Meu Perfil
Um blog de esquerda sobre política, literatura, música e cultura em geral, com algum arquivo sobre futebol. Estamos na rede desde 28/10/2004.



Email:
idelberavelar arroba gmail ponto com

No Twitter No Facebook No Formspring No GoogleReader RSS/Assine o Feed do Blog

O autor
Curriculum Vitae
 Página pessoal em Tulane


Histórico
 maio 2011
 março 2011
 fevereiro 2011
 janeiro 2011
 dezembro 2010
 novembro 2010
 outubro 2010
 setembro 2010
 agosto 2010
 agosto 2009
 julho 2009
 junho 2009
 maio 2009
 abril 2009
 março 2009
 fevereiro 2009
 janeiro 2009
 dezembro 2008
 novembro 2008
 outubro 2008
 setembro 2008
 agosto 2008
 julho 2008
 junho 2008
 maio 2008
 abril 2008
 março 2008
 fevereiro 2008
 janeiro 2008
 dezembro 2007
 novembro 2007
 outubro 2007
 setembro 2007
 agosto 2007
 julho 2007
 junho 2007
 maio 2007
 abril 2007
 março 2007
 fevereiro 2007
 janeiro 2007
 novembro 2006
 outubro 2006
 setembro 2006
 agosto 2006
 julho 2006
 junho 2006
 maio 2006
 abril 2006
 março 2006
 janeiro 2006
 dezembro 2005
 novembro 2005
 outubro 2005
 setembro 2005
 agosto 2005
 julho 2005
 junho 2005
 maio 2005
 abril 2005
 março 2005
 fevereiro 2005
 janeiro 2005
 dezembro 2004
 novembro 2004
 outubro 2004


Assuntos
 A eleição de Dilma
 A eleição de Obama
 Clube de leituras
 Direito e Justiça
 Fenomenologia da Fumaça
 Filosofia
 Futebol e redondezas
 Gênero
 Literatura
 Metablogagem
 Música
 New Orleans
 Palestina Ocupada
 Polí­tica
 Primeira Pessoa



Indispensáveis
 Agência Carta Maior
 Ágora com dazibao no meio
 Amálgama
 Amiano Marcelino
 Os amigos do Presidente Lula
 Animot
 Ao mirante, Nelson! (in memoriam)
 Ao mirante, Nelson! Reloaded
 Blog do Favre
 Blog do Planalto
 Blog do Rovai
 Blog do Sakamoto
 Blogueiras feministas
 Brasília, eu vi
 Cloaca News
 Consenso, só no paredão
 Cynthia Semíramis
 Desculpe a Nossa Falha
 Descurvo
 Diálogico
 Dilma na Rede
 Diário gauche
 ¡Drops da Fal!
 Escreva, Lola, escreva
 Futebol política e cachaça
 Guaciara
 Histórias brasileiras
 Impedimento
/  O Ingovernável
 Já matei por menos
 João Villaverde
 Liberal libertário libertino
 Uma Malla pelo mundo
 Marjorie Rodrigues
 Mary W
 Milton Ribeiro
 Mundo-Abrigo
 NaMaria News
 Na prática a teoria é outra
 Opera Mundi
 O palco e o mundo
 Palestina do espetáculo triunfante
 Pedro Alexandre Sanches
 O pensador selvagem
 Pensar enlouquece
 Politika etc.
 Quem o machismo matou hoje?
 Rafael Galvão
 Recordar repetir elaborar
 Rede Brasil Atual
 Rede Castor Photo
 Revista Fórum
 RS urgente
 Sergio Leo
 Sexismo na política
 Sociologia do Absurdo
 Sul 21
 Tiago Dória
 Tijolaço
 Todos os fogos o fogo
 Túlio Vianna
 Urbanamente
 Wikileaks: Natalia Viana



