Meu Perfil
Um blog de esquerda sobre política, literatura, música e cultura em geral, com algum arquivo sobre futebol. Estamos na rede desde 28/10/2004.



Email:
idelberavelar arroba gmail ponto com

No Twitter No Facebook No Formspring No GoogleReader RSS/Assine o Feed do Blog

O autor
Curriculum Vitae
 Página pessoal em Tulane


Histórico
 maio 2011
 março 2011
 fevereiro 2011
 janeiro 2011
 dezembro 2010
 novembro 2010
 outubro 2010
 setembro 2010
 agosto 2010
 agosto 2009
 julho 2009
 junho 2009
 maio 2009
 abril 2009
 março 2009
 fevereiro 2009
 janeiro 2009
 dezembro 2008
 novembro 2008
 outubro 2008
 setembro 2008
 agosto 2008
 julho 2008
 junho 2008
 maio 2008
 abril 2008
 março 2008
 fevereiro 2008
 janeiro 2008
 dezembro 2007
 novembro 2007
 outubro 2007
 setembro 2007
 agosto 2007
 julho 2007
 junho 2007
 maio 2007
 abril 2007
 março 2007
 fevereiro 2007
 janeiro 2007
 novembro 2006
 outubro 2006
 setembro 2006
 agosto 2006
 julho 2006
 junho 2006
 maio 2006
 abril 2006
 março 2006
 janeiro 2006
 dezembro 2005
 novembro 2005
 outubro 2005
 setembro 2005
 agosto 2005
 julho 2005
 junho 2005
 maio 2005
 abril 2005
 março 2005
 fevereiro 2005
 janeiro 2005
 dezembro 2004
 novembro 2004
 outubro 2004


Assuntos
 A eleição de Dilma
 A eleição de Obama
 Clube de leituras
 Direito e Justiça
 Fenomenologia da Fumaça
 Filosofia
 Futebol e redondezas
 Gênero
 Literatura
 Metablogagem
 Música
 New Orleans
 Palestina Ocupada
 Polí­tica
 Primeira Pessoa



Indispensáveis
 Agência Carta Maior
 Ágora com dazibao no meio
 Amálgama
 Amiano Marcelino
 Os amigos do Presidente Lula
 Animot
 Ao mirante, Nelson! (in memoriam)
 Ao mirante, Nelson! Reloaded
 Blog do Favre
 Blog do Planalto
 Blog do Rovai
 Blog do Sakamoto
 Blogueiras feministas
 Brasília, eu vi
 Cloaca News
 Consenso, só no paredão
 Cynthia Semíramis
 Desculpe a Nossa Falha
 Descurvo
 Diálogico
 Dilma na Rede
 Diário gauche
 ¡Drops da Fal!
 Escreva, Lola, escreva
 Futebol política e cachaça
 Guaciara
 Histórias brasileiras
 Impedimento
/  O Ingovernável
 Já matei por menos
 João Villaverde
 Liberal libertário libertino
 Uma Malla pelo mundo
 Marjorie Rodrigues
 Mary W
 Milton Ribeiro
 Mundo-Abrigo
 NaMaria News
 Na prática a teoria é outra
 Opera Mundi
 O palco e o mundo
 Palestina do espetáculo triunfante
 Pedro Alexandre Sanches
 O pensador selvagem
 Pensar enlouquece
 Politika etc.
 Quem o machismo matou hoje?
 Rafael Galvão
 Recordar repetir elaborar
 Rede Brasil Atual
 Rede Castor Photo
 Revista Fórum
 RS urgente
 Sergio Leo
 Sexismo na política
 Sociologia do Absurdo
 Sul 21
 Tiago Dória
 Tijolaço
 Todos os fogos o fogo
 Túlio Vianna
 Urbanamente
 Wikileaks: Natalia Viana



Visito também
 Abobrinhas psicodélicas
 Ademonista
 Alcinéa Cavalcante
 Além do jogo
 Alessandra Alves
 Alfarrábio
 Alguém testou
 Altino Machado
 Amante profissional
 Ambiente e Percepção
 Arlesophia
 Bala perdida
 Balípodo
 Biajoni!
 Bicho Preguiça
 Bidê Brasil
 Blah Blah Blah
 Blog do Alon
 Blog do Juarez
 Blog do Juca
 Blog do Miro
 Blog da Kika Castro
 Blog do Marcio Tavares
 Blog do Mello
 Blog dos Perrusi
 Blog do Protógenes
 Blog do Tsavkko, Angry Brazilian
 Blogafora
 blowg
 Borboletas nos olhos
 Boteco do Edu
 Botequim do Bruno
 Branco Leone
 Bratislava
 Brontossauros em meu jardim
 A bundacanalha
 Cabaret da Juju
 O caderno de Patrick
 Café velho
 Caldos de tipos
 Cão uivador
 Caquis caídos
 O carapuceiro
 Carla Rodrigues
 Carnet de notes
 Carreira solo
 Carta da Itália
 Casa da tolerância
 Casa de paragens
 Catarro Verde
 Catatau
 Cinema e outras artes
 Cintaliga
 Com fé e limão
 Conejillo de Indias
 Contemporânea
 Contra Capa
 Controvérsia
 Controvérsias econômicas
 Conversa de bar
 Cria Minha
 Cris Dias
 Cyn City
 Dançar a vidao
 Daniel Aurélio
 Daniel Lopes
 de-grau
 De olho no fato
 De primeira
 Déborah Rajão
 Desimpensável/b>
 Diário de Bordo
 Diario de trabajo
 Didascália e ..
 Diplomacia bossa nova
 Direito e internet
 Direitos fundamentais
 Disparada
 Dispersões, delírios e divagações
 Dissidência
 Dito assim parece à toa
 Doidivana
 Dossiê Alex Primo
 Um drible nas certezas
 Duas Fridas
 É bom pra quem gosta
 eblog
 Ecologia Digital
 Educar para o mundo
 Efemérides baianas
 O escrevinhador
 Escrúpulos Precários
 Escudinhos
 Estado anarquista
 Eu sei que vivo em louca utopia
 Eu sou a graúna
 Eugenia in the meadow
 Fabricio Carpinejar
 Faca de fogo
 Faça sua parte
 Favoritos
 Ferréz
 Fiapo de jaca
 Foi feito pra isso
 Fósforo
 A flor da pele
 Fogo nas entranhas
 Fotógrafos brasileiros
 Frankamente
 Fundo do poço
 Gabinete dentário
 Galo é amor
'  Garota coca-cola
 O gato pré-cambriano
 Geografias suburbanas
 Groselha news
 Googalayon
 Guerrilheiro do entardecer
 Hargentina
 Hedonismos
 Hipopótamo Zeno
 História em projetos
 Homem do plano
 Horas de confusão
 Idéias mutantes
 Impostor
 Incautos do ontem
 O incrível exército Blogoleone
 Inquietudine
 Inside
 Interney
 Ius communicatio
 jAGauDArTE
 Jean Scharlau
 Jornalismo B
 Kit básico da mulher moderna
 Lady Rasta
 Lembrança eterna de uma mente sem brilho
 A Lenda
 Limpinho e cheiroso
 Limpo no lance
 Língua de Fel
 Linkillo
 Lixomania
 Luz de Luma
 Mac's daily miscellany
 O malfazejo
 Malvados
 Mar de mármore
 Mara Pastor
 Márcia Bechara
 Marconi Leal
 Maria Frô
 Marmota
 Mineiras, uai!
 Modos de fazer mundos
 Mox in the sky with diamonds
 Mundo de K
 Na Transversal do Tempo
 Nación apache
 Nalu
 Nei Lopes
 Neosaldina Chick
 Nóvoa em folha
 Nunca disse que faria sentido
 Onde anda Su?
 Ontem e hoje
 Ou Barbárie
 Outras levezas
 Overmundo
 Pálido ponto branco
 Panóptico
 Para ler sem olhar
 Parede de meia
 Paulodaluzmoreira
 Pecus Bilis
 A pequena Matrioska
 Peneira do rato
 Pictura Pixel
 O pífano e o escaninho
 Pirão sem dono
 políticAética
 Política & políticas
 Política Justiça
 Politicando
 Ponto e contraponto
 Ponto media
 Por um punhado de pixels
 Porão abaixo
 Porco-espinho e as uvas
 Posthegemony
 Prás cabeças
 Professor Hariovaldo
 Prosa caótica
 Quadrado dos Loucos
 Quarentena
 Que cazzo
 Quelque chose
 Quintarola
 Quitanda
 Radioescuta Hi-Fi
 A Realidade, Maria, é Louca
 O Reduto
 Reinventando o Presente
 Reinventando Santa Maria
 Retrato do artista quando tolo
 Roda de ciência
 Samurai no Outono
 Sardas
 Sérgio Telles
 Serbão
 Sergio Amadeu
 Sérgio blog 2.3
 Sete Faces
 Sexismo e Misoginia
 Silenzio, no hay banda
 Síndrome de Estocolmo
 O sinistro
 Sob(re) a pálpebra da página
 Somos andando
 A Sopa no exílio
 Sorriso de medusa
 Sovaco de cobra
 Sub rosa v.2
 SublimeSucubuS
 Superfície reflexiva
 Tá pensando que é bagunça
 Talqualmente
 Taxitramas
 Terapia Zero
 A terceira margem do Sena
 Tiago Pereira
 TupiWire
 Tom Zé
 Tordesilhas
 Torre de marfim
 Trabalho sujo
 Um túnel no fim da luz
 Ultimas de Babel
 Um que toque
 Vanessa Lampert
 Vê de vegano
 Viajando nas palavras
 La vieja bruja
 Viomundo
 Viraminas
 Virunduns
 Vistos e escritos
 Viva mulher
 A volta dos que não foram
 Zema Ribeiro







