Meu Perfil
Um blog de esquerda sobre política, literatura, música e cultura em geral, com algum arquivo sobre futebol. Estamos na rede desde 28/10/2004.



Email:
idelberavelar arroba gmail ponto com

No Twitter No Facebook No Formspring No GoogleReader RSS/Assine o Feed do Blog

O autor
Curriculum Vitae
 Página pessoal em Tulane


Histórico
 setembro 2015
 dezembro 2014
 outubro 2014
 maio 2014
 abril 2014
 maio 2011
 março 2011
 fevereiro 2011
 janeiro 2011
 dezembro 2010
 novembro 2010
 outubro 2010
 setembro 2010
 agosto 2010
 agosto 2009
 julho 2009
 junho 2009
 maio 2009
 abril 2009
 março 2009
 fevereiro 2009
 janeiro 2009
 dezembro 2008
 novembro 2008
 outubro 2008
 setembro 2008
 agosto 2008
 julho 2008
 junho 2008
 maio 2008
 abril 2008
 março 2008
 fevereiro 2008
 janeiro 2008
 dezembro 2007
 novembro 2007
 outubro 2007
 setembro 2007
 agosto 2007
 julho 2007
 junho 2007
 maio 2007
 abril 2007
 março 2007
 fevereiro 2007
 janeiro 2007
 novembro 2006
 outubro 2006
 setembro 2006
 agosto 2006
 julho 2006
 junho 2006
 maio 2006
 abril 2006
 março 2006
 janeiro 2006
 dezembro 2005
 novembro 2005
 outubro 2005
 setembro 2005
 agosto 2005
 julho 2005
 junho 2005
 maio 2005
 abril 2005
 março 2005
 fevereiro 2005
 janeiro 2005
 dezembro 2004
 novembro 2004
 outubro 2004


Assuntos
 A eleição de Dilma
 A eleição de Obama
 Clube de leituras
 Direito e Justiça
 Fenomenologia da Fumaça
 Filosofia
 Futebol e redondezas
 Gênero
 Junho-2013
 Literatura
 Metablogagem
 Música
 New Orleans
 Palestina Ocupada
 Polí­tica
 Primeira Pessoa



Indispensáveis
 Agência Carta Maior
 Ágora com dazibao no meio
 Amálgama
 Amiano Marcelino
 Os amigos do Presidente Lula
 Animot
 Ao mirante, Nelson! (in memoriam)
 Ao mirante, Nelson! Reloaded
 Blog do Favre
 Blog do Planalto
 Blog do Rovai
 Blog do Sakamoto
 Blogueiras feministas
 Brasília, eu vi
 Cloaca News
 Consenso, só no paredão
 Cynthia Semíramis
 Desculpe a Nossa Falha
 Descurvo
 Diálogico
 Diário gauche
 ¡Drops da Fal!
 Futebol política e cachaça
 Guaciara
 Histórias brasileiras
 Impedimento
/  O Ingovernável
 Já matei por menos
 João Villaverde
 Uma Malla pelo mundo
 Marjorie Rodrigues
 Mary W
 Milton Ribeiro
 Mundo-Abrigo
 NaMaria News
 Na prática a teoria é outra
 Opera Mundi
 O palco e o mundo
 Palestina do espetáculo triunfante
 Pedro Alexandre Sanches
 O pensador selvagem
 Pensar enlouquece
 Politika etc.
 Quem o machismo matou hoje?
 Rafael Galvão
 Recordar repetir elaborar
 Rede Brasil Atual
 Rede Castor Photo
 Revista Fórum
 RS urgente
 Sergio Leo
 Sexismo na política
 Sociologia do Absurdo
 Sul 21
 Tiago Dória
 Tijolaço
 Todos os fogos o fogo
 Túlio Vianna
 Urbanamente
 Wikileaks: Natalia Viana