Visito também
 Abobrinhas psicodélicas
 Ademonista
 Alcinéa Cavalcante
 Além do jogo
 Alessandra Alves
 Alfarrábio
 Alguém testou
 Altino Machado
 Amante profissional
 Ambiente e Percepção
 Arlesophia
 Bala perdida
 Balípodo
 Biajoni!
 Bicho Preguiça
 Bidê Brasil
 Blah Blah Blah
 Blog do Alon
 Blog do Juarez
 Blog do Juca
 Blog do Miro
 Blog da Kika Castro
 Blog do Marcio Tavares
 Blog do Mello
 Blog dos Perrusi
 Blog do Protógenes
 Blog do Tsavkko, Angry Brazilian
 Blogafora
 blowg
 Borboletas nos olhos
 Boteco do Edu
 Botequim do Bruno
 Branco Leone
 Bratislava
 Brontossauros em meu jardim
 A bundacanalha
 Cabaret da Juju
 O caderno de Patrick
 Café velho
 Caldos de tipos
 Cão uivador
 Caquis caídos
 O carapuceiro
 Carla Rodrigues
 Carnet de notes
 Carreira solo
 Carta da Itália
 Casa da tolerância
 Casa de paragens
 Catarro Verde
 Catatau
 Cinema e outras artes
 Cintaliga
 Com fé e limão
 Conejillo de Indias
 Contemporânea
 Contra Capa
 Controvérsia
 Controvérsias econômicas
 Conversa de bar
 Cria Minha
 Cris Dias
 Cyn City
 Dançar a vidao
 Daniel Aurélio
 Daniel Lopes
 de-grau
 De olho no fato
 De primeira
 Déborah Rajão
 Desimpensável/b>
 Diário de Bordo
 Diario de trabajo
 Didascália e ..
 Diplomacia bossa nova
 Direito e internet
 Direitos fundamentais
 Disparada
 Dispersões, delírios e divagações
 Dissidência
 Dito assim parece à toa
 Doidivana
 Dossiê Alex Primo
 Um drible nas certezas
 Duas Fridas
 É bom pra quem gosta
 eblog
 Ecologia Digital
 Educar para o mundo
 Efemérides baianas
 O escrevinhador
 Escrúpulos Precários
 Escudinhos
 Estado anarquista
 Eu sei que vivo em louca utopia
 Eu sou a graúna
 Eugenia in the meadow
 Fabricio Carpinejar
 Faca de fogo
 Faça sua parte
 Favoritos
 Ferréz
 Fiapo de jaca
 Foi feito pra isso
 Fósforo
 A flor da pele
 Fogo nas entranhas
 Fotógrafos brasileiros
 Frankamente
 Fundo do poço
 Gabinete dentário
 Galo é amor
'  Garota coca-cola
 O gato pré-cambriano
 Geografias suburbanas
 Groselha news
 Googalayon
 Guerrilheiro do entardecer
 Hargentina
 Hedonismos
 Hipopótamo Zeno
 História em projetos
 Homem do plano
 Horas de confusão
 Idéias mutantes
 Impostor
 Incautos do ontem
 O incrível exército Blogoleone
 Inquietudine
 Inside
 Interney
 Ius communicatio
 jAGauDArTE
 Jean Scharlau
 Jornalismo B
 Kit básico da mulher moderna
 Lady Rasta
 Lembrança eterna de uma mente sem brilho
 A Lenda
 Limpinho e cheiroso
 Limpo no lance
 Língua de Fel
 Linkillo
 Lixomania
 Luz de Luma
 Mac's daily miscellany
 O malfazejo
 Malvados
 Mar de mármore
 Mara Pastor
 Márcia Bechara
 Marconi Leal
 Maria Frô
 Marmota
 Mineiras, uai!
 Modos de fazer mundos
 Mox in the sky with diamonds
 Mundo de K
 Na Transversal do Tempo
 Nación apache
 Nalu
 Nei Lopes
 Neosaldina Chick
 Nóvoa em folha
 Nunca disse que faria sentido
 Onde anda Su?
 Ontem e hoje
 Ou Barbárie
 Outras levezas
 Overmundo
 Pálido ponto branco
 Panóptico
 Para ler sem olhar
 Parede de meia
 Paulodaluzmoreira
 Pecus Bilis
 A pequena Matrioska
 Peneira do rato
 Pictura Pixel
 O pífano e o escaninho
 Pirão sem dono
 políticAética
 Política & políticas
 Política Justiça
 Politicando
 Ponto e contraponto
 Ponto media
 Por um punhado de pixels
 Porão abaixo
 Porco-espinho e as uvas
 Posthegemony
 Prás cabeças
 Professor Hariovaldo
 Prosa caótica
 Quadrado dos Loucos
 Quarentena
 Que cazzo
 Quelque chose
 Quintarola
 Quitanda
 Radioescuta Hi-Fi
 A Realidade, Maria, é Louca
 O Reduto
 Reinventando o Presente
 Reinventando Santa Maria
 Retrato do artista quando tolo
 Roda de ciência
 Samurai no Outono
 Sardas
 Sérgio Telles
 Serbão
 Sergio Amadeu
 Sérgio blog 2.3
 Sete Faces
 Sexismo e Misoginia
 Silenzio, no hay banda
 Síndrome de Estocolmo
 O sinistro
 Sob(re) a pálpebra da página
 Somos andando
 A Sopa no exílio
 Sorriso de medusa
 Sovaco de cobra
 Sub rosa v.2
 SublimeSucubuS
 Superfície reflexiva
 Tá pensando que é bagunça
 Talqualmente
 Taxitramas
 Terapia Zero
 A terceira margem do Sena
 Tiago Pereira
 TupiWire
 Tom Zé
 Tordesilhas
 Torre de marfim
 Trabalho sujo
 Um túnel no fim da luz
 Ultimas de Babel
 Um que toque
 Vanessa Lampert
 Vê de vegano
 Viajando nas palavras
 La vieja bruja
 Viomundo
 Viraminas
 Virunduns
 Vistos e escritos
 Viva mulher
 A volta dos que não foram
 Zema Ribeiro







selinho_idelba.jpg


Movable Type 3.36
« Disputa democrata emocionante hoje à noite :: Pag. Principal :: Um aniversário »

terça-feira, 04 de março 2008

Cobertura ao vivo das primárias democratas

Atualização: esta é a trajetória da cobertura de ontem à noite. Na caixa de comentários, há algumas respostas minhas a perguntas de leitores, até o #60. Daí em adiante, não poderei mais responder comentários, pois estou preparando-me para viajar ao Brasil amanhã. Mas incentivo aos leitores que estejam mais por dentro do processo a responder as indagações dos outros. Tomem conta do bate-papo e elocubrem à vontade. Eu volto na madrugada de amanhã com outro post, antes de embarcar rumo a Porto Alegre.

Bem vindos. Este é o post que vai ser atualizado periodicamente com notícias acerca da disputa democrata de hoje. Já tenho vários links e algumas observações. Cada atualização virá com o horário de Brasília. Deixem aí seus comentários e vou incorporando-os ou respondendo-os ao longo da noite.