selinho_idelba.jpg


Movable Type 3.36
« Afastaram Protógenes :: Pag. Principal :: Sobre o papel do subjuntivo no mascaramento da bandidagem »

quinta-feira, 17 de julho 2008

Sobre lugares, homens e mulheres

Nas minhas andanças pelo mundo, fui desenvolvendo umas teorias que aparecem no blog de vez em quando – como as cidades-véu e cidades-vitrine, que é o post favorito da Lucia Malla. São elocubrações sem qualquer rigor, que eu nunca colocaria num texto acadêmico. Mas são boas para gerar conversa no blog e não deixam de dizer algo sobre a experiência. É hora de testar mais uma, para que nos desintoxiquemos um pouco da política.

A teoria de hoje já foi apresentada oralmente a alguns amigos. Ela parte da observação de que há lugares no mundo onde as mulheres são mais interessantes, sexy, atraentes que os homens; ou seja, há rincões onde a feminidade dá de goleada na masculinidade. E há, sim, lugares onde os homens – para quem gosta de homem, é claro – costumam ser mais interessantes que as mulheres. Nem a teoria tem implicações práticas para mim – eu ando feliz na monogamia há anos – nem você tem que abrir mão da sua hetero- ou homossexualidade para tentar observar a coisa objetivamente. Dando sua contribuição a todo o leitorado que está no mercado da paquera, o Biscoito lança aqui algumas generalizações.

Belo Horizonte é um caso extremo. Eu realmente não gostaria de ser uma mulher heterossexual solteira em BH. Bandos gigantescos de mulheres lindas, bem vestidas, inteligentes, bem informadas, sensuais e de papo agradável zanzam pela noite da capital mineira. Os homens podem ser competentíssimos como profissionais e fantásticos como amigos, mas na arena da paquera são um desastre. Talvez pelo excesso de oferta, talvez pela herança católica, quiçá por outros fatores, os homens mineiros tendem a se juntar entre si, mesmo quando há uma festa de heteros com 5 mulheres para cada homem, o que em BH é super normal. Não é raro ver um casal e ter vontade de perguntar: mas o que essa mulher extraordinária está fazendo com esse zé-mané? As leitoras belo-horizontinas que me desmintam se eu estiver errado.

Já a Argentina é o oposto. As mulheres argentinas costumam ser independentes e brilhantes intelectualmente. Três dos cinco seres humanos que eu mais admiro no planeta são mulheres argentinas (Beatriz Sarlo, Graciela Montaldo, Sylvia Molloy). Mas em termos de sex appeal, para mim, pelo menos, é zero. Não sei se é a herança italiana, se é o frio, se é uma certa masculinização que elas abraçaram junto com a conquista de espaço, o fato é que vou à Argentina anualmente há quinze anos e me lembro de ter sentido tesão por uma argentina uma única vez, e mesmo assim fora do país. Os homens, por outro lado, dão de 10 x 0 nos mineiros. Vestem-se melhor, têm um papo mais agradável, gostam de estar com mulheres. Têm um toque sedutor. São, enquanto homens, mais interessantes que as mulheres argentinas costumam sê-lo enquanto mulheres – apesar de que estas costumam arrasar profissionalmente, em qualquer área.

Aí vai a lista de lugares, além de BH, onde acho as mulheres alucinantes, os homens nem tanto: Espanha (ah, as espanholas!), Colômbia, Cuba, Porto Rico. Eis aqui os lugares, além da Argentina, onde acho que a masculinidade é mais interessante que a feminidade, ou seja, onde a mulher hetero e o homem gay terão um mercado mais generoso que o homem hetero e a mulher gay: Itália, Canadá, Bélgica, África sub-saariana em geral (esta última eu nunca visitei, mas já convivi com muitos africanos e africanas nos EUA). Há um lugar onde acho que tanto os homens como as mulheres costumam ter um toque muito especial: a Holanda. Há lugares onde não costumo ver muito sex appeal nem nos homens, nem nas mulheres: México, Portugal.

Minha experiência é essa aí. Aguardo as discordâncias e as críticas. Só não critiquem a generalização -- o generalizador sabe que existem exceções.

Atualização I: O mais importante eu não disse: mulher, claro, é brasileira. As colombianas e espanholas vêm em segundo. Veja esse post.

Atualização II: Finalmente criei um perfil no Facebook. Estou gostando. Bonitinho, limpinho, nada a ver com o Orkut. Se você está por lá e é amigo, deixe um alô.



  Escrito por Idelber às 04:23 | link para este post | Comentários (82)


Comentários

#1

Concordo em gênero, numero e grau ... sempre pensei isto mas nunca havia ouvido ninguém com a mesma opinião... mas acredito que o motivo é realmente a falta ou oferta de mulheres solteiras e interessantes no 'mercado'. O Sul do Brasil é um exemplo perfeito. Em Porto Alegre e Curitiba os homens são mais inteligentes, bem vestidos e interessantes, nestas cidades eles sabem que precisam impressionar se estiverem a procura de uma mulher bonita, interessante e solteira. Já em Florianópolis, onde mulheres bonitas, interessantes e solteiras estão sempre circulando aos montes, os homens não estão nem um pouco preocupados em serem 'interessantes' eles mesmos e mesmo assim estão sempre acompanhados de uma mulher muito mais atraente do que eles. Já as mulheres de Florianópolis, que sabem que a 'concorrência' é grande, estão sempre na melhor forma, com a melhor roupa e o melhor papo em dia para tentar ‘ofuscar a concorrência’.
Observando friamente e analiticamente é um caso típico e fácil de explicar pela teoria de mercados, homens e mulheres investem neles mesmos de acordo com a lei da oferta e da procura, do consumo e da demanda... no final a oferta sempre determina o preço.