Visito também
 Abobrinhas psicodélicas
 Ademonista
 Alcinéa Cavalcante
 Além do jogo
 Alessandra Alves
 Alfarrábio
 Alguém testou
 Altino Machado
 Amante profissional
 Ambiente e Percepção
 Arlesophia
 Bala perdida
 Balípodo
 Biajoni!
 Bicho Preguiça
 Bidê Brasil
 Blah Blah Blah
 Blog do Alon
 Blog do Juarez
 Blog do Juca
 Blog do Miro
 Blog da Kika Castro
 Blog do Marcio Tavares
 Blog do Mello
 Blog dos Perrusi
 Blog do Protógenes
 Blog do Tsavkko, Angry Brazilian
 Blogafora
 blowg
 Borboletas nos olhos
 Boteco do Edu
 Botequim do Bruno
 Branco Leone
 Bratislava
 Brontossauros em meu jardim
 A bundacanalha
 Cabaret da Juju
 O caderno de Patrick
 Café velho
 Caldos de tipos
 Cão uivador
 Caquis caídos
 O carapuceiro
 Carla Rodrigues
 Carnet de notes
 Carreira solo
 Carta da Itália
 Casa da tolerância
 Casa de paragens
 Catarro Verde
 Catatau
 Cinema e outras artes
 Cintaliga
 Com fé e limão
 Conejillo de Indias
 Contemporânea
 Contra Capa
 Controvérsia
 Controvérsias econômicas
 Conversa de bar
 Cria Minha
 Cris Dias
 Cyn City
 Dançar a vidao
 Daniel Aurélio
 Daniel Lopes
 de-grau
 De olho no fato
 De primeira
 Déborah Rajão
 Desimpensável/b>
 Diário de Bordo
 Diario de trabajo
 Didascália e ..
 Diplomacia bossa nova
 Direito e internet
 Direitos fundamentais
 Disparada
 Dispersões, delírios e divagações
 Dissidência
 Dito assim parece à toa
 Doidivana
 Dossiê Alex Primo
 Um drible nas certezas
 Duas Fridas
 É bom pra quem gosta
 eblog
 Ecologia Digital
 Educar para o mundo
 Efemérides baianas
 O escrevinhador
 Escrúpulos Precários
 Escudinhos
 Estado anarquista
 Eu sei que vivo em louca utopia
 Eu sou a graúna
 Eugenia in the meadow
 Fabricio Carpinejar
 Faca de fogo
 Faça sua parte
 Favoritos
 Ferréz
 Fiapo de jaca
 Foi feito pra isso
 Fósforo
 A flor da pele
 Fogo nas entranhas
 Fotógrafos brasileiros
 Frankamente
 Fundo do poço
 Gabinete dentário
 Galo é amor
'  Garota coca-cola
 O gato pré-cambriano
 Geografias suburbanas
 Groselha news
 Googalayon
 Guerrilheiro do entardecer
 Hargentina
 Hedonismos
 Hipopótamo Zeno
 História em projetos
 Homem do plano
 Horas de confusão
 Idéias mutantes
 Impostor
 Incautos do ontem
 O incrível exército Blogoleone
 Inquietudine
 Inside
 Interney
 Ius communicatio
 jAGauDArTE
 Jean Scharlau
 Jornalismo B
 Kit básico da mulher moderna
 Lady Rasta
 Lembrança eterna de uma mente sem brilho
 A Lenda
 Limpinho e cheiroso
 Limpo no lance
 Língua de Fel
 Linkillo
 Lixomania
 Luz de Luma
 Mac's daily miscellany
 O malfazejo
 Malvados
 Mar de mármore
 Mara Pastor
 Márcia Bechara
 Marconi Leal
 Maria Frô
 Marmota
 Mineiras, uai!
 Modos de fazer mundos
 Mox in the sky with diamonds
 Mundo de K
 Na Transversal do Tempo
 Nación apache
 Nalu
 Nei Lopes
 Neosaldina Chick
 Nóvoa em folha
 Nunca disse que faria sentido
 Onde anda Su?
 Ontem e hoje
 Ou Barbárie
 Outras levezas
 Overmundo
 Pálido ponto branco
 Panóptico
 Para ler sem olhar
 Parede de meia
 Paulodaluzmoreira
 Pecus Bilis
 A pequena Matrioska
 Peneira do rato
 Pictura Pixel
 O pífano e o escaninho
 Pirão sem dono
 políticAética
 Política & políticas
 Política Justiça
 Politicando
 Ponto e contraponto
 Ponto media
 Por um punhado de pixels
 Porão abaixo
 Porco-espinho e as uvas
 Posthegemony
 Prás cabeças
 Professor Hariovaldo
 Prosa caótica
 Quadrado dos Loucos
 Quarentena
 Que cazzo
 Quelque chose
 Quintarola
 Quitanda
 Radioescuta Hi-Fi
 A Realidade, Maria, é Louca
 O Reduto
 Reinventando o Presente
 Reinventando Santa Maria
 Retrato do artista quando tolo
 Roda de ciência
 Samurai no Outono
 Sardas
 Sérgio Telles
 Serbão
 Sergio Amadeu
 Sérgio blog 2.3
 Sete Faces
 Sexismo e Misoginia
 Silenzio, no hay banda
 Síndrome de Estocolmo
 O sinistro
 Sob(re) a pálpebra da página
 Somos andando
 A Sopa no exílio
 Sorriso de medusa
 Sovaco de cobra
 Sub rosa v.2
 SublimeSucubuS
 Superfície reflexiva
 Tá pensando que é bagunça
 Talqualmente
 Taxitramas
 Terapia Zero
 A terceira margem do Sena
 Tiago Pereira
 TupiWire
 Tom Zé
 Tordesilhas
 Torre de marfim
 Trabalho sujo
 Um túnel no fim da luz
 Ultimas de Babel
 Um que toque
 Vanessa Lampert
 Vê de vegano
 Viajando nas palavras
 La vieja bruja
 Viomundo
 Viraminas
 Virunduns
 Vistos e escritos
 Viva mulher
 A volta dos que não foram
 Zema Ribeiro







selinho_idelba.jpg


Movable Type 3.36
« O que eu quero saber também :: Pag. Principal :: Cobertura em tempo real das primárias americanas »

terça-feira, 05 de fevereiro 2008

A decadência da Fox

Há uma história nesta campanha eleitoral americana que eu ainda não vi discutida no Brasil -- e que os fãs da revista Veja deveriam acompanhar com atenção. É o declínio paulatino da relevância e da audiência da Fox News, a outrora temida cadeia de televisão que redefiniu não só o jornalismo, mas a própria política norte-americana. A Fox conseguiu o que em 1996 parecia impossível: desbancar a CNN no negócio de notícias via TV a cabo, enquanto realizava a proeza de transformar o extremismo de ultra-direita em suposto centro do espectro político, com um slogan que era o troféu óleo de peroba do século: fair and balanced. Funcionou durante muito tempo e foi decisivo para o roubo de uma eleição presidencial americana (2000) e para o resultado da seguinte (2004). Parece não estar funcionando mais.

