Meu Perfil
Um blog de esquerda sobre política, literatura, música e cultura em geral, com algum arquivo sobre futebol. Estamos na rede desde 28/10/2004.



Email:
idelberavelar arroba gmail ponto com

No Twitter No Facebook No Formspring No GoogleReader RSS/Assine o Feed do Blog

O autor
Curriculum Vitae
 Página pessoal em Tulane


Histórico
 setembro 2015
 dezembro 2014
 outubro 2014
 maio 2014
 abril 2014
 maio 2011
 março 2011
 fevereiro 2011
 janeiro 2011
 dezembro 2010
 novembro 2010
 outubro 2010
 setembro 2010
 agosto 2010
 agosto 2009
 julho 2009
 junho 2009
 maio 2009
 abril 2009
 março 2009
 fevereiro 2009
 janeiro 2009
 dezembro 2008
 novembro 2008
 outubro 2008
 setembro 2008
 agosto 2008
 julho 2008
 junho 2008
 maio 2008
 abril 2008
 março 2008
 fevereiro 2008
 janeiro 2008
 dezembro 2007
 novembro 2007
 outubro 2007
 setembro 2007
 agosto 2007
 julho 2007
 junho 2007
 maio 2007
 abril 2007
 março 2007
 fevereiro 2007
 janeiro 2007
 novembro 2006
 outubro 2006
 setembro 2006
 agosto 2006
 julho 2006
 junho 2006
 maio 2006
 abril 2006
 março 2006
 janeiro 2006
 dezembro 2005
 novembro 2005
 outubro 2005
 setembro 2005
 agosto 2005
 julho 2005
 junho 2005
 maio 2005
 abril 2005
 março 2005
 fevereiro 2005
 janeiro 2005
 dezembro 2004
 novembro 2004
 outubro 2004


Assuntos
 A eleição de Dilma
 A eleição de Obama
 Clube de leituras
 Direito e Justiça
 Fenomenologia da Fumaça
 Filosofia
 Futebol e redondezas
 Gênero
 Junho-2013
 Literatura
 Metablogagem
 Música
 New Orleans
 Palestina Ocupada
 Polí­tica
 Primeira Pessoa



Indispensáveis
 Agência Carta Maior
 Ágora com dazibao no meio
 Amálgama
 Amiano Marcelino
 Os amigos do Presidente Lula
 Animot
 Ao mirante, Nelson! (in memoriam)
 Ao mirante, Nelson! Reloaded
 Blog do Favre
 Blog do Planalto
 Blog do Rovai
 Blog do Sakamoto
 Blogueiras feministas
 Brasília, eu vi
 Cloaca News
 Consenso, só no paredão
 Cynthia Semíramis
 Desculpe a Nossa Falha
 Descurvo
 Diálogico
 Diário gauche
 ¡Drops da Fal!
 Futebol política e cachaça
 Guaciara
 Histórias brasileiras
 Impedimento
/  O Ingovernável
 Já matei por menos
 João Villaverde
 Uma Malla pelo mundo
 Marjorie Rodrigues
 Mary W
 Milton Ribeiro
 Mundo-Abrigo
 NaMaria News
 Na prática a teoria é outra
 Opera Mundi
 O palco e o mundo
 Palestina do espetáculo triunfante
 Pedro Alexandre Sanches
 O pensador selvagem
 Pensar enlouquece
 Politika etc.
 Quem o machismo matou hoje?
 Rafael Galvão
 Recordar repetir elaborar
 Rede Brasil Atual
 Rede Castor Photo
 Revista Fórum
 RS urgente
 Sergio Leo
 Sexismo na política
 Sociologia do Absurdo
 Sul 21
 Tiago Dória
 Tijolaço
 Todos os fogos o fogo
 Túlio Vianna
 Urbanamente
 Wikileaks: Natalia Viana