Daniella em julho 17, 2008 5:58 AM


#2

Como mulher hetero, concordo que Itália e Argentina apresentam um bom mercado. Sempre fantasio que o canadá também, embora nunca tenha ido lá, ainda...
Quanto a Belo Horizonte, não sei se as mulheres são interessantes, mas que são muitas são...demais da conta!
Espanha, eu não concordo, achei as mulheres sem graça e os homens uma graça!...mas eu andei mais pela região de barcelona.
Vc não falou em grécia, mas lá percebi o seguinte: homens e mulheres são maravilhosos quando novos. Depois dos 30, no entanto, as mulheres parecem que incham, ficam todas gordas e esquisitas...já os homens continuam galantes, pelo menos com uma brasileira um tanto quanto perdida por aquele velho mundo. kkkkkkk

aiaiai em julho 17, 2008 8:56 AM


#3

Não conheço BH, mas fecho contigo sobre Buenos Aires.

Uma coisa que me choca também a comparação entre as portoalegrenses e as paulistanas, com ENORME VANTAGEM para as primeiras, graças ao bom deus...

Abraço.

(É hoje. Não vá o Inter me sacanear. Estarei lá!)

Milton Ribeiro em julho 17, 2008 9:21 AM


#4

Os parisienses são seres insignificantes. São sensualmente invisíveis. Parecem que estão, eternamente, passando pela síndrome de castração.

As parisienses têm os rostos mui belos -- os mais belos que conheço. Elas são de arrepiar... de medo! São sarcásticas e suscetíveis -- jamais ouse um DR com uma parisiense, pois será completamente descascado. Adoram um papozinho meio intelectualóide -- escute a rádio France Culture, antes de entabular uma conversa.

A piadinha corrente é que as parisienses iniciam sua vida sexual na Itália. Todas as minhas amigas parisienses debutaram lá. Repito: todas! Faça essa observação, mesmo de forma neutra e científica, e os parisienses te matam.

Já homens, um amigo meu gay vaticinou: _os guardas do Vaticano! Ah, os guardas do Vaticano (suspiros)! Insinua ainda que foram escolhidos a dedo (e outras coisitas mais...) pelos cardeais e bispos, intendentes dos recursos humanos.

Artur em julho 17, 2008 9:47 AM


#5

Morei em Curitiba, e, sinceramente, ainda que os curitibanos se vistam melhor, eles não estão assim tão melhores que os de BH, simplesmente porque sem vestem bem para o espelho. Morei também em Joinville, que tem a maior quantidade de Giseles Bundchens por metro quadrado do planeta. Infelizmente, os homens são broncos, e as mulheres, em sua maioria, acompanham a "bronquice" também.

Rodrigo Lima em julho 17, 2008 9:58 AM


#6

Milton, só pela desfaçatez para com as paulistanas, o tricolor vai enfiar un 4 no Colorado no fim de semana. abraço

gugala em julho 17, 2008 10:05 AM


#7

Eu concordo plenamente sobre BH! São jecas e princesas dividindo o mesmo espaço. Tô até meio perplexo... Sou de Minas, mas só me mudei pra Belo Horizonte com 18 anos e sempre achei que tinha algo errado naqueles grupinhos de homens em festas ou barzinhos, mas nunca imaginei o que seria. Taí! Ponto pro Idelber! Agora só tenho que abstrair o fato de não lembrar desse texto quando pegar alguém olhando pra mim e pra companheira de mãos dadas no Kaluah...

Glayson em julho 17, 2008 10:11 AM


#8

Idelber, como já lhe disse, eu incluiria Seul entre cidades q as mulheres são muito interessantes e os homens uns sem-graça. Vitória (ES) tbm tem uma quantidade absurda de mulheres bonitas sem homens à sua altura.

Mas um fenômeno notei: é difícil (pelo menos para mim) categorizar dessa forma a maior parte das cidades americanas. Engraçado, não? Por que será?

Lucia Malla em julho 17, 2008 10:15 AM


#9

Idelber,

acho que dá para mudar BH para quase todas as Gerais, não?

E em Buenos Aires, só gostaria de dizer que eu acho as mulheres porteñas lindas, mas realmente sem feminilidade alguma. Acho que pelos motivos que você falou, mas também uma coisa que me irrita nelas: a voz. Deus do céu!

(Mas as de Rosário...)

Vinhal em julho 17, 2008 10:29 AM


#10

É, isso é verdade mesmo... Porto Alegre, por exemplo, é um absurdo, e Florianopolis chega a dar taquicardia no cidadão. Que eu me lembre, são as duas cidades com o maior índice de "o que esse mané está fazendo com esse mulherão?".

Aqui em São Paulo, acho que pelo tamanho do monstro urbano, essa situação ocorre por bairros. A Vila Madalena é um colírio para os cansados olhos hétero masculinos, mas maior elogio que uma amiga de minha mulher consegue fazer aos homens do dito bairro é que eles são "sexy uglies".

Agora vamos voltar ao assunto anterior. O Juiz Gimar Mendes deveria atentar para os indícios de que Daniel Dantas já está usando suas influencias para atrapalhar as investigações. Primeiro, o delegado Protogenes foi afastado. Em seguida, Idelber Avelar mudou de assunto e parou de acompanhar a trama. Suspeitíssima essa mudança de rumo do Biscoito...

Daniel em julho 17, 2008 10:57 AM


#11

Se os curitibanos forem vendidos pelo preço que acham que valem, acabam milionários. Apenas fachada. As mulheres curitibans acompanham os homens no "denorex".
São Paulo é o espaço democrático por excelência, homens e mulheres para todos os gostos e valores, com ou sem conteúdo. Existe beleza e feiúra num cadinho do próprio país.

armando em julho 17, 2008 11:12 AM


#12

Idelber, eis a única pergunta que realmente importa: e New Orleans, como é que é?? :-)))

Camila em julho 17, 2008 11:19 AM


#13

Oi Lu, eu, particularmente, incluiria os EUA junto com o México e Portugal, na categoria sem-sex-appeal de ambos os lados.

Com as diferenças normais e de praxe, ou seja, New York, New Orleans etc. Mas vejo na "América profunda" uma total falta de sex appeal.

E, gugala, tenho que admitir que concordo com o Milton. Porto-alegrenses versus paulistanas? Puxa, não há nem comparação. Também acho que as paulistanas perdem para as cariocas, mineiras (sem dúvida!), baianas e até para as paraenses, que costumam ser uma loucura.

E que comentário genial do Artur! (salve, Artur, anda sumido).

Idelber em julho 17, 2008 11:24 AM


#14

hahahah, Camila, não se preocupe, os homens de New Orleans têm lá seu charme, sim. As mulheres também. NOLA está mais para Holanda que para Portugal.

Mas os homens costumam ter aquele defeito: gostam de andar em bando. Andou em bando, não pega ninguém.

Idelber em julho 17, 2008 11:27 AM


#15

Sou paulista,mas já circulei um pouco pelo mundo, e agora vivo há 17 anos em Florianópolis e concordo plenamente com a Daniella, Florianópolis é um lugar de mulheres bonitas, interessantes e solteiras que estão sempre circulando aos montes, mas os homens... Dizem que a média por aqui é 10 mulheres para cada homem, eles"se acham"....

Izabella em julho 17, 2008 11:32 AM


#16

Em Belo Horizonte acontece um fenômeno bem típico de cidades do interior: os homens interessantes na faixa dos 20 anos vão embora.