A partir de um chamado ao boicote liderado pelo site Fox Attacks e por vários blogueiros e ativistas progressistas, os candidatos democratas tomaram a difícil – mas, viu-se depois, acertada – decisão de ignorar o canal e não aceitar debater lá. Tratá-la como o que ela é, um canal de manipulação e doutrinação extremistas, não um veículo de notícias. Este ano, foi tudo morro abaixo para a Fox. O candidato queridinho da Fox, Rudy Nine-Eleven Giuliani, amargou uma humilhação atrás da outra nas primárias, perdendo até para o azarão Ron Paul. Teve que abandonar a corrida antes de ser esmagado dentro do seu próprio estado de Nova York, apesar de todos os esforços do canal. A estrela da Fox, o histriônico Bill O'Reilly, chegou a trocar empurrões com agentes do serviço secreto para tentar se aproximar de Barack Obama, humilhação impensável dois anos atrás. Depois da Fox excluir do seu debate o candidato anti-guerra Ron Paul, mesmo Paul tendo conseguido 10% dos votos em Iowa (quase o dobro do queridinho Guiliani), o todo-poderoso âncora da Fox, Sean Hannity, foi perseguido pelos seguidores de Paul aos gritos de Fox News sucks! (veja o hilário vídeo). Para piorar a situação, o ex-executivo da Fox, Dan Cooper, vem publicando trechos do livro em que conta toda a lama por trás do projeto do canal de notícias liderado por Robert Ailes, um sujeito capaz de ameaçar uma criança de 3 anos cujo único crime é ser filha de um jornalista que fez um retrato crítico do seu amado radialista de ultra-direita Rush Limbaugh.

O que os Democratas entenderam, finalmente, é que em alguns terrenos não vale a pena lutar. O resultado do jogo já está dado de antemão, como sabem os que já presenciaram os massacres manipulados que são as “entrevistas” da Fox com qualquer um que não compartilhe o extremismo bélico do canal. Que isso sirva de lição para os que acham válido conversar com determinados veículos, ao invés de seguir o exemplo dos incontáveis brasileiros que já tivemos o gostinho de um dia dizer ao telefone: Você é da Veja? Desculpe, com a Veja eu não falo.

Nas primárias de New Hampshire em 2004, mesmo sem qualquer oposição a Bush, a Fox teve 200.000 telespectadores a mais que a CNN na noite da primária democrata. Em 2008, com um campo de candidatos competitivos entre os Republicanos, a CNN teve 250.000 a mais. Dos dez debates mais assistidos desta campanha, cinco foram na CNN, só dois na Fox. O debate democrata da Carolina do Sul, transmitido pela CNN, bateu o recorde: foi o mais assistido da história das primárias americanas. O canal de negócios da corporação Fox, o Fox Business Network, que estreava com o intuito de fazer com a CNBC o que a Fox News fizera com a CNN, não consegue mais que ínfimos 6.300 telespectadores, ou 0,05% do mercado, bem longe dos 265.000 da CNBC (fonte).

A lição me parece clara: Fox subiu com Bush e está caindo com ele.

PS: Volto à noite, com a cobertura em tempo real das primárias democratas.



  Escrito por Idelber às 05:40 | link para este post | Comentários (58)


Comentários

#1

bdia Idelber

assim houvesse por parte das figuras publicas a coragem de acabar com determinado lixo da comunicação sosial e eles conseguiriam, mas, às vezes a vaidade fala mais alto e aparecer é mais importante que tudo.
um abraço
força com essa reportagem :)

cristina em fevereiro 5, 2008 8:12 AM


#2

Mas a estratégia da Fox era justamente dizer "amém" para tudo que o Governo fizesse. Essa não me parece ser a estratégia da Veja...

O melhor termo de comparação para a Fox seria a TV Pública que o Lula cismou de inventar, onde críticas são proibidas.

Ou o discurso não é igual? A Fox dizia: "a mídia tradicional tem liberal bias e é contra o Governo! Venham para a Fox!"

E o discurso da TV Pública: "a mídia tradicional é neoliberal! Venham para a TV Pública!"

O curioso é que os sinais são trocados -- lá a agenda é de direita e aqui é de esquerda, mas o marketing é 100% igual: atacam o Governo? A culpa é da mídia!

Pedro Almeida em fevereiro 5, 2008 8:56 AM


#3

Nada a ver com o post, mas o mundo das apostas (os prediction markets) acordaram com 48% Obama, 52% Hillary -- O que significa que na média ninguém arrisca saber o que vai acontecer hoje.


Rafael M em fevereiro 5, 2008 9:46 AM


#4

O Alon postou uma coisa bem simpática sobre você e seu blog.

Brito Neto em fevereiro 5, 2008 10:21 AM


#5

Boa mesmo é a TV Lula e a Carta Capital.

Gasparzinho, o fantasma camarada em fevereiro 5, 2008 11:32 AM


#6

Pedro Almeida,
Tem uma diferença, a Fox é privada e tem audiência, a TV Lula é paga por nós, e não tem audiência.

Curiosidade: por suas simpatias à esquerda dos Democratas, a CNN é chamada de Communist News Network. Lá toda mídia toma partido. Aqui todos fingem ser imparciais...

Gasparzinho, o fantasma camarada em fevereiro 5, 2008 11:35 AM


#7

"O candidato queridinho da Fox, Rudy Nine-Eleven Giuliani, amargou uma humilhação atrás da outra nas primárias, perdendo até para o azarão Ron Paul" e a derrota foi uma delicia de assistir, nao faltou nem pipoca. (Eu nao sabia que seu blog eh bao bao bao assim, I.!!! Congrats.)

Ivan Moraes em fevereiro 5, 2008 12:50 PM


#8

Grande Idelber,
Descobri por acaso o seu blog e gosto muito. E nem sabia que você era membro da torcida mais importante do mundo!!!
E eu também já tive o prazer de dizer: Você é da Veja? Não, não dou entrevista para a Veja
Grande abraço

Fred em fevereiro 5, 2008 2:22 PM


#9

Me lembrei da caricatura do Itamar no "Casseta e planeta": - Só falo se for pro Fantastico.