21:00: Acabam de fechar as urnas em Vermont. Todos os veículos de mídia projetam vitória de Obama por lá. As pesquisas de boca-de-urna dão diferença enorme em seu favor nesse estado, o que não é inesperado.

21:03: Ao longo do dia, o clima no campo Clinton foi de euforia. Vamos ver se é blefe.

21:08: Boca-de-urna em Vermont: Entre os homens: Obama 68 x 31 Clinton, entre as mulheres: Obama 57 x 41 Clinton.

21:17: 10% dos eleitores da primária democrata do Texas foram Republicanos. Um dos principais radialistas ultra-conservadores do país, Rush Limbaugh, que sempre demonizou Hillary, está convocando o eleitorado republicano para participar das primárias democratas e votar nela. A direita já escolheu a candidata que quer enfrentar, está claro.

21:25: Membro da campanha de Hillary hoje, justificando a montanha de ataques morais feitas a Obama: não é edificante, mas é necessário.

21:32: Sobre os horários: faltam ainda 2 horas 1 hora e meia para o fechamento das urnas no Texas. Ohio já fechou. Na medida em que forem pingando os números de Ohio, já dá para ter uma idéia de como vai ser a noite. Números finais, mesmo, só bem tarde, já na madrugada aí do Brasil.

21: 47: Comentário de Tom Brokaw acerca da resposta de Hillary Clinton, no 60 minutes, sobre se Obama era cristão mesmo, em vez de muçulmano: foi de um calculismo nixoniano e maquiavélico.

21:59: Os primeiros números de Ohio são bons para Clinton. São só 2% apurados, mas ela saiu na frente.

22:07: Boca-de-urna em Ohio: entre os que escolheram no último minuto, a vantagem é de Clinton por 11 pontos. Parece que as rajadas de ataques e comerciais negativos contra Obama tiveram algum efeito. A boa notícia para Obama é que tanto em Ohio como no Texas a mudança ganhou da experiência como critério de escolha.

22:14: Em Cuyahoga County, um dos maiores bastiões de Obama em Ohio, acabaram as cédulas. Êita, democracia!

22:16: A campanha de Obama conseguiu manter abertas as urnas em Cuyahoga County (que é onde fica Cleveland) até 9 PM. Teve que enfrentar uma batalha jurídica com a campanha de Hillary, que queria fechá-las.

22: 32: Os teleespectadores da MSNBC estão descobrindo agora o que os leitores do Biscoito sabem já há alguns dias: mesmo que Hillary vença as primárias no Texas por 51 x 49, a maioria dos delegados será de Obama, que deve vencer as assembléias. A alocação dos delegados favorece as áreas mais densamente povoadas, onde a vantagem é de Obama.

22:38:
Previsão do Biscoito: Se Hillary tiver mesmo vencido por 11 pontos entre os eleitores que se decidiram nos últimos dias, aguarde uma campanha sangrentamente negativa contra Obama nas próximas semanas. O setor pró-ataques pessoais da campanha de Clinton terá como argumentar que a pancadaria dos últimos dias deu certo.

22: 48
: A tal história com a embaixada canadense está detonando Obama em Ohio. É incrível como é a política: Hillary implementa NAFTA com o marido. Defende o acordo durante uma década. Muda de posição na véspera da eleição. Obama critica NAFTA desde que entrou na política. Mas uma besta-quadrada da sua campanha se reúne com um canadense, a direita canadense aproveita para atacar, vaza um memo que não tem nenhum conteúdo incriminatório, e Hillary lança uma rajada de ataques a Obama como o "incoerente". É, mes amis, política não é para inocentes.

22:51: Há uma tele-conferência dos advogados de Clinton, chamando a imprensa no Texas. É a primeira tentativa de melar as assembléias, o que este blog também já havia previsto.

23:01: É oficial: John McCain será o candidato republicano em novembro.

23:05:
Alguns leitores andam perguntando por que os números da CNN mostram 1% dos votos se já foram contados 800.000. Resposta: early voting. O 1% se refere a distritos, não a votos. Essas centenas de milhares de votos são cédulas que vieram de quem votou antes, nas semanas anteriores.

23:09: Os primeiros números do Texas são bons para Obama.

23: 25:
Também há cobertura em tempo real lá no Pedro Dória.

23:37: Agora sim, temos números significativos do Texas, divididos por condado. São mais que satisfatórios, por enquanto, para a campanha de Obama. O spin que você provavelmente ouvirá da campanha de Clinton será que o que importa é Ohio, pois se trata de um swing state.

23:50
: McCain está fazendo seu primeiro discurso como candidato republicano oficial. Como o cabra é soporífero! A sensação que dá é que eu e o Paulo Isidoro numa chapa derrotaríamos o sujeito. Se os democratas não vencerem esta, sinceramente, é hora de fechar para balanço.

23: 55: É incrível a acusação que os advogados de Hillary estão fazendo contra as assembléias no Texas. A acusação é "obtenção antecipada do pacote de papéis da assembléia" (early obtaining of caucus packages). Mas esses "pacotes" são simplesmente as instruções e as folhas em branco da assembléia! (Detalhes aqui e aqui). Também há acusações de que a campanha de Obama fechou portas antes da hora, o que, a julgar pelos condados de onde vêm as denúncias, eles só teriam feito se fossem burros. Os números das assembléias, com certeza, não sairão hoje. Clintons: fortes no tapetão desde 1992.