Visito também
 Abobrinhas psicodélicas
 Ademonista
 Alcinéa Cavalcante
 Além do jogo
 Alessandra Alves
 Alfarrábio
 Alguém testou
 Altino Machado
 Amante profissional
 Ambiente e Percepção
 Arlesophia
 Bala perdida
 Balípodo
 Biajoni!
 Bicho Preguiça
 Bidê Brasil
 Blah Blah Blah
 Blog do Alon
 Blog do Juarez
 Blog do Juca
 Blog do Miro
 Blog da Kika Castro
 Blog do Marcio Tavares
 Blog do Mello
 Blog dos Perrusi
 Blog do Protógenes
 Blog do Tsavkko, Angry Brazilian
 Blogafora
 blowg
 Borboletas nos olhos
 Boteco do Edu
 Botequim do Bruno
 Branco Leone
 Bratislava
 Brontossauros em meu jardim
 A bundacanalha
 Cabaret da Juju
 O caderno de Patrick
 Café velho
 Caldos de tipos
 Cão uivador
 Caquis caídos
 O carapuceiro
 Carla Rodrigues
 Carnet de notes
 Carreira solo
 Carta da Itália
 Casa da tolerância
 Casa de paragens
 Catarro Verde
 Catatau
 Cinema e outras artes
 Cintaliga
 Com fé e limão
 Conejillo de Indias
 Contemporânea
 Contra Capa
 Controvérsia
 Controvérsias econômicas
 Conversa de bar
 Cria Minha
 Cris Dias
 Cyn City
 Dançar a vidao
 Daniel Aurélio
 Daniel Lopes
 de-grau
 De olho no fato
 De primeira
 Déborah Rajão
 Desimpensável/b>
 Diário de Bordo
 Diario de trabajo
 Didascália e ..
 Diplomacia bossa nova
 Direito e internet
 Direitos fundamentais
 Disparada
 Dispersões, delírios e divagações
 Dissidência
 Dito assim parece à toa
 Doidivana
 Dossiê Alex Primo
 Um drible nas certezas
 Duas Fridas
 É bom pra quem gosta
 eblog
 Ecologia Digital
 Educar para o mundo
 Efemérides baianas
 O escrevinhador
 Escrúpulos Precários
 Escudinhos
 Estado anarquista
 Eu sei que vivo em louca utopia
 Eu sou a graúna
 Eugenia in the meadow
 Fabricio Carpinejar
 Faca de fogo
 Faça sua parte
 Favoritos
 Ferréz
 Fiapo de jaca
 Foi feito pra isso
 Fósforo
 A flor da pele
 Fogo nas entranhas
 Fotógrafos brasileiros
 Frankamente
 Fundo do poço
 Gabinete dentário
 Galo é amor
'  Garota coca-cola
 O gato pré-cambriano
 Geografias suburbanas
 Groselha news
 Googalayon
 Guerrilheiro do entardecer
 Hargentina
 Hedonismos
 Hipopótamo Zeno
 História em projetos
 Homem do plano
 Horas de confusão
 Idéias mutantes
 Impostor
 Incautos do ontem
 O incrível exército Blogoleone
 Inquietudine
 Inside
 Interney
 Ius communicatio
 jAGauDArTE
 Jean Scharlau
 Jornalismo B
 Kit básico da mulher moderna
 Lady Rasta
 Lembrança eterna de uma mente sem brilho
 A Lenda
 Limpinho e cheiroso
 Limpo no lance
 Língua de Fel
 Linkillo
 Lixomania
 Luz de Luma
 Mac's daily miscellany
 O malfazejo
 Malvados
 Mar de mármore
 Mara Pastor
 Márcia Bechara
 Marconi Leal
 Maria Frô
 Marmota
 Mineiras, uai!
 Modos de fazer mundos
 Mox in the sky with diamonds
 Mundo de K
 Na Transversal do Tempo
 Nación apache
 Nalu
 Nei Lopes
 Neosaldina Chick
 Nóvoa em folha
 Nunca disse que faria sentido
 Onde anda Su?
 Ontem e hoje
 Ou Barbárie
 Outras levezas
 Overmundo
 Pálido ponto branco
 Panóptico
 Para ler sem olhar
 Parede de meia
 Paulodaluzmoreira
 Pecus Bilis
 A pequena Matrioska
 Peneira do rato
 Pictura Pixel
 O pífano e o escaninho
 Pirão sem dono
 políticAética
 Política & políticas
 Política Justiça
 Politicando
 Ponto e contraponto
 Ponto media
 Por um punhado de pixels
 Porão abaixo
 Porco-espinho e as uvas
 Posthegemony
 Prás cabeças
 Professor Hariovaldo
 Prosa caótica
 Quadrado dos Loucos
 Quarentena
 Que cazzo
 Quelque chose
 Quintarola
 Quitanda
 Radioescuta Hi-Fi
 A Realidade, Maria, é Louca
 O Reduto
 Reinventando o Presente
 Reinventando Santa Maria
 Retrato do artista quando tolo
 Roda de ciência
 Samurai no Outono
 Sardas
 Sérgio Telles
 Serbão
 Sergio Amadeu
 Sérgio blog 2.3
 Sete Faces
 Sexismo e Misoginia
 Silenzio, no hay banda
 Síndrome de Estocolmo
 O sinistro
 Sob(re) a pálpebra da página
 Somos andando
 A Sopa no exílio
 Sorriso de medusa
 Sovaco de cobra
 Sub rosa v.2
 SublimeSucubuS
 Superfície reflexiva
 Tá pensando que é bagunça
 Talqualmente
 Taxitramas
 Terapia Zero
 A terceira margem do Sena
 Tiago Pereira
 TupiWire
 Tom Zé
 Tordesilhas
 Torre de marfim
 Trabalho sujo
 Um túnel no fim da luz
 Ultimas de Babel
 Um que toque
 Vanessa Lampert
 Vê de vegano
 Viajando nas palavras
 La vieja bruja
 Viomundo
 Viraminas
 Virunduns
 Vistos e escritos
 Viva mulher
 A volta dos que não foram
 Zema Ribeiro