George O em julho 17, 2008 11:36 AM


#17

Não conheço BH, mas já conheci muitas mineiras para lá de interessantes. Do sul também conheço poucas, embora ache que a paulista tem um charme especial. As portoalegrenses são românticas (ou foi a minha amostra?). Mas não devemos nos esquecer das baianas, são diferentes, simples assim.

Além fronteira, eu gosto das argentinas, mas não das portenhas. As peruanas não são atraentes na média, mas quando o são, são belíssimas e inteligentes. As colombianas são quase únicas. Tem algo de proibido com elas, não sei. Por fim, as chilenas, que são sem sal, mas tem lá a sua graça.

Além mar, Londres é a cidade que mais reune mulher feia no mundo! Em 1 mês em esta cidade, só conheci uma única mulher belíssima. As demais são cinzas como a sua cidade. A espanhola não me atraiu. As francesas, ah... as francesas...

Abraços Idelber!

Márcio Pimenta em julho 17, 2008 11:47 AM


#18

Gostei dessa do George :-)

Márcio, acordo total, com uma exceção: não vejo nenhuma graça nas francesas... As colombianas realmente são algo mais.

Izabella, e os homens paulistanos?

Idelber em julho 17, 2008 11:53 AM


#19

Gosto dos homens paulistanos, são interessantes, gentis, tratam as mulheres com respeito e polidez, mas confesso que onde me senti mais desejada foi no Rio de Janeiro, lá parece que os homens tem um olhar especial para as mulheres, acho que aquela cidade realmente tem um sexy appeal no ar. O que acham?

Izabella em julho 17, 2008 12:08 PM


#20

Eu te conheço, Idelber. Tu estás em silêncio só esperando pelo resultado. Se o Inter não ganhar, tu vens com tudo. Eu te conheço...

Milton Ribeiro em julho 17, 2008 12:10 PM


#21

Goiania tb tem mulheres muy acima da média dos homens - pelo menos fisicamente falando.

Não é a toa que tanta "música caipira de corno" por lá: o cara já se prepara para o inevitável desde cedo, sabe que o caminhaozinho dele não segura a areia toda...

huahua

Z.E.H. em julho 17, 2008 12:21 PM


#22

Idelber,

Antes de me sentir ofendido, lembro que você também é mineiro (provável que tb seja de BH). Você está se incluindo entre os homens de BH? Eu tenho uma dificuldade enorme de fazer uma generalização sobre o jeito das pessoas da minha terra (BH). Não sei porque. Não vou falar de BH porque não consigo.
Conheci um argentino (gay, então dá um desconto) que ele ficou muito decpcionado com as brasileiras (cariocas, porque ele só veio ao Rio), mas os homens. E eu concordo. Pelo menos no aspecto físico, não tem muito o que falar mal dos homens, principalmente de Ipanema. Meu irmão (tem nítido componente nacionalista) diz que Ipanema é o lugar das mulheres mais bonitas do planeta. Mas, o lugarzinho para ficar solteiro. Posso falar pelo menos dos gays, o lugar de gente dificil como o Rio. Em São Paulo, os caras são muito mais acessíveis. Um lugar que eu acho que as mulheres arrebentam é no forro. Tem cada forrozeira. Tem sotaque mais sexy do que os espanhois (especialmente portenhos), franceses e italianos?

Bruno em julho 17, 2008 12:22 PM


#23

tô pensando nos/nas cariocas. nao concluí nada. e vou discordar veementemente dos comments. nunca na minha vida vi nada como a mulher paulistana. acho um estouro.

mary w em julho 17, 2008 1:36 PM


#24

Os guardas do Vaticano são suiços. São realmente de perder o fôlego, mas o uniforme não ajuda! Aliás, a Suiça é um lugar onde as mulheres são bonitas, mas extremamente insípidas. Parecem muito práticas, beirando ao desleixo. Quase todas usam calça jeans, blusa de lã e tênis em qualquer ocasião. Já os homens são bem interessantes, porque não chega a ser desleixo um homem de calça jeans, blusa de lã e tênis.
Meu cunhado suiço que visita o Brasil anualmente (e já conheceu vários estados, em todas as regiões) disse que o Brasil é o lugar onde ele viu as mulheres mais bonitas do mundo e os homens mais feios. Não consigo ser imparcial a ponto de avaliar o Brasil.
A Índia é provavelmente o lugar de população mais feia do mundo, homens e mulheres.

Karina em julho 17, 2008 1:59 PM


#25

Eu adoro essa sua teoria. (Ainda mais sendo de BH. Hohoho.) E, olha, acho totalmente procedente, embora tenha tido a sorte de me casar com uma exceção a ela. Mas no geral os homens aqui estão mesmo precisando correr atrás...

Ju Sampaio em julho 17, 2008 2:04 PM


#26

Sou mineiro e concordo com sua apreciação sobre as 'meninas de belô'. Acho que o Moraes Moreira, aquele cantor, tem uma música que diz assim: "Se desejo as meninas de Minas, é que não sou dono do meu desejar." Palavra de poeta!
Mas tem uma coisa: depende do lugar que se frequenta, claro. A breguice aumenta na medida do afastamento da Savassi e adjacências... ou não?
Um dado: ontem, meu filho de 23 anos, chamou-me para encontrá-lo numa 'feirinha' happy-hour no Sto. Agostinho, que acontece toda 4a. feira. Saí do consultório e lá fui em busca do rapaz. Havia muitas meninas bonitas, recém saídas dos escritórios da região: todas juntas entre si. Meu filho e mais 5 amigos conversavam, com cerveja na mão. Confirmei - avant la lettre - sua tese. Ah! meu garoto é hômi, sô!

Cláudio Costa em julho 17, 2008 2:07 PM


#27

Nossa, Karina, jura?! Pro meu gosto, a Índia tem uma das etnias mais bonitas do planeta!

Ju Sampaio em julho 17, 2008 2:07 PM


#28

Grande Idelber, concordo completamente com a sua teoria. E existe um lugar, em minha opinião, desprovido de mulheres interessantes: Marte.

Doni em julho 17, 2008 2:17 PM


#29

E porque diabos as venezuelanas vivem ganhando o título de miss universo? alguém já esteve lá e pode testemunhar se são exceções pinçadas por uma indústria da beleza excessivamente focada no concurso ou se é o lugar comum do país? Não fiz a conta não, mas toda hora uma venezuelana leva para casa o título...

Radical Livre em julho 17, 2008 2:24 PM


#30

Ju Sampaio concordo contigo a India tem pessoas lindasssssssssssss

Izabella em julho 17, 2008 2:37 PM


#31


As árabes também são muito bonitas. Aliás, as portuguesas mais bonitas que conheci - assim como as espanholas - são aquelas cujas curvas são um sinal de resistência moura à retidão corpórea das celtas insípidas. Com todo respeito às celtas, por favor. ;)

Cesar em julho 17, 2008 2:37 PM


#32

Bem interessante essa colocação... me pareciam intuitivas tais observaçõs...-

Nao Somos Apenas Rostinhos Bonit... em julho 17, 2008 3:10 PM


#33

E o Rio de Janeiro, onde se encaixa nessa teoria de botequim? ;-)
Beijoca

Monix em julho 17, 2008 3:32 PM


#34

Cuiabá: a média de beleza não é lá tão alta, mas quando aquela mistura dá certo rende coisa do tipo Luiza Brunet (que é de MS, não de MT). Acho que é o autêntico jambo. As mulheres não fazem doce, muito pelo contrário, rola muito "rebuça e tchuça" ao som do rasqueado. Os homens são completamente fraquinhos, vide as canelas de vareta do finado Dante de Oliveira (que era considerado sexy por lá). E o sujeito roía as unhas até sair sangue. Maior nojo.