00:21: Com 36% dos distritos já contados em Ohio, a parcial é Clinton 57 x 41 Obama. Mas atenção: ainda não chegaram os votos de Cuyahoga County (Cleveland).

00:25: Se é teoria da conspiração ou não, julguem vocês, mas há denúncias de que a campanha de Clinton escureceu a pele de Obama nos comerciais que fez contra ele.

00:53: A MSNBC projetou Hillary Clinton vencedora em Ohio. A atual margem de vantagem que ela tem é suficiente para projetar uma vitória, mesmo com os votos de Cleveland ainda não tendo sido computados. A grande ironia, claro, é que o NAFTA -- acordo implementado na administração Clinton e odiado em Ohio -- foi um dos grandes fatores nesta vitória, graças à trapalhada de um membro da campanha de Obama com a embaixada canadense.

01:15: Megacelebração de Hillary Clinton em Ohio. É uma vitória que importa muito, e na realidade mais pela psicologia da coisa do que pela diferença de delegados. Inclusive, é possível que apesar da derrota, Obama tenha a maioria dos delegados em Ohio. O Open Left explica.

02: 29: Resumão da noite:

Clinton vence Rhode Island por 58 x 40. A alocação de delegados fica mais ou menos em 12 x 8. Tire 4 da vantagem atual de 150 para Obama.

Obama vence Vermont por 60 x 38. Os delegados ficam mais ou menos em 9 x 6. Volte a colocar mais 3 de vantagem para Obama.

Em Ohio, Clinton tem, no momento, uma vantagem de 56 x 42, com 83 % dos distritos já computados. É possível que essa vantagem diminua, na medida em que chegam os votos urbanos de Obama. De qualquer forma, Clinton vence Ohio com boa vantagem. São 141 delegados. Ainda não está clara qual será a margem no número de delegados por lá. A matemática é complicadíssima e não se espera que Clinton tire grande diferença nesse número.

No Texas, com 75% dos votos apurados nas primárias, tanto a CNN como a MSNBC proclamaram Clinton vitoriosa, apesar da diferença de votos ser minúscula. Já veterano de vários tropeços das televisões nesses assuntos, eu prefiro esperar a contagem dos votos em Houston. Nas assembléias, vencerá Obama. O Biscoito mantém a previsão de que Obama conquistará a maioria dos delegados no Texas.

Conclusões:

1.Hillary conquistou uma baita vitória psicológica e mudou a narrativa da campanha, que vinha sendo demolidora para ela. Mas a matemática dos delegados praticamente não mudou. Obama continua com quase 150 delegados de vantagem.

2.É muito improvável que Obama consiga os 2025 delegados necessários antes da convenção. Também é igualmente improvável que Clinton o alcance antes da convenção. Isto coloca mais pressão nos tais delegados biônicos (os “superdelegados”), que totalizam 20% do número total de votos na convenção. Também coloca mais pressão no Partido para que resolva a pendenga acerca dos delegados de Michigan e da Flórida.

3.Com o quatro atual, estamos naquela situação imortalizada por Luis Fernando Veríssimo em seu O Analista de Bagé: ninguém sai, ninguém sai. A única possibilidade realista de que alguém abandone a corrida é que Obama vença Hillary na Pensilvânia, que é a terra natal da senadora e o único estado realmente grande com primárias programadas. Elas acontecerão no dia 22 de abril. Se Obama vencer lá, volta a pressão para que ela abandone. Se não, a coisa talvez se arraste até a convenção. Os republicanos, claro, vão adorar. Antes da Pensilvânia, votarão Wyoming, no dia 08 de março, e Mississippi, no dia 11, ambos Obamaland.

4.Obama tem que aprender a dar umas caneladas. Não precisa abdicar de seus princípios éticos, mas algum tipo de reação mais dura aos ataques negativos ele terá que elaborar. Nesta semana, Hillary chegou a declarar: eu trago uma experiência de vida; John McCain traz uma experiência de vida; Barack Obama faz discursos. Imagine quantas vezes os republicanos vão tocar esse clip na eleição geral, caso se confirme a candidatura de Obama.



  Escrito por Idelber às 19:56 | link para este post | Comentários (80)


Comentários

#1

Olá, Idelbar!

Vou aqui, de carona, noite adentro.

Guilherme Tadeu em março 4, 2008 8:12 PM


#2

alguma previsão de quando sai o resultado final? ou, pelo menos, de quando vai dar para ter uma idéia real do que aconteceu hoje?

Max em março 4, 2008 8:26 PM


#3

Resposta lá em cima.

Idelber em março 4, 2008 8:35 PM


#4

Se nao me engano as votações são eletrônicas. Logo, os resultados não devem demorar... a questão é que a indicação de delegados não é exatamente direta, é?

magno em março 4, 2008 8:39 PM


#5

Idelber, no site da CNN (http://edition.cnn.com/ELECTION/2008/primaries/results/state/#val=OH), mostra que a maioria dos eleitores democratas são mulheres e maiores de 45 anos. Isto é ruim para o Obama, não é ?

Luiz Almeida em março 4, 2008 8:45 PM


#6

Depende de onde elas vierem, Luiz. Se o comparecimento em Cleveland e no noroeste do estado tiver sido alto, não necessariamente. Tem que ver a demografia.

Idelber em março 4, 2008 8:48 PM


#7

Paz e bem!