E me lembrei também da historinha contada por millor Fernandes sobre o Pasquim ( logo no Inicio): "se o Pasquim for independente não dura tres edições. E se durar tres edições não será independente"

emanuel lima em fevereiro 5, 2008 2:56 PM


#10

O Millôr é realmente genial: "Imprensa é oposição; o resto é armazém de secos e molhados."

Marcelo Camanho em fevereiro 5, 2008 3:51 PM


#11

Como sempre, muito boa sua analise, Idelber. E com prazer podemos dizer tanto para a Fox quanto para o Bush: ja vai tarde.
OT: Voce viu que amanha a PBS vai transmitir a primeira parte da serie "African-American Lives 2"? Eu me lembrei de voce e da discussao sobre o livro do Riserio quando vi a chamada ontem a noite.
Abraco,
Raquel-NY

Raquel-NY em fevereiro 5, 2008 3:54 PM


#12

Emmanuel: boa!

Fred, conterrâneo, atleticano e ainda por cima da UFMG (onde fiz minha licenciatura)! Seja sempre bem vindo aqui no blog.

Rafael, meu caro, você é o termômetro das primárias nas casas de apostas. Qualquer movimento aí, avise...

Brito, obrigado pelo toque. Vou agradecer ao Alon -- sou leitor dele de carteirinha.

Cristina, obrigado :-)

Pedro e Mr. X, meus caros, é carnaval, então não vou passar pelos 327 motivos pelos quais a analogia entre a Fox e a TV pública brasileira não funciona.... Grato, de todas formas.

E vamo' que vamo'.

Idelber em fevereiro 5, 2008 3:56 PM


#13

Obrigado pelo toque, Raquel, não tinha visto, não. Vou conferir :-)

Marcelo, nessas tiradas o Millôr é hors-concours. Elevou-as a gênero de arte, mesmo.

Idelber em fevereiro 5, 2008 3:58 PM


#14

Eu concordo com... Jonah Goldberg de que a Fox News não representa uma visão conservadora, mas uma transição do estilo de jornalismo tablóide para a TV a cabo. Por isso acho que nem dá para comparar com a CNN, feita para um público mais sofisticado ao redor do planeta.

É um entretenimento fácil, aliás.

André Kenji em fevereiro 5, 2008 4:09 PM


#15

On the other hand, they have The Simpsons. :-)

Nelson Moraes em fevereiro 5, 2008 4:25 PM


#16

and the Super Bowl :-)

Idelber em fevereiro 5, 2008 4:30 PM


#17

Hehe, será que vai ser de virada como no superbowl?

Charley em fevereiro 5, 2008 4:42 PM


#18

Felizes são aqueles que têm canais de tv competitivos e que não perdem em qualidade na hora de mudar sua preferência.
Caro Idelber, sou uma leitora "anônima" sua. Digo "anônima" porque não tenho o costume de comentar. Mas desta vez deixo o meu recado e aproveito para perguntar se você se importaria se eu colocasse um link para sua página em nosso site, o Perspectiva Internacional. Ele será atualizado esta semana, e vamos colocar no ar a primeira edição da nossa revista digital. Queria aproveitar e colocar seu blog na parte de links.
Obrigada desde já!

Natalia em fevereiro 5, 2008 5:00 PM


#19

Cara Natalia, é claro que pode; linkania sempre livre! Obrigado pela leitura.

Charley, valeu, brother, daqui a uma hora e meia entra o post da cobertura em tempo real. Se liga aí na F5.

Idelber em fevereiro 5, 2008 5:49 PM


#20

A esquerda brasileira devia fazer o mesmo e deixar de comprar ou dialogar com a Veja e com certos jornalistas no Brasil. Espero que a TV Brasil, TV Pública como a TV Cultura de São Paulo, rompa o monopólio privado das notícias e traga liberdade ao nosso país, cuja democracia é ultrajada pela manipulação das notícias por parte da mídia empresarial - os exemplos são por demais conhecidos.

Pedro em fevereiro 5, 2008 9:01 PM


#21

A imprensa brasileira tem que fazer o contrário do que você sugere: tem que largar esse viés esquerdista retrógrado.
A Veja é uma das poucas publicações que não estão contaminadas pelo marxismo chinfrim. Uma das poucas que é independente em relação a governos.
A Veja só é mal vista por grupos cujos participantes são pegos com a mão na massa, roubando, corrompendo, mentindo.
Tempos atrás, a Veja elogiava efusivamente o Lula, e os petistas adoravam a Veja.
Agora que a Veja mostra os chifres do petismo, passou a ser uma revista ruim?
Esse discurso anti-Veja me cheira a defesa da censura.

Ex-petista. Com orgulho. em fevereiro 5, 2008 10:06 PM


#22

A Veja só é mal vista por grupos cujos participantes são pegos com a mão na massa, roubando, corrompendo, mentindo

Nossa! A Veja é mal vista por quem rouba! Você lê artigos, livros, revistas, blogs e sites de quantas em quantas décadas? Curiosa essa tendência dos defensores da Veja de pressupor que quem não concorda com eles está recebendo mensalão. Deve ser porque julgam a honestidade alheia com o metro de que é capaz a própria.

Tempos atrás, a Veja elogiava efusivamente o Lula, e os petistas adoravam a Veja.
Agora que a Veja mostra os chifres do petismo, passou a ser uma revista ruim?

Claramente, você não tem idéia de quando foi que a esquerda brasileira começou a criticar a Veja. Dou-lhe uma dica: o Brasil ainda era tricampeão do mundo.

