Meu Perfil
Um blog de esquerda sobre política, literatura, música e cultura em geral, com algum arquivo sobre futebol. Estamos na rede desde 28/10/2004.



Email:
idelberavelar arroba gmail ponto com

No Twitter No Facebook No Formspring No GoogleReader RSS/Assine o Feed do Blog

O autor
Curriculum Vitae
 Página pessoal em Tulane


Histórico
 setembro 2015
 dezembro 2014
 outubro 2014
 maio 2014
 abril 2014
 maio 2011
 março 2011
 fevereiro 2011
 janeiro 2011
 dezembro 2010
 novembro 2010
 outubro 2010
 setembro 2010
 agosto 2010
 agosto 2009
 julho 2009
 junho 2009
 maio 2009
 abril 2009
 março 2009
 fevereiro 2009
 janeiro 2009
 dezembro 2008
 novembro 2008
 outubro 2008
 setembro 2008
 agosto 2008
 julho 2008
 junho 2008
 maio 2008
 abril 2008
 março 2008
 fevereiro 2008
 janeiro 2008
 dezembro 2007
 novembro 2007
 outubro 2007
 setembro 2007
 agosto 2007
 julho 2007
 junho 2007
 maio 2007
 abril 2007
 março 2007
 fevereiro 2007
 janeiro 2007
 novembro 2006
 outubro 2006
 setembro 2006
 agosto 2006
 julho 2006
 junho 2006
 maio 2006
 abril 2006
 março 2006
 janeiro 2006
 dezembro 2005
 novembro 2005
 outubro 2005
 setembro 2005
 agosto 2005
 julho 2005
 junho 2005
 maio 2005
 abril 2005
 março 2005
 fevereiro 2005
 janeiro 2005
 dezembro 2004
 novembro 2004
 outubro 2004


Assuntos
 A eleição de Dilma
 A eleição de Obama
 Clube de leituras
 Direito e Justiça
 Fenomenologia da Fumaça
 Filosofia
 Futebol e redondezas
 Gênero
 Junho-2013
 Literatura
 Metablogagem
 Música
 New Orleans
 Palestina Ocupada
 Polí­tica
 Primeira Pessoa



Indispensáveis
 Agência Carta Maior
 Ágora com dazibao no meio
 Amálgama
 Amiano Marcelino
 Os amigos do Presidente Lula
 Animot
 Ao mirante, Nelson! (in memoriam)
 Ao mirante, Nelson! Reloaded
 Blog do Favre
 Blog do Planalto
 Blog do Rovai
 Blog do Sakamoto
 Blogueiras feministas
 Brasília, eu vi
 Cloaca News
 Consenso, só no paredão
 Cynthia Semíramis
 Desculpe a Nossa Falha
 Descurvo
 Diálogico
 Diário gauche
 ¡Drops da Fal!
 Futebol política e cachaça
 Guaciara
 Histórias brasileiras
 Impedimento
/  O Ingovernável
 Já matei por menos
 João Villaverde
 Uma Malla pelo mundo
 Marjorie Rodrigues
 Mary W
 Milton Ribeiro
 Mundo-Abrigo
 NaMaria News
 Na prática a teoria é outra
 Opera Mundi
 O palco e o mundo
 Palestina do espetáculo triunfante
 Pedro Alexandre Sanches
 O pensador selvagem
 Pensar enlouquece
 Politika etc.
 Quem o machismo matou hoje?
 Rafael Galvão
 Recordar repetir elaborar
 Rede Brasil Atual
 Rede Castor Photo
 Revista Fórum
 RS urgente
 Sergio Leo
 Sexismo na política
 Sociologia do Absurdo
 Sul 21
 Tiago Dória
 Tijolaço
 Todos os fogos o fogo
 Túlio Vianna
 Urbanamente
 Wikileaks: Natalia Viana