Qual foi a resposta da Clinton?

Eugenio Hansen em março 4, 2008 8:54 PM


#8

Idelber, tô certo em imaginar que o Texas, para os democratas, só tem importância na escolha dos candidatos, por que na eleição o McCain vai ganhar fácil?

luiz afonso franz em março 4, 2008 8:55 PM


#9

Eugenio: foi uma resposta hesitante, cheia de pausas, tipo "até onde eu sei, não é..."

Luiz, é possível ganhar o Texas em novembro. Não provável, mas não é impossível.

Idelber em março 4, 2008 8:57 PM


#10

Já que a Palestina é o assunto da semana: é possível esperar do Obama uma mudança positiva de posicionamento dos EUA em relação à Palestina? Ou nem ele faria alguma coisa?

luiz afonso franz em março 4, 2008 9:03 PM


#11

Ele sempre foi sensível a essa questão. Teve que maneirar o discurso, porque aqui, sem jurar fidelidade a Israel, ninguém tem chance nenhuma de se eleger nacionalmente.

Mas confio que alguma pequena, mas significativa mudança aconteceria, sim.

Idelber em março 4, 2008 9:05 PM


#12

Ah, tenho minhas dúvidas...
Não sei se esperar mesmo uma mudança - mesmo que pequena - não seria ingenuidade nossa ou a mera confusão entre esperança e perspectiva real.

luiz afonso franz em março 4, 2008 9:10 PM


#13

Os números do Texas, na CNN, são bastante significativos, 57% a 42, para o Obama, com mais de 500 mil votos apurados. Você sabe de alguma projeção sobre o total de votantes ?

Luiz Almeida em março 4, 2008 9:21 PM


#14

... e em ohio tá bem o contrário 57 - 42 pra billary

luiz afonso franz em março 4, 2008 9:25 PM


#15

Luiz, são números que ainda não significam nada. Eles podem estar vindo de qualquer parte do estado, percebe? O começo da apuração sempre é assim. Tem que saber de onde vêm os votos.

Idelber em março 4, 2008 9:26 PM


#16

Idelber
Se a Hillary perder apenas no Texas e ganhar em Ohio, pode-se considerar que ela sofrerá uma pressão muito grande pra abanonar as prévias, ou isso só ocorrerá se ela perder nesses dois estados?

Leonardo em março 4, 2008 9:27 PM


#17

A pressão não seria tanta para ela sair agora. Mas as chances dela vencer no final seriam mínimas, muito pequenas mesmo. A não ser que virem a mesa, claro, o que sempre é possível com os Clintons.

Idelber em março 4, 2008 9:37 PM


#18

Idelber, pelo mapa da CNN (no momento 58 a 41 - 780 mil votos), a maioria são de Houston, Dallas e Austin.

Luiz Almeida em março 4, 2008 9:38 PM


#19

tem que haver algo errado com esses números do texas na cnn. eles dão cerca de 800 mil votos como 1% do total. não tem 80 milhões de votos no texas... acho que tem um dígito a mais na coluna dos votos.

luiz afonso franz em março 4, 2008 9:38 PM


#20

Idelbar

no site da CNN tem a divisão por regiões eleitorais.
Lake, Pickaway, Hardin, Hancock e Erie dão vitória no Ohio à Clinton.

Parece que a diferença vai trafegar nesse 55-45, mais ou menos...

Guilherme Tadeu em março 4, 2008 9:43 PM


#21

Idelber, a Billary tem chances de conseguir validar as primárias de Michigan e da Florida? É esta a virada de mesa a que tu te referes?

luiz afonso franz em março 4, 2008 9:44 PM


#22

Essa é uma delas, Luiz. Chance mínima, mas eles são fortes no tapetão.

Idelber em março 4, 2008 9:47 PM


#23

Em localidades mais ao sul do Texas (Webb, Kleberg, Nueces) a vantagem da Clinton. São lugares com forte votação latina. COmo é a densidade populacional lá ?

Luiz Almeida em março 4, 2008 9:52 PM


#24

Lá os distritos alocam 4 delegados. Para levar 3, há que se vencer com 62,5%. Esse é o drama nesses distritos.

Idelber em março 4, 2008 9:56 PM


#25

Então no momento ela está levando estes delegados. Ela passa de 65% e em alguns bate em 77%

Luiz Almeida em março 4, 2008 9:59 PM


#26

a cnn continua: 943 mil votos apurados no texas = 1%. isto é impossível.

luiz afonso franz em março 4, 2008 10:00 PM


#27

A votação em Rhode Island termina a que horas ?

Luiz Almeida em março 4, 2008 10:00 PM


#28

Terminou agora.

Idelber em março 4, 2008 10:01 PM


#29

rhode island não significa nada, tipo 3 delegados apenas

luiz afonso franz em março 4, 2008 10:02 PM


#30

Qual é diferença mais fundamental para a condução das políticas de estado entre Hillary, Obama e McCain?

Luciano em março 4, 2008 10:03 PM


#31

Nossa! Luciano, dê uma passeada aí nos arquivos do blog. Isso é tema para uma tese.

Idelber em março 4, 2008 10:05 PM


#32

e o mccain não ganhou nem em iowa, nem em new hampshire.....

luiz afonso franz em março 4, 2008 10:11 PM


#33

Luiz Afonso, Rhode Island tem 33 delegados.