Idelber em fevereiro 5, 2008 10:57 PM


#23

De fato: a esquerda geralmente tenta calar a voz de quem se opõe a tiranias pretensamente humanistas, como Cuba, Venezuela etc.
Mas repetir isso é chover no molhado, de tão batido.
Veja continua sendo a melhor revista semanal do Brasil, uma das melhores do mundo.
Não é à toa que mais de um milhão de exemplares são consumidos todas as semanas.
Torço para que essas tentativas de calar a imprensa séria não sejam levadas adiante, e não têm sido, felizmente.
Eu fui esquerdista até a pouquíssimo tempo, menos de 5 anos.
Hoje, vejo o que era claro: a esquerda é sinônimo de atraso, opressão, humanismo de fachada, quando não de corrupção, bandalheira.

Ex-petista, cada vez mais ex. em fevereiro 6, 2008 12:16 AM


#24

Complementando a mensagem anterior.
Realmente, até hoje, as pessoas que vi criticando recentemente a Veja são petistas, lulistas etc.
Ou eu vivo num mundo à parte da realidade, ou a maioria dos que se opõem à Veja são favoráveis ao governo.
O que incomoda aos detratores da Veja é o fato de uma revista tão lida não se curvar a essa ideologia arcaica e não aderir ao Lula.
Viva a Veja! Viva a Globo! Viva a imprensa séria e independente!
O Brasil tem que abandonar o marxismo retrógrado (opa, uma redundância).

Ex-petista, agora mais ainda. em fevereiro 6, 2008 12:26 AM


#25

Mais um complemento.
Leio artigos, jornalecos, blogs, revistas etc. de esquerda também. Às vezes essas leituras rendem boas risadas.
Quanto à suposta aversão popular à Veja vir de longa data, não concordo.
Leio a Veja desde criança e nunca neste país ouve tanta grita contra a revista quanto a que há depois de essa bandalheira virà tona.
A ironia é que meu pai, militar e direitista, tentou proibir que lêssemos a Veja... por achá-la esquerdista.

Ex-petista, com orgulho. em fevereiro 6, 2008 1:25 AM


#26

Então diga lá, caro leitor:

quando foi que a esquerda começou a criticar a Veja?

Idelber em fevereiro 6, 2008 1:38 AM


#27

Diga outra coisa:

Antes de dizer que é a esquerda que quer silenciar, diga lá em qual site de direita com a audiência deste aqui é possível escrever sobre a direita com os termos que você usou aqui contra a esquerda?

Idelber em fevereiro 6, 2008 1:44 AM


#28

Não sei quando, exatamente, a esquerda começou a criticar a Veja. Sei que essa crítica virou um mantra do esquerdista de uns tempos para cá, depois de a bandalheira vir à tona.
Verdade seja dita: este o único site que conheço, de esquerda ou direita, que não censura os comentários.
Mas acho que isso deve ser o padrão. Desde que os participantes não apelem pra baixaria.
Mas a 'verdade' surge com a exposição das opiniões. Portanto eu não posso querer calar o jornaleco de esquerda que endeusa Marx, Fidel, Chávez... figuras que, para mim, fizeram e fazem mais mal do que bem.
Prefiro morar num país que tenha vários veículos de informação contrários às minhas idéias a viver num país que só tenha o jornal e a tv oficiais.
Você já visitou o site www.cubagob.gov.cu?
Eu sempre o visito. Não sou contra o Fidel dar as notícias sob o ponto de vista dele. Sou contra SÓ ELE poder dar as notícias.
Deixe a Veja falar, quem deve decidir ela e boa ou não é o indivíduo, não o estado.

Ex-petista. em fevereiro 6, 2008 2:30 AM


#29

Ah. Quanto ao Bush, que vá para o ostracismo, como o pai foi.
Já que os EUA influem tanto, torço para que o próximo presidente de lá seja alguém competente, sensato, honesto... tudo o que o Bushinho não é.
Apesar de eu não achar perigosa a 'esquerda' americana (os democratas), preferia ver um republicano ganhar, seria melhor para o comércio brasileiro. Os republicanos são menos protecionistas que os democratas.
Mas eles que se resolvam. Só não vou muito com a cara desse Obama, promete demais. A Hillary já tem o know-how, já conhece as entranhas da presidência.

Ex-petista em fevereiro 6, 2008 3:23 AM


#30

Idelber, descobri seu blog lendo o blog do nassif, e ele é muito legal porque é honesto e imparcial. Li oscomentarios dos leitores, respeito-os; mas achar que a revistinha é isenta é brincadeira!Muti gente não entende que ser de esquerda não é ser petista, mas ter compromisso com a verdade, a justiça, a honestidade e a decência

Luis Armidoro em fevereiro 6, 2008 7:05 AM


#31

Caro, Idelber.
Acho que você não deveria publicar comentários de "anônimos" como esse "ex" alguma coisa, isso me soa como "ex marido, ex sócio, etc...", tudo era muito bom e maravilhoso enquanto exisitia. Essas pessoas se escondem atrás do anonimato para se expressarem, são aquelas que acreditavam, nos anos 60 e 70, no lema ESSE É UM PAÍS QUE VAI PRÁ FRENTE. Acho que esse seu espaço é muito sério para "eles. Abraços.

Fernando em fevereiro 6, 2008 8:49 AM


#32

A função de uma imprensa séria é fiscalizar e policiar o governo. Quer ele seja de direita ou de esquerda. Para falar bem do governo basta a TV Pública que não tem público. A Veja vende bem porque o governo é corrupto ou o governo é corrupto porque a Veja vende bem?