Rio: para mim, é a "cidade corpo". Não ando sem camisa lá de jeito nenhum. Se vou à praia, uso neoprene. Acho a coisa bem equilibrada por lá.

Juiz de Fora: para mim, é a "cidade rosto". As mulheres, grosso modo, são menos sexy que os homens. É por isso que os juizforanos comem todas quando vão a BH (e por isso são classificados como cariocas do brejo, puro desdém).

Curitiba: mulheres bonitas, mas muita pose, fazem muito doce. E nunca vi tanta lingerie "sensual" (ou semi-pornográfica) em vitrines como lá. Tenho pena de quem se liberta só por baixo dos panos.

Porto Alegre: minha residência atual e, ao contrário do Gilmar Mendes, eu vou me declarar impedido de fazer esse julgamento. No inverno (quer dizer, estamos com 30 graus hoje), todo mundo se veste muito bem, fica elegante, coisa e tal. Muita mulher de bota, o que lhes confere ar especialíssimo. Os gaúchos me matam se ouvirem isso, mas a bombacha é o menor circo do mundo: só cabe um palhaço dentro.

Fábio Carvalho em julho 17, 2008 3:46 PM


#35

Idelber, na mosca! Aos sábados à tarde, por exemplo, os homens se reúnem nos botecos e passam em média 5, 6 horas juntos, bebendo. À noite, em festas, idem, só que aí bebem em pé. E quando é dia de jogo do Galo, hehehehe... sem comentários ;-)

LucianA em julho 17, 2008 4:17 PM


#36

não mato, não, Fábio; no entanto, claramente não entendo. Mas isso deve ser porque não nos conhecemos.

agora, Porto Alegre é a cidade da mulher bonita. E tem as russas tbm...

Rômulo Arbo em julho 17, 2008 4:21 PM


#37

Já o ingles K. Maxwell escreveu que os homens espanhóis são bonitos e as mulheres feias e em Portugal o contrário.

Rosa em julho 17, 2008 4:29 PM


#38

Idelber,

Realmente, o que não falta em BH é mulher bonita e interessante. Por isso, é bom demais ser homem, heterossexual e solteiro nessa cidade. O que é difícil, muito difícil, é ser monogâmico, como eu. :)
É lógico, aqui também têm suas patricinhas insuportáveis, mas em muito menos quantidade do que em outras grandes cidades brasileiras que eu conheço.

Bruno Pinheiro em julho 17, 2008 4:32 PM


#39

Idelber, sobre as atribuições dos gêneros pampistas versus paulistanos tb concordo 100%.
Óbvio.
Era só uma deixa para encher o Colorante.
abç

gugala em julho 17, 2008 4:45 PM


#40

Ô Rômulo,

Sim, Porto Alegre tem mulheres belíssimas. E os gaúchos têm suas tradições, que eu respeito (e peço desculpas se eu te ofendi). Quis dizer apenas que qualquer gaúcho, a meu juízo, fica menos sexy dentro de uma bombacha. As mulheres se vestem de prenda em ocasiões típicas. Bacana, elas têm noção, mandam muito bem em botas de cano alto, conforme eu assinalei. Eu, pelo menos, nunca vi mulheres andando nas ruas com traje de prenda, ressalvada a circunstância que já assinalei. Mas já vi um monte de marmanjo que usa bombacha o ano inteiro. Tem DOIS que trabalham comigo que o fazem (e um é chefe, tomara que ele não leia isso). As gurias que trabalham por aqui acham o fim. Concordo com elas. Vai ver que eles fazem sucesso em outra freguesia.

Fábio Carvalho em julho 17, 2008 5:47 PM


#41

As mulheres argentinas sempre me pareceram muito elegantes e interessantes, mas como não pesquisei o assunto com fins lucrativos (essa tal de monogamia, essas coisas) não posso opinar contra, Idelber.
Mas contribuo com um toque pitoresco e exótico, baseado em umas férias num lugar belíssimo que o dólar fraco tornou mais acessível: Ilha da Páscoa. Vendo lá a quantidade de mulheres borocochôs e de homens bonitos, atléticos com tanguinhas enfiadas no rego, minha mulher passou a defender a tese de que aquilo é um paraíso gay em potencial. MInha filha encoantou-se com um desses rapa nui, mas o pátrio poder está aí para esas coisas. A Lucia Malla, se duvidar, deve ter condições de falar do tema. Teoricamente, claro.

sleo em julho 17, 2008 5:53 PM


#42

Eu não estive em tantos lugares que me permitam desenvolver uma teoria, mas já fui casado seis ou sete vezes, e partindo dessas experiências acho que posso afirmar que:
A mulher holandesa é sexy, inteligente, linda e polivalente ( é pau pra toda obra eh eh eh), mas dura muito pouco. Em pouco tempo a pele começa a soltar da carne... enfim, os problemas 'topográficos' aparecem rapidamente. Mas seguem sendo sempre inteligentes e polivalentes. Tive duas.
As italianas duram um pouco mais. São espirituosas, menos sexy que as holandesas, mas com o tempo acabam se tornando algo parecido com um irmã ( ou mãe). E convenham, praticar sexo com a irmã ou mãe é uma coisa meio esquisita. Tive uma.
As espanholas, ou melhor as catalãs, são bonitas, elegantes, são quentes mas logo esfriam, são duráveis mas são neuróticas e inseguras (como as paulistas) . Tive uma.
As baianas duram mais, muito mais, são intensamente sexy, espirituosas, seguras mas dobram de tamanho em pouco tempo. Tive uma.
Já vivi com uma japonesa e uma argentina, não ao mesmo tempo, e se não me engano devo ser considerado casado na Argentina, mas foi tão rápido que só posso dizer que as japonesas tem os olhos puxados, e as argentinas são totalmente loucas.
A única mineira que conheci e me casei, é a mulher mais sexy e inteligente que conhecí. E tem se mostrado muito durável, até o momento.
Quanto aos homens, vou confiar na sua experiência e nas dos comentáristas.
abraços.

fm em julho 17, 2008 6:26 PM


#43

Vejam o lamentável exemplo de preconceito de O Globo com Marta (PT/SP). Acessem o link abaixo e vejam:

http://mundoprogressista.blogspot.com/2008/07/o-machismo-d-cara-no-globocom.html

MUNDO PROGRESSISTA em julho 17, 2008 8:46 PM


#44

E, olha, as mineiras tem mais que isto: em geral a biologia é generosa com elas. E o sotaque então é um mimo só: acho que o meu preferido do Brasil, ou pelo menos no top 3.

Klein em julho 17, 2008 9:14 PM


#45

Huahuahua, o hermê está tirando um sarro (ops) com esa história tua de teoria "apresentada oralmente" (ops) a alguns amigos, de que até há lugares em que há mulheres mais interessantes que homens...(ops,ops).
Tá lá:
http://ohermenauta.wordpress.com/2008/07/17/outing-do-idelber/#comments

sleo em julho 17, 2008 9:16 PM


#46

hahahah, o comentário do Frank (fm) é o campeão!

Rosa, o Keneth Maxwell sabe tudo de história brasileira, mas de mulher já vi que não sabe nada...

Não gostou das espanholas? Tá louco! É como dizer que em São Paulo não se come bem ou que em BH não há bons bares. Coisa de doido.

Pegando o ônibus aqui no Tietê, de volta para BH, divertindo-me com os comentários. Post novo, só na sexta à noite. O papo aqui ainda vai divertir muita gente, acho.