Luiz Almeida em março 4, 2008 10:32 PM


#34

obrigado, xará

luiz afonso franz em março 4, 2008 10:36 PM


#35

Vixe... Em Ohio está sendo uma surra...

Luiz Almeida em março 4, 2008 10:36 PM


#36

A frase "política não é para inocentes" ilustra as dificuldades que Obama poderá ter na eleição contra McCain, Idelber. Isso tem sido enfatizado pelo André Kenji em vários posts.

Marcus em março 4, 2008 10:40 PM


#37

Sem dúvida, Marcus. Mas há uma razão pela qual os republicanos da ultra-direita estão fazendo campanha para Hillary no Texas: eles preferem enfrentá-la.

Idelber em março 4, 2008 10:42 PM


#38

De acordo com as pesquisas, só o Obama pode derrotar o McCain - a Billary não tem chances.

luiz afonso franz em março 4, 2008 10:43 PM


#39

tô vendo o discurso do mccain. que vozinha chata e que conversinha mais chão.

luiz afonso franz em março 4, 2008 10:51 PM


#40

hahaha, escrevemos a mesma coisa, luiz!

Idelber em março 4, 2008 10:54 PM


#41

hehehe

luiz afonso franz em março 4, 2008 10:58 PM


#42

Viva a democracia!!!
Emocionante

Izabella em março 4, 2008 10:59 PM


#43

mas não podemos nos iludir: soporífero, chão, vozinha chata, o homem vai ter o apoio do establishment. e será osso duríssimo de roer para um candidato que, no final das contas, será tachado como representante das minorias étnicas e anti-establishment. o americano médio, na solidão da urna, vai balançar.

luiz afonso franz em março 4, 2008 11:00 PM


#44

Luiz

Eu não acho que, seja quem for o democrata, vai estabelecer um duelo "alheios x establishment".

Apesar de um discurso aparentemente independente e um posicionamento notadamente progressista, Obama não é, nem de perto, louco pra ser o candidato "anti-establishment".

Change, ma non troppo.

Dito isso tudo, eu concordo com o que você disse sobre o osso duro que vai ser o McCain. Apesar da incapacidade notória na retórica e no apelo popular, é gente grande, representa gente grande e vai ter fôlego pra incomodar e fazer barulho até novembro...

Guilherme Tadeu em março 4, 2008 11:14 PM


#45

"política não é para inocentes ", lá vem o tapetão, apesar de tudo o tempo da MUNDANÇA chegou.
Melhor para nós

Izabella em março 4, 2008 11:14 PM


#46

Idelber, vou da uma olhada mais detalhada nos próximos dias sim...ja vi muito do material aqui

é que sempre fico muito mais com a noção da árvore, mas não tenho muita idéia da floresta de cada um.

Nem tive a oprtunidade de ler uma discussão, digamos, 'suprapartidária' a respeito. Como estou no brasil, o acompanhamento é mais superficial mesmo

E parece que o time da Hillary tinha razão na euforia quanto ao reultado de hoje, muito embora a guerra esteja virtualmente perdida pra ela e seu grupo quando leva-se em conta o acumulado...

A propósito, quem dos políticos braileiros, seria mais ou menos comparável aos perfis de McCain, Hillary e Obama?

Luciano em março 4, 2008 11:34 PM


#47

"No caucus democrata que decorreu no East Communities YMCA de Austin, havia filas compactas que quase davam a volta ao quarteirão. Era um caos organizado, mas mesmo assim um caos. Jermaine esperou quatro horas para votar. Elsa chegou pontualmente às 7h15. Janet só saiu de casa depois do marido lhe ter garantido que a fila era tão grande que ainda valia a pena tentar: ele acabava de chegar depois de ter assinado o seu nome e declarado o seu apoio a Barack Obama -- o candidato que reunia a esmagadora maioria das preferências naquele lugar. "Estou mesmo emocionada", dizia Janet, "nunca vi disto".http://blogs.publico.clix.pt/eleicoeseua2008/
O que emociona é que mesmo num inverno rigoroso e o voto não sendo obrigatório a afluência às urnas foi enorme.

Izabella em março 4, 2008 11:36 PM


#48

Idelber,
com essa coisa de distritos com 4 delegados e a tendência ao 2 x 2, o burntorange agora dá que a billary tá na frente no texas em voto popular mas o obama ganha em delegados por 65 x 51.

luiz afonso franz em março 4, 2008 11:46 PM


#49

Idelber
Vc poderia explicar o que seria :"É uma vitória que importa muito, e na realidade mais pela psicologia da coisa" ?

Izabella em março 5, 2008 1:04 AM


#50

Izabella, acho que ele quer dizer que ela vai ganhar em termos quantitativos em eleitores, mas perder/empatar/ganhar-pouco em delegados. Ou seja, é uma vitória moral, mas que pouco serve pra alavancar a candidatura dela, já que ela já está atrás no número de delegados e os super-delegados já comecaram a "virar a casaca" pro Obama. Ou seja, ela poderia arrastar a disputa, esperando ganhar mais eleitores (e delegados) nas primárias que se seguem, bem como super-delegados na Convencão.

Alexandre Nodari em março 5, 2008 1:16 AM


#51

A propósito Idelber: parabéns novamente pela cobertura.

Alexandre Nodari em março 5, 2008 1:16 AM


#52

Obrigada Alexandre
Parabéns Idelber

Izabella em março 5, 2008 1:20 AM


#53

Obrigada Alexandre
Parabéns Idelber

Izabella em março 5, 2008 1:21 AM


#54

Exato, Alexandre, obrigado. A diferença de delegados vai mudar muito pouco. Aliás, é possível que Obama termine a noite com diferença maior que tinha antes. Continua muito difícil para ela.