selinho_idelba.jpg


Movable Type 3.36
« Links :: Pag. Principal :: É hoje! »

sábado, 30 de maio 2009

Um blog aos sábados: Ao Mirante, Nelson!

Para benefício das levas de leitores novos que vão chegando, o Biscoito inicia uma série: "um blog aos sábados". É uma homenagem a blogs que já fizeram história na internet, uma espécie de modesta contribuição à memória blogueira.

aomirante.gif




Nelson Moraes talvez seja o único blogueiro brasileiro a ter inventado um gênero. O que você lê em Ao Mirante, Nelson! não é microconto, não é poema em prosa, não é fait divers. É um gênero próprio, burilado ali, algo para o qual ainda não há nome e que poderíamos chamar de post elevado à condição de arte.

No final de 2004, logo depois de abrir o Biscoito, ainda sem saber onde aterrizara, saturado de ler porcarias – ou uns poucos blogs bem escritos que, no entanto, não me diziam muito --, já meio rendido à tese de que tudo na blogosfera era ruim, eu cheguei a um post. Foi, ao mesmo tempo, lição de humildade e fonte de gargalhadas que insistiam em se repetir cada vez que eu revisitava o texto. Eu nunca havia visto aquilo: um diálogo de meia página que combinava uma erudição assombrosa com um domínio perfeito de todos os tiques da linguagem tecnológica daquele momento. Trata-se daquele que eu ainda considero o post mais perfeito já produzido em lusitana língua: Se os diálogos de Platão fossem pelo MSN. Se você nunca leu, siga o link e fique por lá. Volte aqui só no domingo.

A obra de Nelson Moraes – sim, de uma obra se trata – tem essa característica, a de agarrar um momento da tecnologia, da política ou do cotidiano, extrair-lhe a essência mais hilária e, ao mesmo tempo, confrontar-nos com o seu vazio. No caso da tecnologia, o mais recente exemplo é o emblemático Jornal x Blog x Twitter: a série, que diz mais que todas as nossas verborrágicas discussões sobre o futuro das mídias. Os próprios blogs são temas constantes, como nesta paródia aos comentaristas ou nesta sátira à republicação de posts. Não custa lembrar, Nelson é o responsável pela tese de que não existe ex-blogueiro.


aomirante-2.jpg



Ninguém se lembra o que realmente foi roubado do MASP em 2007, mas para muitos de nós, aquele desimportante acontecimento jamais será esquecido. Foi, afinal de contas, quando Nelson escreveu Ladrões arrombam o MASP e se recusam a furtar inúmeras obras de arte. A criminalização da bebida para motoristas já vai caindo no olvido, como sói acontecer com as leis brasileiras, mas duvido que eu me esqueça de Lei seca ameaça piadas de bêbado. “Leem” e “voo” já me saem naturalmente sem acento (e eu não conheço tema de discussão mais chato que a Reforma Ortográfica). Mas muito depois que tenhamos nos esquecido que “heroi” "heroico"* um dia teve acento, lá estará um clássico: Após o acordo ortográfico, entra em vigor agora o acordo aritmético.