:-)

idelber em julho 17, 2008 10:14 PM


#47

Concordo em genero, número e grau com sua avaliação belorizontina. Do alto da experiência de habitante da cidade há 18 anos. Meu conselho é: se está muito difícil, meninas, peguem um avião e passem um fim de semana em São Paulo: homens interessantes e interessados, gentis, inteligentes, lindos, charmosos...
Depois do post do Idelber talvez valha investir mesmo é em Buenos Aires. Anotado.

Raquel em julho 17, 2008 10:32 PM


#48

Sou de BH. Você foi direto ao ponto. Aqui, os homens têm o estranho hábito de ficar em grupinho. É meio ridículo mesmo. Agora, ano passado, uma amiga parisiense passou duas semanas aqui no Brasil. Certo dia, minha esposa perguntou para sobre as mulheres brasileiras e ela se disse um pouco frustrada, achou que a realidade não correspondia à fama. Sua opinião: é tudo um pouco excessivo, nas roupas, nos gestos, na altura da voz. Bom, é a opinião dela. Ela só não notou os perfumes fortes. Mas é porque moramos no térreo de um predinho de dois andares. Não passamos, durante sua estadia, pela experiência de entrar num elevador belorizontino em um sábado à noite.

henrique em julho 17, 2008 10:54 PM


#49

Sergio Leo, estou morrendo de rir com o seu "teoricamente, claro"! :D

Bom, eu não conheço a ilha de Páscoa, mas nas ilhas tropicais em geral, os homens tendem a ser mais musculosos e bronzeados, mesmo. :)

Lucia Malla em julho 18, 2008 12:29 AM


#50

Alguém aí já andou pela Ásia Central? Antigas repúblicas soviéticas, norte do Irã, Afeganistão (bricadeira...)?
De longe, acho as mulheres de lá uma coisa louca... Será que tô voando demais?


Idelber, Inter 4X0 .
Bem vindo ao clube dos sem-perspectivas. Estou lá duplamente (Peixe e Leão do Pici)

Luiz em julho 18, 2008 7:01 AM


#51

Adorei sua apologia às mulheres belo-horizontinas. E não apareceu ninguém aqui ainda para contestar sua teoria, yes !
Beijos

Fefê em julho 18, 2008 10:10 AM


#52

Quer dizer que as baianas dobram de tamanho? Deve ser culpa do dendê... Mas aqui também é um desses lugares onde os homens "se acham". Se "acham" tanto que cada vez mais estão "ficando" entre eles. Não costumo sair da minha "aldeia", portanto não posso falar de outros lugares, mas é impressionante como Salvador tem gay. Interessantes, inteligentes, bonitos, másculos, tudo de bom, mas gay. Estou numa idade mais pra observar que "usufruir", por isso posso dizer que, sem dúvida, Salvador é uma cidade de homens e mulheres belos e sensuais, mas...
...Mas eu queria entender mesmo é por que no meio dessa fuzilaria do caso Daniel Dantas - que, por sinal, é um baiano bonito - este blog começou este papo de botequim.

Socorro em julho 18, 2008 10:15 AM


#53

Muito bom texto, acabei conhecendo o post antigo sobre as cidades e até fazendo a indicação expressa.

Rubens José Gama Júnior em julho 18, 2008 10:30 AM


#54

Bom, como hetero e belorizontina posso falar. Realmente, ô lugar que dá mulher (e bonitas e inteligentes), meu Deus! Meus dois últimos namorados foram de fora, um de Santos e outro de Salvador, fazer o quê, né? Por isso que minhas próximas férias são em Buenos Aires!
Concordo com o colega aí em Cima que Londres tem as mulheres mais feias da Europa, quiçá do mundo, não é a toa que as estatísticas mostram que 70% dos ingleses preferem assistir futebol à fazer sexo!
Ana

Ana em julho 18, 2008 11:04 AM


#55

Idelber,

Desculpa aí: digitei errado o placar, foi só 1 X 0.

Mas o resto ainda vale...

Luiz em julho 18, 2008 11:44 AM


#56

Mim gostar de mistura, razão pela qual as morenas bainas de olhos verdes e as russas louras com olhos asiáticos amendoados mexem com minha libido.

Nesse sentido seria interessante ver se o grau de miscigenação influi na nossa percepção da beleza. Por exemplo, eu apostaria que Paris teve muito mais miscigenação no decorrer da História que Londres (eu sei, a tese é fraca, não explica belezas orientais por exemplo, mas que diabo).

É claro que outras características geográficas coloboram. Regiões de praia tendem a cultuar mais o corpo do que cidades do interior. Vai ver é esse o segredo da mulé brasileira, já que o grosso de nossa população ainda está no litoral.

Talvez seja esse o segredo do efeito-perua aqui em Brasília...

Agora, Idelber, que decepção. Homem bonito pra mim, nem no espelho. Esse seu relativismo ainda vai acabar mal. :)

Hermenauta em julho 18, 2008 1:32 PM


#57

Onde se lê "morenas bainas", leia-se "morenas baianas", é claro... :)

Hermenauta em julho 18, 2008 1:33 PM


#58

O papo de botequim tá mesmo bom! Mineiro de BH, concordo com o Idelber sobre a cena local. Moro há dois anos em Florianópolis e também concordo com Daniella e Izabella, embora tenha problemas com a sociabilidade zero da ilha, onde cada um é uma ilha. Acostumado à vida botecal de BH, sinto falta dessa gente zoneada. A única vida sóciocultural extra-acadêmica que tenho onde moro, é um samba legal em Sambaqui.

Jair Fonseca em julho 18, 2008 2:56 PM


#59

Idelber, eu tenho uma teoria muito parecida com a sua sobre as cidades. Porto Alegre é uma dessas cidades que não revela-se à primeira vista, é necessário um olhar mais cuidadoso para descobrir seus encantos. Sobre as mulheres, Porto Alegre possui mulheres lindíssimas aos montes, mas prefiro as mulheres de Florianópolis, mesmo sendo um porto-alegrense apaixonado pela cidade. Considero as mulheres de Florianópolis mais espontâneas e menos "metidas", talvez isso ocorra pelo fato de Florianópolis ser uma cidade litorânea.

Junior em julho 18, 2008 3:12 PM


#60

um amigo costuma dizer que mulher bonita em shopping é obrigação mas é só em BH que vc as vê andando de ônibus... rs...

e minha experiência pessoal, antes de ingressar na ordem monástica dos monógamos, foi que as goianas são tão bonitas e sexyes quanto as mineiras - mas são gloriosamente mais safadas (no bom sentido).

Andre em julho 18, 2008 3:50 PM


#61

mulher bonita em shopping é obrigação mas é só em BH que vc as vê andando de ônibus.

Essa frase merece entrar para a história do Biscoito. Simplesmente sensacional :-)

Idelber em julho 18, 2008 3:51 PM


#62

Mudando de assunto: BOB FERNANDES COM MAIS INFORMAÇÕES SENSACIONAIS SOBRE DANTAS.http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI3016791-EI6578,00.html
Não é por acaso que eles precisam URGENTE de uma lei do grampo: QUEM DEVE, TEME.

ana em julho 18, 2008 4:39 PM


#63

Idelber, está lá no meu Twitter, de anteontem:

"Acabo de ver a mulher mais linda da cidade num ônibus Camaquã"....

Milton Ribeiro em julho 18, 2008 4:55 PM


#64

A coisa aqui em BH é tão terrível, que ficar um mês sem arranjar alguma, a gente já fica pensando em se matar. Das 7 da manhã às 7 da noite, não há um só quarteirão da cidade em que não se veja uma beldade. Só têm um problema, essas belorizontinas, adoram fingir que não há competição acirrada pela homaiada. São orgulhosas até se dizer chega. De tão orgulhosas, contagiaram os homens. Por isso os grupinhos, eu acho. Virou guerrinha.

josaphat em julho 18, 2008 7:42 PM


#65

rapaz, aqui no rio cheguei a conclusão que certo tava meu pai, ilustre morador do bairro do arruda na velha mauristad, que dizia: "tarado é um homem normal pego em flagrante!"
aquelabraço...