Leao em fevereiro 6, 2008 8:51 AM


#33

Vi este blog no Nassif e gostei muito. Parabéns ao professor Idelber.

isabella em fevereiro 6, 2008 10:32 AM


#34

Governo tem que ser fiscalizado sim. Ninguém está discutindo isso aqui, e não li uma linha do Idelber sugerindo o contrário.
Mas a Veja tem extrapolado isso. Persegue os que caem em desgraça com ela. Apela para a grosseria e deselegância, como no episódio do Jon Anderson.
Pratica o mau jornalismo.
Alguns exemplos: o I-pod da Maria Rita em que a revista generalizou os jornalistas que teriam ficado com o 'mimo';
a defesa veemente da tese de crime passional no caso PC;
a venda de matéria favorável ao então governador goiano, Iris Rezende - está no livro Noticias do Planalto, de um ex-veja, Mario Sergio Conti;
a capa escandalosamente sensacionalista com o Cazuza -"um doente de Aids agoniza em praça pública".
E por aí afora.
Há duas anedotas (dizem que aconteceram mesmo)que ilustram o que é a redação da "Indispensável".
Uma personalidade estava para morrer. Um dos repórteres chegou e viu o material colhido para matéria da morte:
-poxa, Fulano falou isso do Beltrano???
-ainda não, mas estamos negociando com ele...

Onze de setembro de 2001. o dono da editora entra aos berros na redação da revista:
-ESTAMOS SENDO ATACADOS!!!! ESTAMOS SENDO ATACADOS!!!!

Serbão em fevereiro 6, 2008 10:47 AM


#35

Jornalismo Pirata.
Bons ventos soprando por aí nos EUA. No entanto, por aqui continuamos sofrendo os males do Jornalismo Pirata. Contianuamos com aquela imprensa perna de pau, que usa o olho da luneta para certas coisas e o olho do tapa olho para outras. Que repete tudo o que seu pagapaio mandar. Recebe com a mão boa e escreve com a mão de gancho. E adora jogar pessoas boas aos tubarões depois de se divertir com sua caminhada na prancha. Será que um dia terá fim?

Douglas em fevereiro 6, 2008 11:13 AM


#36

Na época do "AME-O OU DEIXE-O" eu mal sabia escrever meu nome, menos ainda pensar em política.
Quando me interessei por política, já comecei esquerdista, como quase todo mundo no Brasil, este país impregnado de marxismo.
Votei no Lula desde 89 até o primeiro mandato dele. Deixei de ser petista porque vi que o 'meu petismo' não era o mesmo do PT. Muita gente se desiludiu com o PT depois da avalanche de escândalos que, infelizmente, ainda não teve fim. Também tenho compromisso com a verdade, a justiça, a honestidade e a decência.
Sinto muito se o discurso da esquerda parece uniforme entre petistas ou não. Parece que a maioria dos esquerdistas se guia somente pelo ideário primário marxista, com pouquíssimas variações. Ideário que se mostrou pouco prático e pouco eficaz, Cuba é um ótimo exemplo disso.
Há vários jornais e revistas que se enquadrariam na categoria do 'mau jornalismo' dos esquerdistas.
Por que nenhum esquerdista se insurge contra um jornaleco do interior do nordeste? Só contra a Veja e a Globo?
Continuo pensando que essa cruzada contra a Veja e a Globo é só uma vontade de calar a oposição que tem público.

Ex-petista em fevereiro 6, 2008 11:33 AM


#37

"Ex-petista", hein? Sei. Me engana que gosto. Você, com certeza, acredita na historieta "verdadeira" da novela da Globo, onde negros tem olhos verdes e são mostrados como baderneiros que não aproveitam a oportunidade de estudar numa ótima universidade, além de terem nome e sobrenome alemães. É hilário se não fosse triste e deprimente. A propósito da Globo, sugiro que você procure na net um filme-documentário sobre a mesma, que ela conseguiu bloquear na justiça a sua exibição, tenho certeza que dessa maneira você vai poder continuar dizendo e sendo um "ex-petista", com convicção.

Fernando em fevereiro 6, 2008 12:59 PM


#38

Fernando, raramente assisto à Globo. Mesmo assim, tenho certeza de que é a melhor tv do Brasil, e não é de hoje.
Esse filme a que você se refere eu já vi, tem título semelhante a Cidadão Kane. É fácil encontrá-lo na internet.
Assim como a Globo deve ter tentado esconder o tal filme, a Record tentou impedir que a Globo mostrasse o 'bispo' Edir ensinando os 'pastores' da Universal a angariar fundos.
A Globo tem seus pecados, é claro. Só não entendo porque essa sanha censora somente contra a Globo.
Aliás, entendo: a Globo, assim como a Veja, fazem oposição ao governo e são as mais vistas.
Você condena a dramaturgia da Globo. Qual seria, entre as tvs brasileiras, o exemplo da boa dramaturgia?
E, Fernando, quem assiste à novela é que vai julgar se aquilo é bom ou não. Você não precisa querer tutelar o público, até porque a sua opinião é... a sua opinião, não é a verdade absoluta.

Ex-petista, cada vez mais ex. em fevereiro 6, 2008 1:28 PM


#39

Se continuar nessa balada, o nosso "ex petista" (só ele mesmo pra inventar essa estorinha), vai vir com aquela de que nós também queremos fechar uma TV de oposição que nem na venezuela. É só esperar...
O mais ridiculo na direita não é só o fato ter estas analises simplórias calcadas em fantasias e distorções da realidade, como também a persistencia de bater a cabeça na parede e repetir a dose independente da sofrencia.O mais triste nessas ideologias é a crença e a busca de um mundo desigual e desumano como se isto fizesse parte da natureza do homem, desprezando a solidariedade como se isso fosse impossivel só porque suas convicções assim definem suas pobres vidas.