Nelson possui uma tremenda erudição literária, cinematográfica, musical e filosófica. No entanto, ao contrário de certo humor pseudoaristocrático que floresceu durante algum tempo em comarcas mais direitosas da blogosfera, a erudição de Nelson não exclui, mas inclui o leitor, mesmo aquele que não domine todo o intertexto do post. Eu, que possuo cultura cinematográfica tão vazia que nela não cabe mais nada, não deixei de gargalhar com Post Noir.

Uma vez vislumbrei uma antologia de posts de Nelson Moraes ilustrada por André Dahmer. Bem promovida, venderia mais que boa parte do catálogo de qualquer editora, mesmo que não se apagasse nada da internet. Talvez, algum dia, apareça um editor lúcido o suficiente para fazê-lo.

Vida longa e infinitas Bohemias para o Almirante.



PS: Fique à vontade você também, leitor, para compartilhar links aos seus momentos favoritos da obra de Nelson -- um link de cada vez, para que você não corra o risco de ir parar na caixa de junk.



  Escrito por Idelber às 04:11 | link para este post | Comentários (49)


Comentários

#1

essa dos diálogos de platão foi genial mesmo. [eu tô cheia de prova aqui e não consigo parar de rir, como fas/]

cris em maio 30, 2009 7:58 AM


#2

Caramba, como a blogosfera é pequena...

Um amigo, que tem um blog voltado pra ciências, linkou ontem o último post do Nelson...

E eu comentei que citar o Ao Mirante era golpe baixo...

Aí lembrei que eu também já fiz isso, com este aqui:
http://www.interney.net/blogs/aomirante/2008/07/10/de_tanto_entrar_e_sair_entrar_e_sair_dan/

Nem de longe é o melhor do Ao Mirante, mas é um 3X4 genial daquele momento.

Luiz em maio 30, 2009 8:28 AM


#3

Eu adorava o Mirandinha, dono do melhor quiosque da blogosfera :)

Angela Scott Bueno em maio 30, 2009 11:01 AM


#4

off-topic, mas interessa aos frequentadores:

queda da circulção de jornais em geral, das FSP em especial

http://www.comunique-se.com.br/index.asp?p=Conteudo/NewsShow.asp&p2=idnot%3D52303%26Editoria%3D8%26Op2%3D1%26Op3%3D0%26pid%3D147113670916%26fnt%3Dfntnl

abçs

rabbit em maio 30, 2009 12:02 PM


#5

o ALMIRANTE é nosso PASTOR e risadas não nos faltarão.
:>)

Biajoni em maio 30, 2009 12:18 PM


#6

Começou muito bem esse "um blog aos sábados"!
Nem sei a quanto tempo sou viciada no ao mirante! Eu ligo o computador e vou lá, só para checar se tem coisa nova, todo dia, não consigo me livrar disso kkkkkk.
Das dezenas de inesquecíveis vou citar um que sempre leio de novo e dou gargalhada do mesmo jeito. É a santa ceia no twitter:
http://www.interney.net/blogs/aomirante/2008/05/06/title_1186/

aiaiai em maio 30, 2009 12:24 PM


#7

Visito o Almirante sempre. Fico rindo aquele risinho de quem pensa "é isso, ninguém tem coragem pra falar, mas é isso!" O cara consegue tirar leite de pedra, leite tipo A, dos bons.

Cláudio Costa em maio 30, 2009 12:29 PM


#8

Mais um que entra na lista de jabás do Nelson...

:^)


(Ele paga bem!)

Pinto em maio 30, 2009 12:44 PM


#9

Idelber, confesso que praticamente desconheço essa "memória" e faz um tempo que queria acessá-la: por uns pingos nos is, arrumar um pouco a casa... Pois é, careço mesmo de saber, o lastro, digamos assim, de alguns blogs e blogueiros na rede. Seguirei a sua seleta, pois. Gracias pela iniciativa!