Dr. E. em julho 18, 2008 10:06 PM


#66

Idelber,

conheci seu blog pelo Imprensa Marrom e fiquei fã. Quero dar uma opinião nesse assunto de mulher. Fui a Belo Horizonte uma vez. É um sonho. Como tem mulher bonita. A gente fica até meio besta. Lamento não ter ido em períodos de celibato. Eu, que adoro mulher, teria momentos inesquecíveis.
Agora, um off-topic. Eu vasculhei, e não tinha comunidade sua no orkut. Fiz uma. Chama-se Eu leio Idelber Avelar. De repente, dá pra juntar um pessoal.
Abração.

Carlos Vinicius em julho 19, 2008 12:34 AM


#67

Post e comentários absolutamente desnecessários e infantis. Há muito não via algo tão patético de um lugar onde definitivamente não esperava por isso.

Mariano em julho 19, 2008 12:43 AM


#68

Carlos, meu caro, obrigado pela comunidade. Eu não uso orkut, então não poderei ajudar, mas boa sorte por lá. E volte a Belo Horizonte :-)

Idelber em julho 19, 2008 12:48 AM


#69

Relaxa Mariano...., respira fundo e pensa pq te incomodou tanto esse post e os cometários? Patético é um homem tão mau humorado.

Izabella em julho 19, 2008 12:54 PM


#70

As platenses, dos dois lados do charco, são lindas e elegantes, mas algo broxantes, desprovidas de encantos calipígios. Já as cisplatinas do interior são outro caso. Talvez pela mistura do sangue índio.

Belzonte não conheço, felizmente. Acho que não resistiria às mulheres de lá.

Nos grotões nordestinos, as mulheres enquanto jovens são exuberantes. Deve ter algo a ver com a natureza, instinto de perpetuação da espécie em ambiente adverso.

Falando em África subsaahariana, estive lá semana passada. Luanda. Fiquei surpreso com o charme e sensualidade delas. Passei por Lisboa e achei as raparigas mui belas e assaz simpáticas, mas pouco sensuais.

Rattenfänger em julho 20, 2008 3:06 AM


#71

Posso até ser suspeito para falar (minha noiva é russa), mas não tenho dúvidas de que as mulheres russas estão em uma posição tão alta quanto as brasileiras no quesito beleza. Além do mais, são muito inteligentes, sedutoras, enfim, interessantíssimas.
A quem ainda não conhece, recomendo uma(s) visita(s) à Rússia. Vale muito a pena!

Ricardo B em julho 21, 2008 12:44 AM


#72

Assunto difícil, não apenas porque envolve questão de gosto, mas porque gosto muitas vezes é mais um produto sócio-cultural do que uma inclinação pessoal, individual, como se gosta de dizer.
Penso isso porque já me cansei de gente dizendo que no sul tem mais mulheres bonitas. Ora, se você considerar que o padrão cultural é o do homem branco europeu, sim, essa será a conseqüência no gosto geral... Mas deixemos pra lá as discussões dessa ordem.

Sou curitibano, morei em Brasília, São Paulo, Florianóplis e Goiânia. Posso então falar com alguma autoridade sobre esses lugares. Homem curitibano não é metido como disseram, o juízo foi parcial; a mulher curitibana é bonita, mas não é gostosa, ou seja, ela é mais fotográfica do que realmente sensual; sobre se vestir bem, Ctba tem a vantagem, nesse ponto, do frio, em lugares frios é mais fácil usar roupa elegante. São Paulo, acho que tem de tudo, a população é tão grande que não tem traços marcantes, encontra-se de tudo lá. Floripa, realmente é uma cidade com gente bonita; mas não falo das pessoas que freqüentam os lugares turísticos (vale alertar que boa parte das pessoas bonitas de Floripa são turistas, que os demais turistas tomam como florianopolitanos), e sim da população morena e periférica da cidade: são frutos de uma combinação incrível; isso vale para homens e mulheres. Brasília: povo lindo, homens e mulheres; ao contrário do que ocorre com as curitibanas, as brasilienses são de uma beleza mais sensual que fotográfica. Por fim, Goiânia: das cidades que conheço (do pouco que conheço, afinal, só morei um ano lá), é o exemplo que mais cabe na brincadeira: as mulheres são maravilhosas, de uma sensualidade única, de uma morenice inigualável, de uma sensualidade que promete abismos, já os homens, normais...

Glauber em julho 22, 2008 11:33 AM


#73

Não tenho a bagagem de muitos dos que postaram, mas arrisco meus palpites.
As mulheres indianas e de outros países asiáticos tem os olhos mais lindos e expressivos que conheço. Os véus realçam esta característica.
As gaúchas são lindas (estas conheço bem, sou da aldeia, as acho super sensuais. Mas uma "surpresa" que o RS reserva são as mulheres negras. São lindas demais. Botam as loiras no chinelo!!!!
Não sei se andei pelos lugares errados, mas quando estive no Rio fiquei um pouco decepcionado: há uma exposição do corpo, nas praias, mas não são nada esculturais...

Paulo Augusto em julho 24, 2008 9:56 AM


#74

Sou de São Paulo e namoro uma menina de Belo Horizonte.
Nesse final de semana estivemos em Ouro Preto, estava acontecendo o Festival de Inverno.
Incrivel como foi dificil ver casais por lá. Muitos grupos só de mulheres, só de homens, alguns grupos misturados e alguns casais mais velhos.
Assistimos alguns ótimos shows por lá e no show do Lenine conseguimos ver alguns poucos casais assistindo.

Clovis Artur Marchesin em agosto 1, 2008 4:10 PM


#75

Puxa, pena que eu chegue sempre atrasado nos comentários. Sou louco pra conhecer BH por essa boa fama.

Infelizmente Salvador não está incluída no rol das cidades que oferecem atrativos -- para ambos os sexos. Há exceções, mas a regra é de inspirar bocejos.

Concordo com a fórmula deste e com o título e a proposta do outro post: GOSTO SE DISCUTE!

Leonardo Bernardes em agosto 7, 2008 12:06 PM


#76

Blumenau é o lugar que eu vi mais mulher bonita sobrando, BH tem muito, mas Blumenau tem o triplo de mulher que lá, todas lindíssimas. Pra quem já foi na Oktoberfest, saiba que nessa festa só vai homem (90%) e mesmo assim ainda sobra mulher, fora da Oktober....

Ricardo em agosto 22, 2008 10:02 PM


#77

Olá! Blog legal esse seu...
COMCORDO PLENAMENTE com sua descrição quanto á BH... é meu filho, aqui as coisas realmente são bem difícieis pra nós belorinzontinas. Os homens sempre saem em bandos de no miníno 6 pessoas (todos homens, bebem muito além da conta, quase não conversam e quando resolvem falar é quase uma disputa pra ver quem é mais monossilabico,uó! rs
A maioria dos homens daqui se contetam ao nos ver desfilar... mas chegar que é bom?! Nadinha!!!
Então se alguém animar a fazer excurssões pra BH fretadas de gatinhos... tamô aê! rs

Malu Del Floruzza em janeiro 14, 2009 12:24 PM


#78

Interessante esse post. As pessoas ficam discutindo o assunto mas a conclusão é sempre a mesma. Os estados com homens e mulheres considerados mais bonitos são onde as pessoas são mais brancas. Rio Grande do Sul e Santa Catarina sempre ganham de longe.(Generalizando também, claro que existem pessoas com gostos diferentes). Também as européias e homens europeus são considerados mais bonitos que os de outros continentes, de um modo geral.
Por fim, creio que esse "problema" de Minas Gerais é verdade, pois várias mineiras já reclamaram para mim, e já briguei com vários homens de São Paulo (de onde eu sou) por dizerem que as mineiras são fáceis.