Visito também
 Abobrinhas psicodélicas
 Ademonista
 Alcinéa Cavalcante
 Além do jogo
 Alessandra Alves
 Alfarrábio
 Alguém testou
 Altino Machado
 Amante profissional
 Ambiente e Percepção
 Arlesophia
 Bala perdida
 Balípodo
 Biajoni!
 Bicho Preguiça
 Bidê Brasil
 Blah Blah Blah
 Blog do Alon
 Blog do Juarez
 Blog do Juca
 Blog do Miro
 Blog da Kika Castro
 Blog do Marcio Tavares
 Blog do Mello
 Blog dos Perrusi
 Blog do Protógenes
 Blog do Tsavkko, Angry Brazilian
 Blogafora
 blowg
 Borboletas nos olhos
 Boteco do Edu
 Botequim do Bruno
 Branco Leone
 Bratislava
 Brontossauros em meu jardim
 A bundacanalha
 Cabaret da Juju
 O caderno de Patrick
 Café velho
 Caldos de tipos
 Cão uivador
 Caquis caídos
 O carapuceiro
 Carla Rodrigues
 Carnet de notes
 Carreira solo
 Carta da Itália
 Casa da tolerância
 Casa de paragens
 Catarro Verde
 Catatau
 Cinema e outras artes
 Cintaliga
 Com fé e limão
 Conejillo de Indias
 Contemporânea
 Contra Capa
 Controvérsia
 Controvérsias econômicas
 Conversa de bar
 Cria Minha
 Cris Dias
 Cyn City
 Dançar a vidao
 Daniel Aurélio
 Daniel Lopes
 de-grau
 De olho no fato
 De primeira
 Déborah Rajão
 Desimpensável/b>
 Diário de Bordo
 Diario de trabajo
 Didascália e ..
 Diplomacia bossa nova
 Direito e internet
 Direitos fundamentais
 Disparada
 Dispersões, delírios e divagações
 Dissidência
 Dito assim parece à toa
 Doidivana
 Dossiê Alex Primo
 Um drible nas certezas
 Duas Fridas
 É bom pra quem gosta
 eblog
 Ecologia Digital
 Educar para o mundo
 Efemérides baianas
 O escrevinhador
 Escrúpulos Precários
 Escudinhos
 Estado anarquista
 Eu sei que vivo em louca utopia
 Eu sou a graúna
 Eugenia in the meadow
 Fabricio Carpinejar
 Faca de fogo
 Faça sua parte
 Favoritos
 Ferréz
 Fiapo de jaca
 Foi feito pra isso
 Fósforo
 A flor da pele
 Fogo nas entranhas
 Fotógrafos brasileiros
 Frankamente
 Fundo do poço
 Gabinete dentário
 Galo é amor
'  Garota coca-cola
 O gato pré-cambriano
 Geografias suburbanas
 Groselha news
 Googalayon
 Guerrilheiro do entardecer
 Hargentina
 Hedonismos
 Hipopótamo Zeno
 História em projetos
 Homem do plano
 Horas de confusão
 Idéias mutantes
 Impostor
 Incautos do ontem
 O incrível exército Blogoleone
 Inquietudine
 Inside
 Interney
 Ius communicatio
 jAGauDArTE
 Jean Scharlau
 Jornalismo B
 Kit básico da mulher moderna
 Lady Rasta
 Lembrança eterna de uma mente sem brilho
 A Lenda
 Limpinho e cheiroso
 Limpo no lance
 Língua de Fel
 Linkillo
 Lixomania
 Luz de Luma
 Mac's daily miscellany
 O malfazejo
 Malvados
 Mar de mármore
 Mara Pastor
 Márcia Bechara
 Marconi Leal
 Maria Frô
 Marmota
 Mineiras, uai!
 Modos de fazer mundos
 Mox in the sky with diamonds
 Mundo de K
 Na Transversal do Tempo
 Nación apache
 Nalu
 Nei Lopes
 Neosaldina Chick
 Nóvoa em folha
 Nunca disse que faria sentido
 Onde anda Su?
 Ontem e hoje
 Ou Barbárie
 Outras levezas
 Overmundo
 Pálido ponto branco
 Panóptico
 Para ler sem olhar
 Parede de meia
 Paulodaluzmoreira
 Pecus Bilis
 A pequena Matrioska
 Peneira do rato
 Pictura Pixel
 O pífano e o escaninho
 Pirão sem dono
 políticAética
 Política & políticas
 Política Justiça
 Politicando
 Ponto e contraponto
 Ponto media
 Por um punhado de pixels
 Porão abaixo
 Porco-espinho e as uvas
 Posthegemony
 Prás cabeças
 Professor Hariovaldo
 Prosa caótica
 Quadrado dos Loucos
 Quarentena
 Que cazzo
 Quelque chose
 Quintarola
 Quitanda
 Radioescuta Hi-Fi
 A Realidade, Maria, é Louca
 O Reduto
 Reinventando o Presente
 Reinventando Santa Maria
 Retrato do artista quando tolo
 Roda de ciência
 Samurai no Outono
 Sardas
 Sérgio Telles
 Serbão
 Sergio Amadeu
 Sérgio blog 2.3
 Sete Faces
 Sexismo e Misoginia
 Silenzio, no hay banda
 Síndrome de Estocolmo
 O sinistro
 Sob(re) a pálpebra da página
 Somos andando
 A Sopa no exílio
 Sorriso de medusa
 Sovaco de cobra
 Sub rosa v.2
 SublimeSucubuS
 Superfície reflexiva
 Tá pensando que é bagunça
 Talqualmente
 Taxitramas
 Terapia Zero
 A terceira margem do Sena
 Tiago Pereira
 TupiWire
 Tom Zé
 Tordesilhas
 Torre de marfim
 Trabalho sujo
 Um túnel no fim da luz
 Ultimas de Babel
 Um que toque
 Vanessa Lampert
 Vê de vegano
 Viajando nas palavras
 La vieja bruja
 Viomundo
 Viraminas
 Virunduns
 Vistos e escritos
 Viva mulher
 A volta dos que não foram
 Zema Ribeiro