Luciana Pennah em maio 30, 2009 1:08 PM


#10

Ele é o Face!

googala em maio 30, 2009 1:34 PM


#11

A Angela tem toda razão! :)) Eu também era fã do Quiosque! O ouriço da mulher do Mirandinha dava o que falar, haha. Tinha também o tesoureiro Ulisses, o chef de cuisine e "casca-grossa" Claude Troglô e o filósofo Olívio de Curvello. Em 2003, ainda tivemos a grata surpresa de ter alguns mini-contos do Nelson publicados na Revista Cult.
- Almirante, saudades daquele tempo da Praia!
Parabéns pela escolha, Idelber.
Beijos aos dois.

Helô em maio 30, 2009 1:35 PM


#12

acho q meu favorito é esse da reforma aritmética. eu gargalhava alto quando li. e gargalhei de novo, relendo. tem algum nonsense no humor dele q pra mim é genial.

mas eu queria dizer que acho tão legal vc fazer isso. principalmente pra quem tá chegando à blogosfera, atraves dos grandes portais, e q parece perder o melhor da festa. conheço um monte de gente nessas condiçoes etc. e a vontade é fazer um "guia" mesmo.

mary w em maio 30, 2009 1:59 PM


#13

Nelsim, the best. Sou fã invejosa e babenta, master Idelber, que texto, que humor. Alinhás, que dupla, porque a Cyn, mulher dele tb é uma grande escritora. O Nelsim tem essa capacidade incrível, esse talento quase imoral de fazer qualquer coisa e nos mostrar ali o que há de ridículo, de humano, de falível. Ele desconstrói (pra usar verbim da moda), unta as peças e refaz, dum jeito novo e fresquinho, surpreendente, inigualável. O humor dele é o humor dos grandes, tem pouca gente no mundo que faz o que ele despeja nas nossas cabeças dum jeito tão generoso, tão displicente, tão genial. Mesmo no deboche mais rasgado do Nelsim há ternura e isso, pra mim, fala muito do homem que ele é. Todos nós, dum jeito ou doutro (a maioria - eu primeira da fila - sem o brilhantismo dele) pisamos em suas pegadas no nosso pedacículo de rede, ainda que não saibamos. Como disse a Mary, quem chega à rede e não conhece Nelsinho, perde o melhor da festa. Tem muito picareta, muito nego ruim, muito plagiador e muito medíocre nesse nosso meio, como em qrr outro, mas sempre que a gente cai numa arapuca dessas, a gente respira fundo e volta rápido pro Ao Mirante, môs fios, donde nunca deveríamos ter saído.

fal em maio 30, 2009 2:23 PM


#14

Grande indicação!
O Nelson é tudo: inteligente, antenado e absolutamente hilário. Como você disse bem, tem alta erudição mas faz um humor inclusivo. E diria mais: exclusivo e conclusivo!
Nao sei se ele também é bonito e cheiroso, deve ser. E, como se não bastasse, é casado com a Cynthia.

christiana em maio 30, 2009 2:24 PM


#15

Resenha tão bacana quanto o resenhado!

Uma pentelhação, porém: "herói" continua com acento.

(Acredite, essa reforma é muito mais chata, sem-graça e desprovida de sentido do que a discussão da reforma...)

Ricardo Freire em maio 30, 2009 2:56 PM


#16

Admito que não conhecia o Ao Mirante. Mas foi uma olhadela rápida no post mais atual e... vício. O cara é gênio do máximo criativo. E, de quebra, evita a sua própria superexposição.

Guilherme Póvoas em maio 30, 2009 3:49 PM


#17

São tantos posts preferidos do Almirante na minha lista q fica difícil citar apenas um... mas deixo aqui um recente q me fez rir muito. "Olavo de Carvalho afirma que os Engenheiros não nasceram no Hawaii":

http://www.interney.net/blogs/aomirante/2008/12/08/olavo_de_carvalho_afirma_que_os_engenhei/

Gosto dele exatamente pela mistura de referências tão característica da obra do Nelson. Almirante rules! :))


Lucia Malla em maio 30, 2009 3:49 PM


#18

Mas eu queria ressaltar que tão excelente quanto os posts do Almirante são as respostas que ele dá aos comentaristas... a complementação ao "tema" do post é fantástica, completando as brechas de piadas possíveis com o q foi discutido. Adoro!