Douglas em fevereiro 6, 2008 2:37 PM


#40

Douglas, corria no orkut, um tempo atrás, um movimento que pedia a cassação da concessão da Globo. Os adeptos dessa corrente usavam os mesmos argumentos que o Chávez usou pra fechar a tv venezuelana. Não é delírio de um direitista 'reaça'.
Quem apela para a sofrencia é justamente a esquerda, que se acha injustiçada pela exposição de suas contradições e, em vez de saná-las, tenta calar quem as traz à luz.
Não misture as estações: não é porque tenho aversão ao discurso retrógrado da esquerda que não sou solidário. Pensar assim é um simplismo maniqueísta. Mas não vou fazer aqui propaganda do meu altruísmo.
E, muito ao contrário do que você diz, não sou dado a análises simplórias e alienadas... tenho certeza de que leio mais fontes esquerdistas de que você lê fontes de direita.
Consulto a opinião esquerdista até pra saber como o 'inimigo' está, o que ele pensa e como age.
E a esquerda, a meu ver, é muito boa no discurso, na teoria.
Ela prega a liberdade, a democracia, e pretende rivalizar com o capitalismo na busca do progresso.
Mas o que se vê em países socialistas é a opressão do estado, a oligarquia do partido único, a miséria, racionamento de alimentos.
Certo que em Cuba, pelo menos, há educação e saúde boas. Mas isso não é privilégio de Cuba.
Em Cuba nunca deixou de existir elite e, hoje, há a prostituição, o mercado negro de dólares (com a conivência do governo), e milhares de cubanos querendo fugir da miséria.
Isso, com certeza, não é distorção da realidade.
E por que é tão difícil aceitar que exista um 'ex-petista'?
Fui petista até o começo dos anos 2000. Já preguei faixa, distribui bottons, discuti com direitistas etc. tudo em nome do que eu acreditava que o PT faria.
Mas, mais que petismo, o que me movia (e move) é querer um país justo e desenvolvido.
E, como vemos, a esquerda no poder tem dado mostras de que não preza muito a justiça e, com idéias arcaicas, pretende que o estado domine tudo, engessando a economia e as relações sociais com regras invasivas.
Sinto muito, Douglas, a esquerda esteve por 70 anos com a faca e o queijo na mão, na URSS. O que a população da União Soviética fez quando pôde optar? Bandeou em massa pro capitalismo.
Impôr uma ideologia utópica se mostrou o começo do caminho pra ditadura. E assim sempre será.

Ex-petista. em fevereiro 6, 2008 3:09 PM


#41

Essa do "ex-petista": "Em Cuba nunca deixou de existir elite e, hoje, há a prostituição, o mercado negro de dólares (com a conivência do governo), e milhares de cubanos querendo fugir da miséria." Quer dizer que Cuba era um paraíso no tempo de Baptista? Como Cuba era conhecida naquela época? Tudo foi criação desse governo que aí está? E já vou avisando, sou visceralmente contra esse Castro de hoje, porém, prá argumentar é preciso ter um pouco de conhecimento histórico, ter base. Devo confessar, já estou satisfeito, você nem precisa se identificar, o seu DNA já está provado prá mim.

Fernando em fevereiro 6, 2008 4:42 PM


#42

Bem vindos aos amigos que chegam agora ao blog via Luis Nassif.

Explorem à vontade os arquivos do blog. À esquerda, há links para pesquisá-los por assunto.

A quem me sugeriu que censure o "ex-petista": enquanto ele estiver desfilando só ignorância -- e não insultos ou calúnias -- ele é bem vindo. O blog tem uma longa tradição de debates livres e abertos. Às vezes muito inteligentes. Às vezes nem tanto. Mas só apago comentários em caso de insulto, racismo ou calúnia.

Se alguém quer julgar a esquerda pelo que lê no Orkut, paciência. Está dizendo mais sobre si mesmo que sobre a esquerda.

Vida que segue :-)

Idelber em fevereiro 6, 2008 4:46 PM


#43

Meus, Parabéns! Já falei para a equipe do desempregozero adicionar seu blog entre os links dela. SE quiser dar uma olhada no site, também é um bom site.

Bruno em fevereiro 6, 2008 5:20 PM


#44

Idalba,

Não sei qual é o timing, mas o Paul Krugman está descendo o pau tanto na Hillary quanto no Obama por terem decidido aparecer na Fox:

http://krugman.blogs.nytimes.com/2008/02/05/stupid/

Hermenauta em fevereiro 7, 2008 10:12 AM


#45

Devagar com andor. Tanto lá como aqui não se pode dizer que a parada esta ganha, muito pelo contrario, são em sinais de refluxo, como vc disse, que se pode esperar o contra-ataque maior.

Nao acredito que a Fox vá deixar um Obama conquistar a Casa Branca facilmente.

Como a Globo e Veja fazem com o Lula, por exemplo.

magrello em fevereiro 7, 2008 12:21 PM


#46

Hermê, a coisa do próximo debate na Fox começou aqui.

Da campanha do Obama eu não ouvi nada oficial ainda.

Idelber em fevereiro 7, 2008 12:52 PM


#47

Parabéns pelo blog. É minha primeira visita, mas já acrescentei à lista dos preferidos. Voltarei sempre.

João Vergílio em fevereiro 8, 2008 4:46 AM


#48

Não vamos polemizar. Há uma frase sábia que determina minha posição de não debater com Direitosos: "Não há vida inteligente na direita". Há essas coisas quando voce dá dois minutos para gente assim. Voce acaba ouvidno coisas escritas no Orkut ou pior... Repetições de analises balisadas de Miriam Leitão (a porca), Lucia Hipolito, Arnaldo Jabour ou aquele cara da veja... Mainardi. Nessas horas eu procuro me esconder na Fila do Chute no Saco que é o melhor a fazer.
Então, quero pedir desculpas ao Ex-Petista, mas infelizmente agora não poderei dispensar toda a minha atenção ao seu discurso... Há uma distribuição de chutes nas bolas do saco e eu não posso perder esta promoção... Vou pagar somente cinco dolares para levar dois chutes com sapato bico fino. valeu! Bye!!