selinho_idelba.jpg


Movable Type 3.36
« Em São Paulo :: Pag. Principal :: Escritas da Violência, Unicamp, 28/11-30/11 »

terça-feira, 04 de dezembro 2007

Em Sampa

Pois então. Em alguns blogs da geração deste ou da anterior, pairou uma certa melancolia nos últimos tempos. Além do Träsel, a Alê Felix e outros ecoaram a sensação de que os blogs já não são mais os mesmos. Legítimo, claro, por mais que a gente saiba que as coisas não voltam e ponto. Mas não é que em dois dias em Sampa eu tive a maior aula da contrapartida? O que os blogs podem ser.

Debate Biscoito x Torre: Era para ser um experimento em debate civilizado entre direita e esquerda e foi muito mais que isso. Foi um super encontro de amigos. Eu, que fui jogar pelo empate, aterrizei numa partida onde todos ganhariam (quem escutar também, acredito), não porque a coisa tenha ficado morna, de jeito nenhum. Houve debate e discordância aberta. Houve também convergências em pontos não esperados. Eu não achava que o Marcos fosse, no essencial, favorável ao princípio do Bolsa Família. Provavelmente ele não achava que sou a favor de coisas como incentivo à produtividade no serviço público. Nos dois primeiros rounds, vocês notarão, eu perdi por pontos. Depois equilibrei o jogo nos contra-ataques. Em todo caso: uma feijoada de primeira, chope gelado (o Marcos na verdade na caipirinha) e 2 horas de papo político com um gentleman. Está gravado em fita cassete e logo que digitalizarmos, eu coloco o podcast aqui e o Marcos lá na Torre.