Lucia Malla em maio 30, 2009 3:51 PM


#19

Idelber, veja que blog interessante e útil o do dr. Saad Mazloum.

www.onibus.blog.br/?p=83&cpage=1#comment-49

Armando do Prado em maio 30, 2009 3:52 PM


#20

Idelber,
o que falar?! dica bacana!!!
Só demorei a me acostumar um pouco com o azuldo blog. Os diálogos do platão são demais mesmo.

abçs

Flavio Corrêa de Mello em maio 30, 2009 4:30 PM


#21

uai. meu comentário não apareceu. xô lembrar o que eu tinha escrito.

fal em maio 30, 2009 4:58 PM


#22

Conheci o Nelson e a Cyntia numa noite gelada em Goiania, jantamos juntos e rimos como fazia tempo não me acontecia. A Cyntia também é muito engraçada (veja o blog dela http://cyncity.zip.net/).
O Nelson é uma enciclopédia, o que não era novidade para mim, mas me surpreendi mesmo foi com o seu extenso conhecimento e admiração pela música brega. Ela sabe todas as musicas brega, Ibelber, e canta igualzinho àqueles cantores! Impressionante.
Adoro os dois - são duas pessoas queridas e aconchegantes.

BethS em maio 30, 2009 5:00 PM


#23

Mas ô master Idelber, da primeira vez que comenti apreceu rcado em igles dizendo que vc tava moderando os comments. uai. tindi não.

fal em maio 30, 2009 5:00 PM


#24

Nossinhora, Fal, seu comentário tinha ido para o junk. Não, mô fia, tem moderação não, aqui é tudo escancarado.

Também tindi não, mas já fui lá salvá-lo do meio das pilhas de Viagra e aumento de pênis :-)

Idelber em maio 30, 2009 5:02 PM


#25

Bão, eu tinha dito mais ou menos assim: Nelsim, the best. Sinto inveja gosmenta e babenta. Ele tem a rara (raríssima) qualidade de (vamos usar verbo da moda) desconstruir a nós mesmos, nossos arquétipos, nossas vidinhas e nosso ódios e amores e reconstruir tudo numa prosa fresca, próxima a nós e ao mesmo tempo tão, tão além do que qrr coisa que pudéssemos sonhar em fazer. O humor do Nelsinho é redentor, absoluto, libertador, eu diria. É a catarse suprema, rir do objeto, de nós mesmos, de tudo que nos cerca e nos forma. E, mesmo no deboche mais rasgado, há ternura em cada linha, o que para mim, fala mais sobre o caráter desse escritor do que qualquer outra coisa. Nelsinho é terno sem ser condescendente, sábio sem ser um babaca arrogante. Todos nós, em medidas diferentes, pisamos na pegadas do Nelsinho, todos nós. E nesse mundim que - como qrr outro - tem lá sua dose bem pesada de plagiadores, picaretas, condescendentes, cagadores de regra, salvadores da humanidade, donos da razão, babacas, narcisistas e ocos - temos que nos lembrar, môs fios, sempre que caímos numa dessas armadilhas, que existe Nelsinho, que faz nós todos melhores, e em seguida, devemos voltar correndo para o Ao Mirante, donde nunca deveríamos ter saído. Idelber, gol de carcanhá.

(Master, fala da Cyn também? Ela é mulher do Nelson, genial como ele, um dos melhores textos de todos os tempos, amém).

Fal Azevedo em maio 30, 2009 5:13 PM


#26

ô querido, eu escrevinhei de novo, hahhha :o))

Fal Azevedo em maio 30, 2009 5:14 PM


#27

O Ricardo tem razão: "herói" continua com acento. O ditongos em "ói" e "éi" perderam o acento só nas paroxítonas, nas oxítonas não. Jisuis, era pior que eu pensava. Dei uma remendada no post.

Que legal ver o pessoal da velha guarda aqui, como a Helô e a Angela, junto com gente que tem blogs mais recentes que eu admiro tanto, como a Luciana.

A ideia (acho que esta sim, perdeu o acento) é mesmo juntar gerações de blogueiros :-)

Idelber em maio 30, 2009 5:18 PM


#28

Fal, o que você escreveu é tão bonito que merece aparecer duas vezes :-)

Idelber em maio 30, 2009 5:19 PM


#29

E pedido da Fal é ordem: Cyn City tá na lista. Mas não semana que vem, se não eles vão pensar que tô querendo me imiscuir, insinuar menages, safadezas, essas coisas.

Eu amo esse post sobre a última ceia no Twitter.