CarolF em fevereiro 5, 2009 9:49 AM


#79

PECULIARIDADES

"Belo Horizonte é a única cidade no mundo onde homem corre de mulher. Pra bem longe. Funciona da seguinte forma: uma cidadã dá dois passos em direção a um cidadão belo-horizontino. E ele dá dois passos na direção contrária. Feia ou bonita. Alta ou baixa. Gorda ou magra. Não interessa. Eles simplesmente não estão a fim de você. Essa é a dura realidade daquelas que estão solteiras em Belo Horizonte. Nem experimente paquerar um cidadão nessa cidade. Ele a fará se sentir a pior das criaturas. Cruzeirenses ou Atleticanos. Pobres ou ricos. Feios ou bonitos. Eles se acham as últimas bolachas do pacote. E não são.

Numa cidade com 35 mulheres pra cada homem (minha estatística!), esses infelizes se acham na condição de escolher o cruzamento da cara da Gisele Bundchën com a bunda da Juliana Paes. E, enquanto eles esperam suas musas, se acham no direito de destratar ou ignorar as pobres mortais da capital mineira. Eles não são gays. Gays sabem tratar muito bem uma mulher. Mas, casos que tenho visto por aí colocam em dúvida a masculinidade desses cidadãos. Tenho uma amiga que buscava e levava o cara em casa, pagava motel e ele se achava no direito de dar end nela. Homem que trata mal mulher é o fim da picada.

Em contrapartida, as mulheres de Belo Horizonte ficaram mal-acostumadas. No sentido exato da palavra. Acostumadas com o pior mesmo. Elas aturam homens da pior qualidade. Ligam pra caras que dão end nelas, racham conta de cinco reais, pegam homens que pegam dois ônibus pra chegar na casa delas, se enrolam com caras que têm namorada, pegam homens a pé e se sujeitam a buscar e levar o cara lá na puta-que-pariu. E a lista não pára por aí.

Ainda tem homem malcriado.
Homem que desliga o celular no final de semana.
Homem que aparece na sua casa com revista de mulher pelada debaixo do braço.
Homem que liga de madrugada depois que viu que não ia pegar nada na noite.
Homem que escreve “gostoza”. (Jesus, me abana!)
Homem que chega com bafo de cerveja.
Homem que não te ajuda a carregar uma sacola pesada.
Homem que chama amiga pra tomar vinho a sós na casa dele.
E ainda tem aquele que canta sua melhor amiga.
É!!! Pensa que to exagerando?

No tempo dos nossos avós, era diferente. Os homens eram verdadeiros cavalheiros.
Mandavam flores.
Abriam e fechavam a porta do carro.
Não deixavam as mulheres fazer nenhum esforço físico.
As mulheres eram tratadas como princesas.

Hoje, as mulheres se sujeitam a tudo pra arrumar um marido. A mulher quis se igualar ao homem e acha que, para isso deve beber cerveja no gargalo, sentar de perna aberta, arrotar alto e dormir com um homem diferente em cada noite. Tomaram o caminho errado. A mulher precisou se rebaixar pra se igualar ao homem. Deixaram de ser as princesas que merecem ser tratadas como tais e começaram a assumir o papel que elas mesmas cobiçaram um dia: rachar conta de cinco reais, pagar motel, buscar e levar homem em casa. Ótimos exemplos de como a mulher se igualou ao homem.

Em Belo Horizonte, esse papel que a mulher assumiu se tornou tão forte que os homens pararam de fazer qualquer esforço. Deixaram de ser os caçadores para se tornarem as caças. Aqui, são as mulheres que têm que seduzir o tempo todo. São elas que paqueram, que ligam, que pedem telefone, que dão em cima. E os caras? Meros observadores, frouxos, sem atitude, pois eles não sabem se colocar no papel que as mulheres deixaram pra eles: o de escolher.

P.S.: Esse texto não é uma obra de ficção. É apenas uma compilação de confissões trocadas em mesa de bar por amigas finas, que adoram champanhe e tiveram que aturar esses malas!

Recebi por e-mail e não sei quem é o autor, mas achei a descrição perfeita de BH.

Priscilla em junho 26, 2009 3:11 PM


#80

Eu vou direto ao ponto:

País extrangeiro com mtas pessoas (tanto homens como mulheres) bonitos: Itália.

País extrangeiro ncom pessoas feias: Inglaterra.

Mulheres que não são exatamente feias mas sem nenhuma sensualidade: As Portuguesas.

Homens que não são exatamente feios mas sem nenhuma sensualidade: Os franceses (parisienses)

Tatti em julho 8, 2009 9:15 PM


#81

na minha opiniao o lugar do brasil onde se encontra todos os tipos de beleza em uma verdadeira aquarela brasileira é em sao paulo cuja quantidade de tribos e raças faz com que essa grande metròpole se destaque das demais!!!sem dizer que o homem paulistano é um dos poucos que convida para jantar e paga a conta!!!parece estranho mas muitos paulistas mesmo da capital ou nao ainda carrega um pouco de inocencia e gentileza ainda nos dias de hoje...e ainda mandam flores por incrivel que pareça!!!basta olhar para algumas enquetes onde o homem paulista é sempre bem vindo a casa de qualquer moça de qualquer parte do brasil!!!quanto a beleza no exterior é claro que o homem italiano é famoso por sua beleza charme e elegancia e tambem adora paparicar te levar pra jantar e pagar a conta!!! o dificil é segurar pois o homem italiano adora seduzir e se vc nao tomar cuidado aquela maravilhosa e indimenticabile noite de sonhos debaixo dos arcos de veneza ou aquele inesquecivel beijo na frente da fontana de trevi ou ainda quem sabe aquele formidavel jantar a luz de velas com vistas pra galleria vittorio emanuele e duomo podera se tornar em um simples momento de recordaçao!!!basta lembrar nas inesqueciveis memorias de um mito chamado casa nova...

marcela em julho 13, 2009 11:24 PM


#82

Pessoal! adoreiiii o blog!
Sou belohorizontina e concordo plenamente
BH- Sede das mulheres mais bonitas do Brasil por metro quadrado! ahushaushuashuasu
nao estou falando isso so pq sou de bh, mas eu fico impressionada do tanto de mulher bonita que tem aqui gente! e como achar um homem bonito aqui é uma raridade!! se tem é as mulheres atacam MESMO a fila de espera é quilometrica! shaushaushu..aiaiai!! Acho que se for falar de beleza dos homens sao os cariocas e os do sul, tenho paixao por loiros shaushuashuashu!! mas o que me irrita é o sotaque carioca e o quanto eles se acham os fodas do mundo...aiaia que dó...e ainda tem a cara de pau de dizer q as cariocas ganham das mineiras! NUNCA... nunca vi mulher tao sem graça igual as cariocas, o corpo é ate bacana, mas o rosto é um tipo sei laa, meio forçado, nao sei explicar, dificilmente se encontra uma carioca com traços bonitos..(posso estar enganada, mas isso foi o que vi) tenho amigos e parte da minha familia é de la, adoro o rj acho maravilhoso!
bom mas eu gostaria de saber mesmo é o que os cariocas acham das mineiras??
beijoos

Luciana em dezembro 25, 2009 11:39 AM