Idelber em março 5, 2008 1:28 AM


#55

Idelber,
As pesquisas eleitorais ai nos EUA continuam com erro atrás de erro... Dessa vez não chegaram nem perto de acertar o resultado de Ohio, pelo menos é o que mostra os números da apuração até agora, embora vc tenha alertado que a diferença pode diminuir...
Parabens pela coberto, meu caro conterrâneo

Bruno

Bruno Pinheiro em março 5, 2008 2:12 AM


#56

Gracias, Bruno :-)

Sim, erraram feio em Ohio.

Idelber em março 5, 2008 2:27 AM


#57

Bom dia aos sobreviventes do plantão Biscoito... Não deu para acompanhar ao vivo, ontem foi dia de trabalho pesado :(

Alguém aí poderia me explicar uma coisa? OK, Obama não ganhou nem Texas nem Ohio, mas ainda assim está com o maior número de delegados na - é isso?

Lendo os jornais cá da minha área, fiquei com a impressão de que essa vitória da Hillary foi uma espécie de CPR, mas que não dá para recuperar o tempo perdido. Estou correta na minha afirmação?

Anna C. em março 5, 2008 3:32 AM


#58

Sim, Anna, claro, a vantagem de Obama nos delegados praticamente não mudou!

Idelber em março 5, 2008 3:43 AM


#59

Paz e bem!

"... Essa vitória da Hillary foi uma espécie de CPR ..." (Anna C.)

Desculpem a ignorância do macaco,
mas o que é CPR?

Eugenio Hansen em março 5, 2008 3:59 AM


#60

Post atualizado com conclusões, pessoal.

Continuem o papo aí ao longo da manhã.

Eu vou dormir :-)

Idelber em março 5, 2008 4:02 AM


#61

Paz e bem!

Pô vais dormir?
Juato agora que acordei
pra me atualizar??
;p ;p ;p

Se ninguém garantir a vitória
antes da convenção democrata,
o seriado "West wing"
será considerado profético...

Eugenio Hansen em março 5, 2008 4:22 AM


#62

Eugênio,
acho que CPR é quando ressuscitam alguém de um aparada respiratória. Acho.
Idelber,
estava ouvindo hoje de manhã no rádio os resultados das votações. Neguinho, digo, branquinho, falando que Hillary venceu por KO (nocaute), que humilhou Obama e por aí. Antes que meus cabelos ficassem em pé vim aqui ver tua (ótima) cobertura e constatar que não é bem assim não. Abs.

Márcia W. em março 5, 2008 5:16 AM


#63

PS:
vi no Tonight Show que aquele clipe assustador do telefone tocando na Casa Branca além de tudo é cópia de uma propaganda da campanha do Walter Mondale. Socorro!

Márcia W. em março 5, 2008 5:19 AM


#64

CPR = reanimação cardiovascular. Em bom português, respiração boca-a-boca.

Desculpa a confusão... trabalhar com médicos dá nisso: fulana aqui esquece de como falar em língua de gente normal...! :P

Anna C. em março 5, 2008 6:58 AM


#65

Rapaz, melhor cobertura que eu encontrei na web até agora. Agora, que o Obama precisava ter ganho o Texas, precisava.

Na Prática a Teoria é Outra em março 5, 2008 9:43 AM


#66

Idelber, pra quando tu acordares:

no site dos democratas do texas - http://precinctconventionresults.txdemocrats.org/ election08district - entram os resultados dos caucus (nem idéia de qual seja o plural desta palavra).

e, pelo que vejo, o obama vai ganhando bem. isso não pode fazer dele o verdadeiro vencedor do texas?

luiz afonso franz em março 5, 2008 10:34 AM


#67

Pelo que apresentam, nenhum dos dois conseguirá fazer o número de delegados suficientes antes da convenção. Como a decisão, então, será baseada nos super delegados, ela ganha gás para levar até o fim a campanha.

Dawran Numida em março 5, 2008 10:37 AM


#68

Idelber: existe a possibilidade de uma chapa democrata Clinton/Obama ou Obama/Clinton??

Talvez resolvesse o imbróglio.

Roberson em março 5, 2008 11:04 AM


#69

Obama vai ter de jogar pesado também, e de ataque em ataque recíproco, isso pode acabar em morticínio geral, para vantagem do MacCain, não lhe parece? E eu continuo achando que se Hillary for indicada, os republicanos ganham a eleição, porque é mais difícil distinguir Hillary de MacCain do que Obama de MacCain.

Vera Borda em março 5, 2008 11:28 AM


#70

Professor, parabéns pela cobertura. De fato, o Obama precisa dar umas caneladas e umas cotoveladas de vez em quando. Ele está muito "bonzinho". E se a Hillary for indicada, acho que o McCain aumenta suas chances de vitória, pois a "bagagem" dela é mais pesada. O armário dela tem mais esqueletos.

Carlos Jardim em março 5, 2008 12:30 PM


#71

Professor, provocação pura: aonde você estava neste exato dia, 05 de março, 30 anos atrás, no final da tarde?