O debate com o Marcos me deu vontade, retrospectivamente, de que o papo da noite anterior tivesse sido gravado. Saímos para bebericar e comer com Sua Eminência, padrinho deste blog, Pedro Dória. Para quem não me lê há anos: Pedro foi o maior responsável pelo primeiro grande salto de visitação deste weblog, com um link a um obscuro post. O papo agradabilíssimo, regado a chope e tira-gostos, inevitavelmente caiu no tema Israel / Palestina, que tanto eu como ele acompanhamos em detalhe, ainda que com ênfases diferentes. Foi um bom debate, que em breve voltará à baila aqui numa resenha desse indispensável livro. A observação posterior da Ana, que estava conosco no bar, foi ótima: nos debates Israel / Palestina, há uma série de números que tomam o lugar de sujeitos da frase: “1967”, “1956”, “1948” significam uma complicação de coisas que vão ficando cada vez mais crípticas para quem chega, na medida em que outros termos complexos vão entrando na roda. É um debate formado por diferendos, no sentido que dá ao termo o pensador francês Lyotard: diferenças para as quais não existe nenhuma linguagem neutra, nomeá-las já é tomar partido. Independentemente das ênfases distintas, concordamos que a coisa está, hoje, mais longe de uma solução que jamais esteve. Que Bush em Annapolis foi um simples photo-op. E concordamos em muito mais. Este weblog fala menos do tema do que deveria porque, vou lhes contar, é barra-pesada. Com Pedro, claro, foi um grande papo. Valeu, cumpadi.

Mas tudo isso era só aperitivo.

Porque afinal eu ia me encontrar com ela. A ídola. Levei livrinho de presente e tudo mais. Estilo fã mesmo. Ela nos buscou lá no Filial, veio com o Klein, que é um barato. Enquanto ele estacionava, emplacamos um papo sobre certos buracos na noção de direitos humanos, que não inclui, na vasta maioria do planeta, o simples direito de que um casal gay ande de mãos dadas ou se beije. Histórias de blogs, a mil, rolaram na mesa de café na Vila Madalena, que também incluía o Marcos. Foram papos sobre guitarras com o Klein, sobre Fernando Henrique Cardoso com ela (que, como eu, gosta do cabra) e sobre muito mais. Eu falei um pouco da minha tese acerca da tancredização do Clube da Esquina e ela riu. Contei a ela de uma dissertação que oriento, sobre concursos de beleza, e ela achou o máximo. Falei de tudo que eu adoro no blog. A sintaxe, que é única, né? Os pontos finais. O uso dos itálicos. Os personagens. O professor de filosofia. Não há blog que misture o pessoal e o “político” como aquele. Aliás, para quem não sabe: não foi Kfouri, nem PVC, nem Tostão quem definiu, de cara, o escrete do Parreira em 2006. Foi Mary W, prevendo tudo lá atrás, quem sacou que Parreira armava um time no 6-0-4. Sem meio-campo. O link ao post original eu não tenho, claro, porque ela apaga periodicamente o blog. O que é ú-ni-co. Experiência singular, essa. Ensinar os leitores a fazer o trabalho do luto. O que, graças a uma turma que a esperava na Augusta, ela fez conosco de novo, ficando com uma dedicatória pela metade no livro e não aparecendo no encontro do Pacaembu.

Que rolou brilhante, graças ao meu irmão que arrasou na co-organização e divulgação: Branco Leone, Marconi Leal, Olivia, Roger, Jussara , Cris e Träsel eu não conhecia pessoalmente, foi super legal conhecer. Além de conhecer gente, revi os amigos: o bródi, a Lucia Malla, cientista brasileira premiada, Doni e Tuca, são-paulinos já cansados dessa chatice de comemorar títulos, Dra e André, leitores históricos. A Lu estava com o André, seu marido, que deu uma aula nesse post do Biscoito. Fui a tudo isso, claro, muito bem acompanhado.


ldd.jpg
foto da Olivia, roubada daqui. Lucia Malla, Dra e Doni.

Voltei para New Orleans, via Guarulhos, com a idéia de que esse negócio de blogs vale a pena. E de que a brincadeira está só começando.

PS: Valeu, obrigado a quem votou.



  Escrito por Idelber às 02:10 | link para este post | Comentários (27)


Comentários

#1

Parabéns a vocês que levam a sério a blogosfera brasieleira que é muito rica e interessante.

Pablo Vilarnovo em dezembro 4, 2007 6:08 AM


#2

cara, sei não, mas vcs são chatos prá carai...
prefiro ler outras coisas mais hardcore.