Douglas em fevereiro 8, 2008 8:25 AM


#49

Não vamos polemizar. Há uma frase sábia que determina minha posição de não debater com Direitosos: "Não há vida inteligente na direita". Há essas coisas quando voce dá dois minutos para gente assim. Voce acaba ouvidno coisas escritas no Orkut ou pior... Repetições de analises balisadas de Miriam Leitão (a porca), Lucia Hipolito, Arnaldo Jabour ou aquele cara da veja... Mainardi. Nessas horas eu procuro me esconder na Fila do Chute no Saco que é o melhor a fazer.

Douglas em fevereiro 8, 2008 8:26 AM


#50

Ex-petista, porque no te callas????

Juan Carlos de Bourbón, Rey de España em fevereiro 8, 2008 9:23 AM


#51

Amigos

A imprensa escrita, por não explorar concessão de serviço público, não tem obrigação de ser imparcial. Em respeito ao direito constitucional do cidadão à informação, a imprensa escrita tem obrigação de não omitir ou distorcer os fatos.

Me parece bem mais honesto quando os jornais e revistas deixam claro de que lado estão.

Já as emissoras de rádio e TV, como concessionárias de serviço público, efetivamente, têm de ser imparciais.

A Rede Globo, já nos deu inúmeras demonstrações de falta de imparcialidade, como o apoio a Collor e a tentativa de negar a existência do movimento "Diretas Já", por exemplo.

Além disso, a programação padrão da Rede Globo para todo o território nacional impede a efetivação das normas do art. 221 da Constituição Federal (promoção da cultura regional, incentivo à produção independente, regionalização da procução cultural, etc.) Na maioria dos municípios só "pega" a Globo.

Deve ser observado, ainda, que sempre que o governo ou entidades da sociedade civil propõem a edição da lei exigida no § 3º do art. 220 da Constituição Federal, para regulamentar a comunicação social no País, a Rede Globo é a primeira a produzir editoriais acusando a iniciativa de tentativa de censura. O cumprimento da Constituição, obviamente, jamais poderá ser considerado censura.

Assim, a TV Pública surge para dar efetividade ao art. 221 da Constituição.

Assisto à TV Pública e observo que, na fase atual, poucas alterações trouxe à programação da TVE do Rio, que já era muito boa.

Basta assistir à TV Pública para facilmente constatar que não se trata da "TV do Lula". A TV Cultura de São Paulo está bem mais próxima de ser a "TV do Serra" do que a TV Pública ser a "TV do Lula".

Sou contrário à opinião do Millor, referida acima, de que a imprensa tem de ser de oposição. Para mim a imprensa tem de ser séria.

Também não concordo com a afirmação de que a Veja é de oposição e a Carta Capital apóie cegamente o atual governo.

A Veja denuncia como grandes escândalos os pequenos deslizes, praticados por corruptos medíocres, como os episódios do "Land Rover" e do mau uso dos cartões corporativos.

Já as grandes negociatas com dinheiro público, como por exemplo financiamentos bilionários via BNDES para aquisições e fusões de grandes conglomerados privados, criando magnatas da noite pro dia, aos fiéis leitores de Veja sequer é dado conhecimento.

A Carta Capital sempre traz à tona essas operações, fazendo sua crítica de forma respeitosa e publicando as opiniões de todos os envolvidos (já fazia isso no governo FHC).

Por isso que Carta Capital foi a única revista semanal brasileira que aumentou sua vendagem em 2007 (15%). Todas as demais caíram. Veja caiu 9%.

Saudações democráticas.

Ricardo Petrucci Souto

Ricardo Petrucci Souto em fevereiro 9, 2008 9:10 AM


#52

Mas vem cá, Idelber: qual o problema tão grave de um canal de televisão se assumir como partidário de determinada ideologia ou vertente? Afinal, a chamada mídia de massa estadunidense há tempos já se assumiu como de esquerdam, e tratam a direita republicana como vilão número um......

Joca em fevereiro 11, 2008 1:29 PM


#53

Realmente, a CNN, a ABC, a CBS e a NBC são perigosos órgãos do esquerdismo internacional....

Idelber em fevereiro 11, 2008 3:50 PM


#54

Joca

Repito o que disse no "post 51", as emissoras de rádio e TV (comerciais, educativas ou comunitárias) são concessionárias de serviço público e não podem ter vinculações partidárias. Têm obrigação de assegurar o pluralismo.

Ocorre que como a "bancada da imprensa" no Congresso Nacional é gigantesca a lei não é cumprida.

Ricardo Petrucci Souto em fevereiro 11, 2008 7:36 PM


#55

Você não respondeu: qual o problema tão grave de um canal de televisão ou uma revista se assumirem como partidário de determinada ideologia ou vertente?

Joca em fevereiro 12, 2008 7:04 AM


#56

Joca, foi você quem não entendeu que:

1. Na casa dos outros chega-se pela primeira vez com um pouco mais de educação.

2. Meu artigo não é sobre um canal de televisão se assumindo como partidário de uma ideologia. Meu artigo é sobre outra coisa. É sobre fabricação de dados, entrevistas-massacre, distorção de elementos factuais, etc. Se não deu para entender a diferença, este claramente não é o blog para você.

Idelber em fevereiro 12, 2008 8:33 AM


#57

Não percebi onde fui mal-educado, Idelber. Eu hein? Simplesmente fiz uma pergunta..


Quem veio de cara com as pedras na mão (e continua a fazê-lo) foi você, calma aí, sô. Saludos.

Joca em fevereiro 12, 2008 12:21 PM


#58

É falta de educação, sim, fazer um comentário que pressupõe que eu tenha obrigação de responder uma pergunta ancorada na incompreensão do que está escrito no post.

Idelber em fevereiro 12, 2008 12:27 PM