Luiz em março 5, 2008 1:07 PM


#72

Há um documentário chamado "Crise é o nosso negócio", sobre a campanha do Gonzalo Sanchez de Lozada à presidência da Bolívia lá pelo anos de 2001, 2002. Foi lançado dno Brasil no no final de 2007 e pode ser encontrado nas melhores lojas do ramo.
O foco são os assessores políticos do Lozada, os mesmos do Bill Clinton em 1992. É a turma do tal de James Carville. Lá entregam como funciona a estratégia de ataques nas campanhas.
Num primeiro instante, os ataques são inócuos para o eleitorado. Mais para frente, começa a surtir efeito. Se há mais de dois candidatos, é comum fortalecer um terceiro concorrente.
Pelo jeito, se a Hillary está batendo há semanas, é bem possível que suba nas pesquisas e abale o Obama. Duro é se fortalecer o McCain. Daí cresce o risco de um sujeito desses.

enio em março 5, 2008 1:11 PM


#73

Hillary joga sujo. Muito sujo. É totalmente ridícula essa declaração, bem como é horrenda a campanha que ela vem fazendo.

Parece que ela e Obama não são do mesmo partido, mas sim inimigos figadais que precisam combater até que um dos dois morra. Nada menos do que a morte é aceitável na sistemática clintoniana de embate partidário.

Com isso, claro, ganham os republicanos.

Hillary, se for indicada, perderá de McCain. Os que hoje amam Obama odiarão a mulher do Bill por isso. E, direita por direita, votam pelo menos no que é mais honesto com a própria ideologia (e, no fim das contas, nem é tão conservador assim).

Entre o herói de guerra e alpinista política, não será difícil prever o resultado.

Depois falam que a culpa é do Ralph Nader, ele que "tira" votos dos democratas etc. Risível.

Gravatai Merengue em março 5, 2008 4:51 PM


#74

OH, ao Idelber vindo pro Brasil!
Devia passar aqui em BH no domingo pra assistir ao crássico!

Boa Viagem!

E claro, obrigada pela cobertura impecavel! Não comentei mais fiquei aqui insone por muito tempo, apertando F5 :)

Mari em março 5, 2008 9:16 PM


#75

Idelber, parabéns pela cobertura

Dá uma olhada nesse texto, um diálogo fictício entre a Hillary e o Obama, cada um defendendo seu caso. Muito respeitoso com ambas candidaturas e extremamente informativo, além de prazeroso de ler

http://theamericanscene.com/2008/03/05/moral-claims

hat tip: Ezra Klein

julio em março 6, 2008 12:30 AM


#76

Idelber, parabéns pela cobertura

Dá uma olhada nesse texto, um diálogo fictício entre a Hillary e o Obama, cada um defendendo seu caso. Muito respeitoso com ambas candidaturas e extremamente informativo, além de prazeiroso de se ler

http://theamericanscene.com/2008/03/05/moral-claims

hat tip: Ezra Klein

julio em março 6, 2008 12:30 AM


#77

Idelber, parabéns pela cobertura

Dá uma olhada nesse texto, um diálogo fictício entre a Hillary e o Obama, cada um defendendo seu caso. Muito respeitoso com ambas candidaturas e extremamente informativo, além de prazeroso de se ler

http://theamericanscene.com/2008/03/05/moral-claims

hat tip: Ezra Klein

julio em março 6, 2008 12:32 AM


#78

Quero entender por quê um "negro" que não é negro pois foi criado pela mãe, que é branquinha, em condições bem-de-vida, cujo passado apenas começou a ser investigado por suas ligações com Tony Rezko, que não fez nada contra os milhares de poluentes sacados ao Lago Michigan em Chicago, cujos fanáticos comportam-se como xiitinhas, que tem dois anos de Senado Federal, onde votou pelos fundos para a guerra do Iraque desde sua posse, por quê Barack Obama é o justiceiro?
Hillary e Bill Clinton fizeram muita coisa pelo país.Vejo estes ataques como mais uma demonstração misógena porque Hillary é o que há. E sim, sou americana nata e já votei como votarei nela se chegar a novembro. No Brasil votaria no Lula.

Agora, cansei.

tina oiticica harris em março 7, 2008 2:21 PM


#79

Idelber

qual seria a melhor estratégia de Obama para se defender dos ataques de Hillary e em quais estados ele pode definir ou pelo menos aplicar uma injeção letal na campanha de Hillary ?

Vinicius em março 7, 2008 3:02 PM


#80

Idelber, no site do Obama tem a confirmação de que ele venceu no Texas em número de delegados (deu 99 X 94 para ele).

E apesar da Pensilvanya, teremos votações importantes na Carolina do Norte e no Mississipi que, juntos, elegerão 148 delegados (apenas 10 a menos do que os 158 da Pensilvanya) e onde Obama é o franco favorito.

Outra coisa: segundo o site 'Real Clear Politics', Hillary teria que eleger 377 delegados, contra 222 de Obama, dos 599 que serão eleitos nas próximas votações. Isso dá 62,94% do total. Hillary, quando derrota Obama, raramente ultrapassa os 10 p.p.

Assim, somente um desastre impedirá que Obama chegue ha Convenção Nacional dos Democratas com mais delegados do que Hillary.

Com isso, duvido que os superdelegados irão querer contrariar a vontade popular e deverão referendar tal escolha.

Go Obama!

E Parabéns pela excelente cobertura.

Abraço

http://origin.barackobama.com/resultscenter/

http://www.realclearpolitics.com/epolls/2008/president/democratic_delegate_count.html

Marcos em março 8, 2008 9:54 PM