Lily em dezembro 4, 2007 6:46 AM


#3

Mas é que quem pegou o comecinho de blogs via outro tipo de leitor. Eu não sei se nunca mais vai ser a mesma coisa ou o que, o que eu sei que é diferente. Talvez a gente também fique com essa sensação de que os tempos áureos passaram porque a gente não é mais tão entusiasmado com o próprio blog, já que a gente se acostumou. Sei lá: eu na verdade ia comentar alguma outra coisa do seu post, mas eu li o comentário da Lily e comecei a rachar de rir e perdi o foco... até porque a gente falou sobre esse tipo de coisa na mesa.

Klein em dezembro 4, 2007 10:06 AM


#4

Ah, e eu jamais poderia imaginar que eu ficaria lembrado como o cara que falou sobre guitarristas e heavy metal. Lembro que eu nem quis extender muito o assunto porque achei que era só pra ser um adendo do assunto música mineira (e lembrei agora que o Pato Fu é mineiro: particularmente eu acho o Pato Fu uma banda bem importante... uma coisa tipo psicodélico pop, é como eu vejo...)

Klein em dezembro 4, 2007 10:24 AM


#5

Pois é, Klein, e não é a chegada das Lilies vai criando essa sensação de houve um dia em que as coisas eram melhores ? rs.

Puxa, Pato Fu é bem interessante de se pensar: como fizeram uma ponte entre um público pop e um público mais alternativo. Gosto muito deles. Não gostava, mas tanta gente que respeito passou a gostar que eu mudei de opinião :-)

Idelber em dezembro 4, 2007 1:29 PM


#6

foi lindimorrê!
:>)

Biajoni em dezembro 4, 2007 2:48 PM


#7

E sua impressão sobre o evento em Campinas, Idelber? Participei da primeira "perna" em outubro, na USP, mas não consegui ir a Campinas para o módulo 2.
Parabéns pelo blog.

Jayme Costa Pinto - SP/SP em dezembro 4, 2007 4:15 PM


#8

Que peninha, estive em Curitiba nesse final de semana para o BlogCamp Paraná. Valeu mais para conhecer o pessoal do que pelo evento, apesar de ter sido super bem organizado.

Bom, deixa para a próxima.

Beijinhos e boa semana :)

Bibi em dezembro 4, 2007 4:34 PM


#9

Oi, Jayme, o evento foi extraordinário. Vou tentar fazer um apanhado para amanhã. Obrigado pela visita.

Bibi, sentimos sua falta :-(

Idelber em dezembro 4, 2007 5:22 PM


#10

Idelber, foi delicioso rever vc e Ana e todos os demais que lá estavam, além de conhecer novos blogueiros de papo 100% ótimo. Muito legal, mesmo e só confirma o "de sempre": faz-se amigos escrevendo blogs também. Que bom!

Vamos repetir a dose assim q possível! Quem sabe em New Orleans... hehehehe!!

Beijos!

PS: André manda abraços tbm.

Lucia Malla em dezembro 4, 2007 6:13 PM


#11

Lu, sempre um super prazer revê-la, desta vez com o bônus da agradabilíssima companhia do André.

Passem por aqui quando quiserem.

Nos vemos de novo, aqui, no Havaí ou na África :-)

Idelber em dezembro 4, 2007 6:18 PM


#12

hahahhaha. indo mudar meu post. tinha esquecido q a gente falou sobre FHC. milhoes de beijo pra vc :*****************

mary w em dezembro 4, 2007 9:54 PM


#13

tô aqui esperando entrar o post, hahahaha. fã é foda.

Idelber em dezembro 4, 2007 10:06 PM


#14

Humm... Parece que há gente que pensa por aqui. Qualidade rara de se encontrar. Voltarei mais vezes.

Rafael M em dezembro 5, 2007 1:42 AM


#15

Ô Idelber! SP é tudo de bom, né? E blogosfera é "bão tamém", sô... eu agarantcho!
Estive em SP 1 semana antes docê, foram bárbaros os encontros blogosféricos que rolaram...
Tem até um texto lá no mineiras sobre (título = "Paulicéia Delirante").
Beijo
Ana Letícia.