Idelber em maio 30, 2009 5:21 PM


#30

Hahahahaha! Coisa que jamais passaria na mente dum professor sério, casado, casto e recolhido deste mundo sujo, Idelber, eu sei.

Fal Azevedo em maio 30, 2009 6:17 PM


#31

Idelber, sobre os comentários: vc num sofre ameaça de processo? Ou sofre, mas num liga pq vc paga seu bem torneado corpo jurídico a peso de ouro? Porque, Master, sofri duas ameaças de processo por conta de comentários no LV, uma delas assim, marca do gol, manja?, daí que chiliquei de meda e moderei aquele treco. Me encantam os bravos, eu sou uma covardona mesmo.

Fal Azevedo em maio 30, 2009 6:23 PM


#32

Idelber, eu tenho um pé atrás em relação a publicar em um livro os posts do Nelson.'Talvez, algum dia, apareça um editor lúcido o suficiente para fazê-lo'
Nada contra blogueiros ganharem um dinheiro publicando seus posts. Se for o caso.
Considerando sua a frase 'Nelson Moraes talvez seja o único blogueiro brasileiro a ter inventado um gênero'., é bom observar que além do estilo, há também um fator muito importante que conta a favor dos textos no 'Ao mirante Nelson', e que é típico dos blogs e não da literatura publicada em livros, seja : A sequência de posts interagindo imediatamente com seu tempo e com os comentários. Dia a dia.
Bem eu não sei explicar muito bem, mas acho que os posts do Almirante Nelson é um fenomeno da internete, dos blogs, portanto, como bem lembrou a Lucia Malla, os comentários são parte fundamental do post. O post sobre o 'Mirandinha' é conclusivo. Eu acho que estas coisas não cabem na limitação temporal de uma publicaçnao em livro. Talvez tivesse lugar em algum 'pasquim' no final da década de sessenta. Grandes tempos.
Bem, eu não quero quero puxar a sardinha para nossa brasa, mas a soma de blogueiros e comentaristas, colaboram para a existência um novo 'Édem', um novo parâmetro, que ao meu ver os textos do 'O almirante Nelson ', assim como suas propostas ( Biscoito fino) de debates políticos estão inscritos. Talvez minha opinião se justifique em sua expressão sobre os textos do Nelson terem 'inventado um gênero'.
E se os jornais estão perplexos, falindo, diante do dinamismo dos blogs, onde colocariamos os editores de livros nesta época?
Abraços

fm em maio 30, 2009 6:54 PM


#33

Fal, você acredita que 32.000 comentários depois, mesmo com a barraqueira que eu monto aqui, nunca me ameaçaram de processo?

Sei lá, devem saber que sou filho de Oxóssi. Ou devem imaginar que a retaguarda é forte.

O Biscoito é lido por tudo quanto é procurador, desembargador, juiz federal e o escambau. Outro dia teve uma festa de togados biscoiteiros em BH, menina, você não imagina.

Então quem quiser processar, é melhor processar de cara, porque se ameaçar, passa vergonha :-)

Idelber em maio 30, 2009 6:58 PM


#34

Ah, Idelber, eu adorei saber isso. Longa vida ao Biscoito Fino, amore. :o)

Fal Azevedo em maio 30, 2009 7:43 PM


#35

Agora pouco comentei no Almirante...

Tenho dor de barriga cada vez que passo por lá. Essa última que ele postou... A dos 'Paleontólogos'; juro por tudo, tive vontade de mostrar pra umas 10 pessoas.

Ele está linkado no meu blog já faz tempo, e realmente, ele escreve muuuuito pouco!
Pena.
=(

Vanessa em maio 30, 2009 9:19 PM


#36

almirante é meu pastor! meu post preferido: http://www.interney.net/blogs/aomirante/2008/05/06/title_1186/
amo tbm - e esta eu conheci primeiro - os textos da cyn. espetáculo de casal querido. :)

rnt em maio 30, 2009 9:22 PM


#37

Idelber,

Fui lá, como indicado (sou noviça de blogosfera...), e ADOREI!

Não sei o que seria da minha pobrezita cultura blogueirística sem vc e a Ju Sampaio!

Em quase todos os seus posts me dá vontade de vir e escrever "Obrigada", mas ia ficar muito bobo e repetitivo, espero que esse de hoje valha pelos outros tantos que eu quis dizer!

