinte parágrafo:

"Contamos também com a presença do Ex-presidente do SERPRO, Eduardo Azeredo, com a representante do Prefeito Municipal, Eugênia Bossi Fraga, Diretora da PRODABEL, além da Assessora da Presidência do SERPRO, Themis Assis Brasil. A solenidade foi aberta pelo gerente da SCBHE, Ricardo Valério Martelleto, representando os gerentes das projeções regionais e pelo Diretor do SERPRO, José Henrique Santos Portugal."

Independentemente do que possa ter rolado, não há nada de mais em o Serpro prover serviços para a Receita _ ele foi criado pra isso.

Hermenauta em novembro 13, 2006 6:13 AM


#18

Absurdo como esse, só mesmo a lei que obriga às empresas de ônibus a gratuidade das passagens ou 50% aos idosos que desejam viajar, e se tiverem prejuízo com isso, deve reclamar só depois... O "presente" então não existe, minha gente?
Tem cada um nesse país que parece até dois...
Bjs

Ana em novembro 13, 2006 7:15 AM


#19

Hermê, foi um uso confuso do genitivo ´de´ por parte do pessoal da Nova Corja. Onde queriam dizer ´SERPRO dirigida por E. Azeredo´, disseram ´SERPRO do Azeredo´.

Idelber em novembro 13, 2006 8:54 AM


#20

Não tenho simpatias pelo Sr. Eduardo Azeredo, mas nem por isso fico tecendo argumentos falaciosos para derrubar o projeto dele. Acho que uma coisa nada tem haver com a outra. O fato de ele ser “mensaleiro” ou dono de empresa que administra “chaves-públicas” não inviabiliza a necessidade de se criar um sistema de autenticação dos usuários para acessar a WEB e seus serviços, uma espécie de “passaporte virtual”. Essa lebre que o seu blog levanta a respeito da especulação financeira em vista desta modalidade de controle de acesso, vejo como teoria de conspiração. Responda qual serviço é gratuito na internet? Você pode citar vários, mas cada pessoa que acessa a internet paga algo quer seja o acesso (banda larga) discado (conta telefônica) provedor de conteúdo (UOL, GLOBO, TERRA e etc) e se não paga diretamente alguém paga por ela. De graça na internet nem injeção na testa. O blog do José Alberto traz uma discussão sem sensacionalismo desta questão (http://josealbertofarias.blogspot.com/).
Acho que palavras doces não resolvem a questão, incitar os ânimos dos internautas sem oferecer argumentos que não sejam baseados em sofismas e falácias para que estes reflitam sobre a questão de forma consciente e mais digno. O que o Sr. Eduardo Azeredo propões e retirar do anonimato todos os internautas e não lhes cecear a liberdade de expressão. O projeto dele é tosco, mas a idéia central é brilhante. Hoje quando nasce um cidadão, para este ser reconhecido pelo Estado, o mesmo precisa ser registrado pelos pais em cartório e não há nada de errado nisto. Por que que quando nasce um internauta o mesmo não precisa ser registrado? Visto que na WEB o anonimato é a principal cortina de fumaça de indivíduos mau caráter que pretendem cometer crimes virtuais. Como cidadão idôneo e escrupuloso não vejo problema algum em ser registrado e identificado pelo estado brasileiro como usuário da WEB. Quem não deve não teme e quem teme tenta arrebanhar incautos para seus objetivos torpes.

Precisamos discutir com argumentos fortes e não com falácias e sensacionalismos tendenciosos. Massa de manobra não!

Defendo A LIBERDADE COM ÉTICA.

Jorge em novembro 14, 2006 12:22 PM


#21

muito me honra ser lido pelo prezado blogueiro.

träsel em novembro 17, 2006 2:11 PM


#22

diz a verdade, jorge, você é correligionário ou cabo eleitoral do azeredo, não?

aqui há links para diversos textos com muitos argumentos bons, que você provavelmente não leu, pois seu comentário demonstra total desconhecimento do funcionamento da rede:

http://blog.laudano.com.br/2006/11/o-brasil-realmente-nao-entendeu-a-internet.html

träsel em novembro 17, 2006 2:14 PM


#23

Vocês todos matam a pau lá, Träsel. Mesmo quando eu discordo eu gosto muito de ler.

Gostei pacas da charge da pantalha :-)

Idelber em novembro 17, 2006 11:58 PM


#24

Não é que a Globo ... a Veja ... a Folha ... e outros órgãos de imprensa estejam por fora dessa palhaçada ... mas como não é senador do PT, a notícia não tem peso!

A imprensa TUCANA quer mesmo ver esse projeto aprovado !

e me digam POR QUE esse projeto representa uma ameaça ????

SIMPLES: Com a chuva de processos judiciais que essa lei pode
proporcionar, o nosso sistema judiciário ficará sobrecarregado e
quando mais gente "enrolada" com a justiça, menos atenção a
JUSTIÇA dará aos "cabeças" do esquema, que são as pessoas
que realmente estão por trás de tudo isso.

Pra quem acha que o PT é o partido dos corruptos, devia
repensar seus conceitos e passar a pesquisar o passado dos
tucanos para ver que é tudo FARINHA DO MESMO SACO !!!!

André Menegatti em julho 31, 2009 1:00 AM


#25

Amigos Eduardo Azeredo é de 09/09/1948, portanto viveu a ditadura sinistra ocorrida no país nas décadas de 60 e 70 e salve engano até 85, portanto meus caros jovens amigos, ele não é homem que se informa meramente de internet, tal e qual fazem os jovens da geração de 80 e 90 em diante, portanto amigões aprendam a entender um pouquinho de política, de experiência de vida e de direito antes de falarem ou ainda escreverem qualquer besteira acerca de um grande varão público da envergadura do Eduardo Azeredo, ponham-se em seus lugares e entendam que política não é brincadeira pra menino infantalóide ficar falando, na verdade escrevendo qualquer coisa sobre o que não tem ciência ou um mínimo conhecimento, esses que furtam eletrônicamente qualquer coisa que não é de sua propriedade não sabem de nada, contudo são alienados, primeiro se informem de forma integral antes de cagarem qualquer bobagem sobre um senador!TENHO DITO!
ABRAÇO CORDIAL E FRATERNAL DO SEU AMIGO LUCAS

Lucas em setembro 29, 2010 1:55 AM


#26

Espero, que a lei da ficha limpa funcione e nao deixe que nenhum, destes safados que estao com FICHA SUJA,tomem posse. EDUARDO AZEREDO, NEWTON CARDOSO ETC, ETC.TEMOS QUE ELIMINAR DA POLITICA, TODOS ESTES IRRESPONSAVEIS,QUE NAO RESPEITAM OS BRASILEIROS.

wilma em outubro 11, 2010 8:57 PM