Ps.: Como assim vcs vieram pra BH e não nos encontramos?
Ps.2: Meu irmão chegou aí nos 'isteites' ontem... Steamboat Springs!

Ana em dezembro 5, 2007 7:39 AM


#16

Cooncordo com diz que os blogs vão acabar. Acho também que o rádio vai exterminar a ópera, o cinema vai eliminar o teatro, a Tv vai fulminar o cinema, a internet vai massacrar a Tv e o Corinthians vai pra segunda divisão.

Flavio Prada em dezembro 5, 2007 8:56 AM


#17

Caro Idelber, depois que uma postagem minha foi parar em uma comunidade atleticana no orkut houve uma verdadeira invasão ao meu blog, com comentários elogiosos. Aí, é claro, fiz o merecido agradecimento à massa atleticana. Passei aqui pra dar o toque.
Teu blog é muito bom. Mesmo. Tens posições interessantes. Vou passar mais vezes. É q as tarefas laborais são capazes de escravizar a pessoa. às vezes falta tempo para tantos afazeres.
Grande abraço

gerson em dezembro 5, 2007 9:31 AM


#18

Ciúmes e mais ciúmes.
>:o\

marina w. em dezembro 5, 2007 11:32 AM


#19

depois de encontrar você e a mary eu descobri que fico totalmente afásica perto de celebridades, kkkk. pena, porque eu queria ter perguntado tanta coisa pra você. vai ficar pra próxima. e, quanto aos blogs, eu concordo com o comentário do flávio ali em cima... =]

cris em dezembro 5, 2007 1:01 PM


#20

Idelber, esse encontro com Mary e Klein tem que se repetir aqui em BH. Já comecei a fazer campanha. Você volta quando? ;-)

Ju Sampaio em dezembro 5, 2007 1:10 PM


#21

Ju, vai demorar, querida. Só em março... Este fim de ano eu não vou (sniff...)

Ana, estive aí em BH só dois dias. Tipo só para ver os filhos mesmo. Eu vi seu texto. São Paulo é tudo, né?

marina, morra, morra de ciúmes. Foi tudo de bom :-)

Cris, já vejo que encontrou energias para ir à Augusta depois do show da Bethânia, né?

hahahaha, Flávio, pelo uma parte do comentário você não tem como errar...

Rafael, claro, aqui a gente dá uma pensadinha de vez em quando. Volte sempre.

Obrigado pela homenagem ao Galo, gerson, volte sempre.

Idelber em dezembro 5, 2007 1:39 PM


#22

não sabes o quanto me identifico com o que publicaste naquele "post obscuro" linkado pelo Pedro Dória...

João Barreto em dezembro 5, 2007 2:20 PM


#23

é a história de muita gente, caro João.

Idelber em dezembro 5, 2007 2:27 PM


#24

Snif, snif... vamos ver se em março eles animam, então.

Ju Sampaio em dezembro 5, 2007 3:51 PM


#25

Idelber,
Eu consegui postar sobre o nosso debate apenas hoje. Gostei muito da conversa, e principalmente do fato de nós termos tornado amigos.
Se tiver tempo, dê um pulo na Torre de Marfim para ver o post. Estou no Recife, enlouquecido num seminário da Anpec, e mal consigo respirar.
PS: Gentleman é você, que escreve tão generosamente sobre mim
Um abraço,
Marcos

Marcos Matamoros em dezembro 6, 2007 6:36 PM


#26

Idelber,
O comentário acima saiu meio anarfa na pontuação da segunda frase. O melhor seria: Gostei da nossa conversa e, principalmente, do fato de nós termos nos tornado amigos. É frescura, mas eu me sinto melhor me corrigindo. Acho que mais uns 15 anos de análise e tudo se resolve :).
Um abraço,
Marcos

Marcos Matamoros em dezembro 6, 2007 6:56 PM


#27

Idelber, obrigado pelas palavras. Eu já tinha lido o teu texto e achei fantástico. Os atleticanos deveriam levar no bolso uma "colinha" com ele.
Abraço

gerson em dezembro 6, 2007 11:02 PM