E não só pelas discussões, pelas indicações de leitura, pela coerência argumentativa, etc., etc.
É pelo prazer, principalmente, que eu agradeço!

O biscoito é uma DELÍCIA!

Rebecca em maio 30, 2009 10:11 PM


#38

Puxa, que bonito :-)

Idelber em maio 30, 2009 10:13 PM


#39

Idelber,

Essa série é uma grande ideia, o blog do Nelson, idem.

Hugo Albuquerque em maio 30, 2009 11:34 PM


#40

Herr professor, isso lá é jeito de inaugurar uma série? Você começa citando este blog medíocre, aí seus leitores ficam achando que os blogs dos próximos sábados serão tal e qual - é a melhor maneira de afugentar a audiência. Vou relevar porque foi citado aí o blog da Cynthia, esse sim merecedor de uma significativa leva leitores de bom gosto.

A sério: muito obrigado. Sempre uma lisonja ser citado por você, ainda mais com o arremate de um belo brinde de Bohemia.

Forte abraço.

Nelson Moraes em maio 30, 2009 11:41 PM


#41

Afinal o biscoito do título é biscoitinho seco, pão de queijo, biscoito de farinha ou biscoitão de padaria?

André em maio 31, 2009 1:26 AM


#42

Almirante: estamos tomando, eu e Ana, uma Krombacher em sua homenagem. Achamos na promoção. Como eu lhe disse no Twitter, a situação em Minas Gerais anda intolerável. A prisão da quadrilha que falsicava Skol e Brahma é mais um indício de que estava correta minha percepção de que a Bohemia daqui já não é a mesma. Pode ser outra quadrilha, pode ser o efeito do sacolejo das cervejas nos caminhões, já que abriram outra fábrica -- mais longe -- e o terreno é bastante acidentado, como sabe Vossa Senhoria. Enfim, é a preocupação número 1 deste blog no momento. Obrigado, Almirante, pelo que faz por nós. O comentário da Fal diz tudo.

André, eu teria que saber um pouco mais do que sei sobre padarias paulistanas na década de 20 para responder vossa pergunta sobre o biscoito. Mas a Massa é atleticana.

Idelber em maio 31, 2009 2:09 AM


#43

O Nelson é um cara tão auteticamente modesto quanto genial. Várias vezes tentei convencê-lo do fato de ele ser o maior blogueiro brasileiro enquanto ele procurava me persuadir do contrário. Nada grave. Deixa ele.

Milton Ribeiro em maio 31, 2009 1:42 PM


#44

Puxa, Idelber... como assim? Vc começa logo com o Nelson? Não vai dar para citar mais ninguém. Ele é fantástico.

Bem... eu amo qdo ele faz alguma poesia. "Por onde andam as 9 musas" (http://www.interney.net/blogs/aomirante/2007/05/17/por_onde_andam_as_nove_musas/) é imperdível.

Ulisses Adirt em maio 31, 2009 1:57 PM


#45

Sensacional, obrigada!

Luanda em maio 31, 2009 9:28 PM


#46

Grande Almirante! E grande Idelber por dar destaque a ele e linkar posts engraçadíssimos que eu ainda não conhecia!
Dos meus favoritos que não foram citados estão: o Stand-up da montanha e o Stand-up de Machado de Assis.

Te em maio 31, 2009 10:03 PM


#47

Homenagem merecidíssima!

NPTO em junho 2, 2009 8:43 PM


#48

Idelber, essa ideia dos blogs aos sábados mandou muito bem. Espero ver o blog do Marconi Leal qualquer semana dessas...

Somos 5 em junho 4, 2009 9:34 PM


#49

E os que roubam a FAAP? Já saiu em tudo quanto é jornal e quem se lembra? Agora está tudo em livro. A administração da FAAP é um verdadeiro escândalo. Todos os ex alunos, estudantes e professores da FAAP deveriam se organizar e fazer um sério protesto para o afastamento de sua Diretoria e Conselho Curador. Quem não leu FAAP - HONESTIDADE POR APROXIMAÇÃO , tem obrigação de fazê-lo. O livro narra com detalhes e provas irrefutáveis desvios de receita e patrimônio que vem sido cometidos na fundação há mais de uma década. Moralidade já!

Dieter Hoot em junho 17, 2009 7:49 AM